Bitcoin voltou a subir atingindo a marca dos US$40.000

Após um primeiro semestre muito instável e com grandes baixas, a mais importante criptomoeda (Bitcoin) volta a subir e atinge a marca dos 40 mil dólares nesta segunda, aumentando 18% em relação a última cotação da moeda.

Mesmo com a subida repentina, a criptomoeda ainda está distante do patamar atingido em meados de abril, onde chegou a valer impressionantes US$65.000.

Porém, está nova alta da esperanças de que a moeda se estabilize na base dos US$40.000.

Com relação à oscilação do Bitcoin, Guilherme Quintino Ribeiro, Country Manager da SatoshiTango Brasil, comenta: “A subida do Bitcoin normalmente gera um grande entusiasmo e, como é de se esperar, a baixa da criptomoeda gera intranquilidade. Mas as flutuações são normais. Estamos frente a um ativo bastante volátil”.

Ainda sobre a flutuação do Bitcoin, Ribeiro adiciona: “Habitualmente, há padrões de alta e de baixa para voltar a subir. A queda é normal e saudável. Deve-se ter em conta que o preço do BTC se move por segmentos, portanto, depois de um colapso, seu preço tende a se recuperar e a subir ainda mais”.

A volatilidade do Bitcoin não é um empecilho capaz de desanimar seus investidores, que ainda enxergam vantagem no criptoativo, uma vez que seu valor não está atrelado às decisões e flutuações do mercado tradicional.

Neste sentido, Ribeiro argumenta: “O Bitcoin não é indicado para investidores iniciantes ou com pouca tolerância ao risco. O Bitcoin e as altcoins, que cotizam 24/7, não tem um valor estável e cotizam contra o dólar ou o euro, são alternativas que podem animar investidores que convivem bem com o risco e a volatilidade”.

O fator Amazon

Após voltar de sua jornada ao espaço Jeff Bezos, CEO da Amazon, deu sinais de que a companhia planeja aceitar Bitcoins como forma de pagamento.

No entanto, tal fato não passa de mera especulação, não havendo data certa para o início das operações.

Ainda assim, mesmo sem um pronunciamento oficial da companhia a cotação das criptomoedas enxergou um ótimo cenário e voltou a subir.

De acordo com o “CoinDesk”, site especializado em criptomoedas, várias cripto subiram com a “notícia”, como é o caso do Ethereum que teve uma alta de 7,3% e do Dogecoin, que subiu 11%.

“Além do preço, cada vez mais empresas estão se inserindo no mundo das criptomoedas e mais pessoas estão adotando esta tecnologia. Depois de 12 anos da criação do bitcoin, esta tecnologia começa a se aparentar favorável para o desenvolvimento da indústria”, concluiu Guilherme.

Comentários estão fechados.