Apesar do calendário da terceira parcela do auxílio emergencial ter sido liberado no último dia 25. Estamos recebendo muitas mensagens perguntando se já existe um cronograma de calendário para quarta parcela, quanto vai ser pago na prorrogação. Se vão ser duas parcelas R$ 600 ou três parcelas com valores menores. Se você quer entender o que foi divulgado e o que se sabe até o momento, acompanhe!

Antes de falarmos sobre a prorrogação e seus pagamentos, vamos abordar o novo cronograma de pagamentos que foi liberado na última quinta-feira.

Novo calendário liberado

Depois de muitas incertezas, um mês de atraso e diversas informações de liberação de calendário que não ocorreram, no último dia 25 de junho o governo finalmente divulgou o calendário da terceira parcela do Auxílio Emergencial de R$ 600. Junto ao calendário da terceira parcela foi liberado o calendário de pagamento da segunda parcela para quem recebeu o primeiro lote entre os dias 16 a 29 de maio e um novo lote aprovados que vão receber a primeira parcela agora.

O Calendário destes três grupos é o mesmo, vale lembrar que primeiro os brasileiros vão receber em conta poupança digital para somente em seguida começarem a transferir o dinheiro para outros bancos ou sacarem o dinheiro em espécie.

Calendário

Nascidos emRecebe em Poupança Digital diaSaque e transferência dia
Janeiro27 de Junho18 de Julho
Fevereiro27 de Junho25 de Julho
Março30 de Junho01 de Agosto
Abril30 de Junho08 de Agosto
Maio01 de Julho15 de Agosto
Junho01 de Julho29 de Agosto
Julho02 de Julho01 de Setembro
Agosto02 de Julho08 de Setembro
Setembro03 de Julho10 de Setembro
Outubro03 de Julho12 de Setembro
Novembro04 de Julho15 de Setembro
Dezembro05 de Julho19 de Setembro

Prorrogação do Auxílio Emergencial

Em uma live que é tradicional do presidente Jair Bolsonaro fazer toda semana, o presidente garantiu que o Auxílio Emergencial será prorrogado por mais três meses, de acordo com Bolsonaro a prorrogação é uma certeza, o que ainda está sendo definido é qual valor que será pago.

De acordo com Bolsonaro a ideia é pagar R$ 1.200 em três parcelas de maneira decrescente, ou seja pagar R$ 500 na quarta parcela, R$ 400 na quinta parcela e R$ 300 na sexta e última parcela.

Uma outra informação é de que a prorrogação será apenas para quem já está recebendo ou se cadastrar até o dia 2 de Julho. Quem perder este prazo não terá direito a nenhuma parcela.

Briga entre valores

Apesar de Bolsonaro e Paulo Guedes, Ministro da Economia, baterem o pé em cima do valor de três parcelas de R$ 500, R$ 400 e R$ 300, diversos senadores estão opostos e dizem que é necessário que o governo pague a prorrogação no valor de R$ 600.

“Qual o sentido de regatear [negociar, pechinchar] com o desespero dos mais vulneráveis com essa nova proposta de redução escalonada do auxílio emergencial?”, questionou o senador Jean-Paul Prates (PT-RN) em artigo publicado nesta semana. “Quando aprovamos o auxílio, o prazo de três meses já era muito curto diante das consequências econômicas que prevíamos”, acrescentou.

Existem projetos de lei em tramite que defendem o pagamento do Auxílio Emergencial de R$ 600 enquanto houver estado de calamidade pública como a PL 2.627 elaborada pelo senador Jean-Paul Prates (PT-RN). Outros senadores também apresentaram propostas semelhantes. O PL 3.426/2020, do senador Rodrigo Cunha (PSDB-AL), estende o pagamento do benefício até o final do ano, também mantendo o valor atual. Já o PL 2.928/2020, de autoria da senadora Zenaide Maia (Pros-RN), não só prorroga o prazo de pagamento do auxílio como amplia o benefício para outras categorias de trabalhadores.

Entretanto Bolsonaro já informou que se algum projeto for adiante para que o auxílio continua sendo pago com valor de R$ 600 o mesmo irá veta-lo.

Calendário da Quarta Parcela

Aos nossos leitores que estão nos questionando sobre quando será o pagamento da quarta parcela do Auxílio Emergencial, pedimos para que tenham calma. Antes de ser definido um calendário de saques, primeiro será necessário definir o valor à ser pago, ao que tudo indica o pagamento deve ser de R$ 500, R$ 400 e R$ 300. Assim que for confirmado o valor o governo irá preparar junto ao Ministério da Cidadania o cronograma para pagamento da quarta parcela.