Auxílio emergencial será liberado em março

0

Nesta quinta-feira, na sua live, o presidente Jair Bolsonaro confirmou que o auxílio emergencial deverá voltar em março. Segundo o blog de Ana Flor no G1, o valor deverá ser de R$ 250,00.

O Ministro Paulo Guedes é a favor o auxílio começar com R$ 250,00 e depois passe para R$ 200,00, algo parecido à média do Bolsa Família.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro defende a atrelar a manutenção do auxílio a necessidade de reformas e a aprovação de uma nova Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de Guerra. Para ele, o pagamento do benefício é impossível dentro do teto de gastos ou da regra de ouro, por isso a necessidade da PEC.

Guedes deseja que a Câmara dos Deputados aprove as privatizações e o congelamento de do salário dos servidores públicos. O Ministério da Economia não pretende aumentar a carga tributária, mas não descarta a substituição ou criação de algum imposto.

O que esperar de novo?

A ideia é que o novo auxílio emergencial seja pago somente para as pessoas que consideradas “invisíveis”, ou seja, aqueles que não recebem nenhum tipo de benefício do governo e também estão desempregadas.

Na verdade o auxílio emergencial daria lugar ao BIP (Bônus de Inclusão Produtiva), que deverá exigir do cidadão que receber o benefício participe de um curso de qualificação profissional.

O objetivo do governo é associar essa população ao programa Carteira Verde e Amarela, que deve ser relançado pelo Executivo com objetivo de reduzir encargos trabalhistas bem como estimular a formalização dos profissionais de baixa renda.

Desta vez, os inscritos no Bolsa Família ficarão de fora dos pagamentos da prorrogação do Auxílio Emergencial, que deverá começar a partir de março.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil