Outubro Rosa: Quais os benefícios das atividades físicas para prevenção e tratamento do câncer de mama?

0

Outubro é o mês da conscientização e prevenção do câncer de mama, doença que atingiu mais de 60 mil mulheres no Brasil, em 2019, segundo informações do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

Mas para especialistas da área de saúde e bem-estar, uma das bandeiras que devem ser levantadas durante o Outubro Rosa é a prevenção e o tratamento associado à prática de atividades físicas.

Um compilado de 73 estudos realizados em todo o mundo, e publicado na National Library of Medicine, nos Estados Unidos, concluiu que os exercícios físicos reduzem em 25% o risco de desenvolver câncer de mama.

“Se fizermos uma campanha agora de prevenção da doença, conseguiremos ter 15 mil diagnósticos a menos no ano que vem e 150 mil até 2030”, explica o Dr Paulo Gentil, um dos mais renomados profissionais de educação física do país e idealizador da PERSON@LL – plataforma online para professores darem aulas de ginástica por vídeo.

Além de prevenir a doença, as atividades físicas também podem ser boas aliadas no tratamento do câncer de mama.

Segundo outro estudo publicado na National Library of Medicine, nos Estados Unidos, 95% dos casos de câncer são relacionados ao meio ambiente e estilo de vida, como sedentarismo, má alimentação, obesidade e estresse.

As evidências científicas apontam ainda que mais de 90% das mortes de câncer seriam evitáveis se os indivíduos aliassem o tratamento adequado a bons hábitos, como alimentação equilibrada e atividade física.

Para o especialista Paulo Gentil, o tratamento de câncer pode acelerar a perda de massa muscular e até causar menopausa precoce.

“O câncer e seu tratamento agressivo para o corpo humano pode causar perda de massa muscular e massa óssea, perda de força, fadiga, etc.

E o exercício ajuda a reverter tudo isso! Aliás, muitos estudos mostram que o exercício faz com que as células de câncer se proliferem mais devagar, ajudando na prevenção quanto no tratamento”, explica o profissional de educação física.

 Junto com a sua equipe de profissionais da plataforma PERSON@LL, Gentil desenvolveu um programa especial de atividades físicas para pacientes em tratamento de câncer. “Nosso cronograma se baseia em alternar as semanas de quimioterapia com a de exercícios.

Na semana que você recebe a terapia, os níveis de fadiga são mais altos. Por isso, para esse período montamos um treinamento adaptado e mais leve para não agredir ainda mais o organismo.

A segunda semana após a sessão de quimio é reservada para acostumar o corpo com cargas mais altas.

Já na terceira o paciente está apto para pegar mais pesado. A quarta geralmente coincide com a outra dose da quimioterapia — então, o ciclo recomeça e os exercícios voltam a ser mais fáceis”, conta o treinador.

Para ajudar nessa tarefa de oferecer um treino acessível e personalizado à distância, Paulo Gentil se uniu ao visionário na área de saúde, Helder Montenegro, para criar uma plataforma que oferece aulas online com um profissional de Educação Física da sua preferência, a PERSON@LL.

O empreendimento, que nasceu no meio da pandemia, é uma boa alternativa para os pacientes em tratamento de câncer, que ainda precisam se manter em quarentena para evitar a contaminação pelo novo coronavírus.

“Já estávamos com essa ideia no papel há algum tempo, mas com a chegada da pandemia no Brasil entendemos que era o timing perfeito para colocar esse plano em prática.

Hoje, diante de toda essa campanha do Outubro Rosa, e entendendo as necessidades dos pacientes com câncer, sabemos que um serviço como esse é a opção mais segura de continuar o fortalecimento muscular”, explica o fisioterapeuta e gestor Helder Montenegro.

Por Helder Montenegro, fisioterapeuta