Bitcoin isento de impostos: em alguns países não há tributação sobre criptomoeda

Lista de países onde você pode fazer transações em criptomoeda e não se preocupar com impostos.

Lista de países onde você pode fazer transações em criptomoeda e não se preocupar com impostos.

5 países sem regime tributário para criptomoedas

O Bitcoin e diversas criptomoedas estão se tornando cada vez mais populares, e com essa fama, muitos países já estão mergulhando de cabeça nesse assunto. Por conta disso, as tributações sobre a criptomoeda já estão sendo criadas.

Já se foi a época em que movimentar criptomoedas, como bitcoin preço, de uma pessoa para outra era algo que podia ser feito de forma livre, já que hoje em dia muitos países já adotaram leis sobre o setor de criptoativos, que podem, de certa forma, prejudicar bastante o funcionamento desse setor.

Felizmente, ainda existem diversos países que não possuem nenhum tipo de regime tributário operando em cima dos criptoativos. Por isso, hoje vamos falar um pouco mais sobre alguns deles, para que você possa se preparar para visitá-los, e aproveitar para comprar Bitcoin, ou qualquer outra criptomoeda, com antecedência para sua viagem.

Mas é claro, tudo está sujeito a mudanças de acordo com o passar do tempo, e existem outros países além desses que também não cobram nenhum tipo de tributo sobre o uso de ativos virtuais. É muito importante que você esteja sempre estudando sobre o assunto para conseguir estar bem informado e aproveitar as oportunidades de viagem que mais forem atrativas para você. 

Portugal

Portugal é um país que definitivamente está apenas agora começando a dar seus primeiros passos dentro do setor de moedas, tendo em junho de 2021 aceitado o registro de duas corretoras do setor. Em outras palavras, isso significa que o país ainda não cobra nenhum tipo de tributo sobre movimentações com moedas virtuais, o que é ideal para quem quer aproveitar o país ibérico dessa forma.

Entretanto, por mais que Portugal seja um país que demora a se adaptar a novas tecnologias, assim como aconteceu com o setor de casino online e casas de apostas, muito provavelmente em um futuro próximo Portugal criará legislações mais rígidas sobre as criptomoedas, então esse é o momento ideal para você aproveitar.

Alemanha

A Alemanha é um país que tem uma abordagem bem única na tributação de moedas digitais, considerando-as como dinheiro privado, diferentemente de muitos outros países que consideram as moedas como uma commodity, ou até mesmo como uma ação.

Para quem vive na Alemanha, qualquer tipo de criptomoeda que foi detida por mais de um ano está completamente isenta de impostos, independente do valor da moeda. Se você guardar suas moedas por menos de ano, o valor do imposto sobre ganho de capital não vai incidir em sua venda, a menos que o valor exceda 600 euros.

Mas, para as empresas, as coisas são um pouco diferentes, já que na Alemanha as empresas precisam pagar imposto de renda corporativa, até mesmo sobre o ganho com moedas virtuais, assim como é feito com qualquer outro tipo de ativo. 

Singapura

Imposto sobre ganho de capital é algo que não existe em Cingapura, e por causa disso, nem empresas nem pessoas físicas precisam pagar impostos sobre criptomoedas. Entretanto, se o negócio da empresa for a negociação de criptoativos, ou se eles aceitarem criptoativos como meio de pagamento, essas empresas vão estar sujeitas a impostos.

As autoridades do país consideram moedas virtuais, como o Bitcoin, como algo chamado de propriedade inteligível, ao invés de uma moeda legalizada, e o pagamento com esse tipo de moeda virtual acaba sendo uma troca, de forma que não há como cobrar tributos sobre ela. 

Malta

Malta é um lugar famoso por não aplicar impostos de ganho de capital em moedas virtuais a longo prazo, como é o exemplo do Bitcoin, mas investimentos realizados a curto prazo com criptomoedas, como é o exemplo do day trade, acabam tendo Impostos de Renda Empresarial cobrados em cima, como uma alíquota que pode ser até um pouco alta.

Entretanto, existem alguns meios de diminuir esse imposto, e as diretrizes fiscais do país, que foram publicadas em 2018, discriminam criptomoedas e tokens financeiros, assim como outros tipos de ativos virtuais, tudo para garantir muito mais liberdade para seus moradores. 

Malásia

Na Malásia, atualmente, as transações utilizando criptomoedas são isentas de qualquer tipo de imposto, e não se qualificam para que o imposto sobre ganho de capital seja aplicado sobre elas.

Mas assim como na Alemanha, essa lei atua de forma flexível, e se aplica apenas a contribuintes físicos, ou seja, empresas que tenham investido no setor de moedas virtuais vão estar sujeitas ao imposto de renda do país, algo muito importante a ser levado em consideração.

Mas as coisas podem mudar num futuro próximo, já que diversas figuras importantes da Malásia já afirmaram que o país está se empenhando para conseguir emitir diretrizes mais abrangentes sobre o tratamento fiscal de moedas virtuais. 

Comentários estão fechados.