Auxílio Emergencial: Saques da segunda parcela já estão disponíveis

0

Os beneficiários do Auxílio Emergencial que esperaram até agora para sacar em espécie o benefício, saiba que sua espera acabou, está sendo liberado desde sábado (30) os saques em espécie e transferência do auxílio de R$ 600.

Mudanças no saque

Diferente do que ocorreu na primeira parcela, agora os beneficiários precisam seguir um calendário específico de pagamento, onde o calendário agora é separado por mês de nascimento, por exemplo, nascidos em Janeiro sacaram no dia (30), nascidos em fevereiro podem sacar hoje (1), nascidos em março dia (2) e assim sucessivamente.

Confira a seguir o calendário de saque

Data                                                                          Nascidos em

sábado, 30 de maio de 2020                                       Janeiro

segunda-feira, 1 de junho de 2020                               Fevereiro

terça-feira, 2 de junho de 2020                                    Março

quarta-feira, 3 de junho de 2020                                  Abril

quinta-feira, 4 de junho de 2020                                  Maio

sexta-feira, 5 de junho de 2020                                    Junho

sábado, 6 de junho de 2020                                          Julho

segunda-feira, 8 de junho de 2020                                Agosto

terça-feira, 9 de junho de 2020                                   Setembro

quarta-feira, 10 de junho de 2020                               Outubro

sexta-feira, 12 de junho de 2020                                 Novembro

sábado, 13 de junho de 2020                                       Dezembro

Lembre-se: É preciso respeitar a data de saque, caso você tente receber em um dia que não é o agendado para seu recebimento, você não irá receber o beneficio.

Auxílio Emergencial

Beneficiários podem perder direito a 3ª parcela

Ter recebido a primeira ou segunda parcela do auxílio emergencial não garante que o trabalhador receberá o terceiro lotes. De acordo com o Ministério da Cidadania, a cada pagamento, o sistema fará uma reanálise dos cadastros, utilizando as bases de dados e as novas informações que tenham sido inseridas sobre os requerentes. A ideia é evitar pagamentos indevidos, como para um trabalhador que estava desempregado, mas, após o recebimento da primeira parcela do auxílio, conseguiu uma ocupação formal.

Alguns motivos para a negativa de nova parcela:

– Ser empregado com carteira assinada

– Estar recebendo seguro-desemprego

– Ser aposentado ou pensionista do INSS

– Receber demais benefícios, com exceção do Bolsa Família: Benefício de Prestação Continuada (BPC/Loas); auxílio-doença; Garantia Safra; seguro-defeso

– Ser de família com renda mensal por pessoa acima de meio salário mínimo (R$ 522,50)

– Ter renda familiar mensal total maior do que três salários mínimos (R$ 3.135)

– Ter mais do que duas pessoas que recebem Bolsa Família na mesma família

– Ter CPF irregular