O é o canal de acesso do Microempreendedor Individual ao crédito voltado especialmente para o . Chamado de microcrédito, as linhas de financiamento para oferecem condições especiais para esses empreendedores. O também oferece cartão de crédito para MEI.

No o tem condições de acessar linhas de crédito que, no sistema financeiro tradicional, não seriam possíveis. O empréstimo é uma forma de facilitar o acesso ao crescimento e ao fortalecimento ao microempreendedor individual. Abaixo você tem mais informações sobre como solicitar o empréstimo para .

– até quanto posso financiar?

O oferece linhas de crédito diferenciadas e com taxas de juros especiais direcionadas especialmente ao . Chamadas de microcrédito, essas linhas são voltadas àqueles empreendedores que normalmente não conseguiriam acessar o crédito  nos demais bancos privados ou públicos.

Os recursos disponibilizados através de empréstimo só podem ser utilizados na aquisição de máquinas e equipamentos, insumos, materiais, obras civis, capital de giro e investimentos na produção. E até 100% do valor do equipamento ou obra pode ser conseguido através do financiamento .

Microcrédito – quem pode acessar

O empréstimo para é para aqueles que desenvolvem atividades produtivas em que o porte do negócio seja pequeno ou de faturamento não superior a R$ 360 mil por ano-calendário.

Esse limite de faturamento é bem superior ao limite de faturamento anual do , atualmente em R$ 81 mil. Isso quer dizer que o microcrédito não está disponível somente para o microempreendedor individual, mas também para a micro empresa.

MEI

Como posso acessar o financiamento do para

O acesso ao financiamento para pode ser feito em 2 níveis, dependendo do valor do empréstimo para do . São chamados agentes de 1º piso e agentes de 2º piso.

O agente de 1º piso é uma instituição financeira repassadora direta, em que você pode solicitar financiamento do para diretamente e os limites de crédito são de até R$ 20 mil. Veja abaixo quais são os principais agentes de 1º piso:

  • DesenBahia (Salvador – BA);
  • Banestes SA – Banco do Estado do Espírito Santo (Vitória – ES);
  • Credimais (Rio Verde – GO);
  • Banco da Gente Patos de Minas (Patos de Minas – MG);
  • MT Fomento (Cuiabá – MT);
  • Instituto Estrela (Patos – PB);
  • Fomento Paraná (Curitiba – PR);
  • Instituição de Crédito Solidário de Maringá (Maringá – PR);
  • Centro de Apoio aos Pequenos Empreendimentos de Pernambuco – CEAPE/PE (Recife – PE);
  • ICC SERRA (Caxias do Sul – RS);
  • IMEBUÍ (Santa Maria – RS);
  • ACENTRA Cooperativa de Crédito (CRICIUMA SC);
  • ACREDICOOP Cooperativa de Crédito (Joinville – SC);
  • ACREVI (Jaraguá do Sul – SC);
  • Banco Acredite (Rio do Sul – SC);
  • Banco da Família (Lages – SC);
  • Banco do Empreendedor (Florianópolis SC);
  • Banco do Vale (Blumenau – SC);
  • BluSol (Blumenau – SC);
  • Casa do Microcrédito (Tubarão SC);
  • CIVIA Cooperativa de Crédito (SCRCRED) (São Bento do Sul – SC);
  • CRECERTO (Concórdia – SC);
  • CredCrea Cooperativa de Crédito (Florianópolis – SC);
  • CREDICOMIN Cooperativa de Crédito (Lages -SC);
  • CREDIFOZ Cooperativa de Crédito (Itajaí – SC);
  • Credioeste (Chapecó – SC);
  • Credisol/Criciuma-SC (Criciúma – SC);
  • CREVISC Cooperativa de Crédito (Guaramirim – SC);
  • Extracredi (São Miguel do Oeste – SC);
  • Planorte (Canoinhas – SC);
  • EVOLUA Cooperativa de Crédito (Francisco Beltrão – PR);
  • PROFOMENTO (Brusque – SC);
  • TRANSPOCRED Cooperativa de Crédito (Florianópolis – SC);
  • VIACREDI Cooperativa de Crédito (Blumenau – SC);
  • VIACREDI ALTO VALE Cooperativa de Crédito (Ibirama – SC);
  • Banco do Povo – Crédito Solidário (Santo André – SP);
  • CEAPE/SE (Aracaju – SE).

Já os agentes de 2º piso são instituições com rede própria e possuem contrato de captação de recursos com o . Os agentes de 2º piso podem disponibilizar financiamento para em valores de acordo com a análise de crédito. Veja abaixo a lista dos principais agentes de 2º piso:

  • Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE (Paraná, Rio Grande do Sul e Santa Catarina);
  • Cresol – Cooperativa Central de Crédito Rural com Interação Solidária Ltda. Cresol Baser – Unidades: PR/SC (Paraná e Santa Catarina);
  • Bansicredi (Rio Grande do Sul);
  • Agência de Fomento do Estado de Santa Catarina S.A. – Badesc (Santa Catarina);
  • Cooperativa Central de Crédito Urbano – CECRED (Santa Catarina);
  • Sicoob Central SC (Santa Catarina).

Como Solicitar o microcrédito do

O não atua diretamente fornecendo empréstimo . Os agentes operadores de 1º e de 2º piso é que desempenham esse papel, captando recursos junto ao e disponibilizando ao microempreendedor individual.

Sendo assim, para acessar o crédito do para é necessário buscar um dos operadores citados acima, dependendo do valor que você busca. Lembrando que os recursos disponibilizados através de empréstimo só podem ser utilizados na aquisição de máquinas e equipamentos, insumos, materiais, obras civis, capital de giro e investimentos na produção.

DICA EXTRA: saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio

Se você buscar iniciar como de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta. E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana.

Uma alternativa rápida e eficaz é o curso  na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um  precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa em dia!



Conteúdo original https://mei-microempreendedor.com.br/bndes-mei/