Bolsa Família: Beneficiários recebem última parcela do auxílio emergencial

0

Enfim chegou o pagamento da nova e última parcela do auxílio emergencial.

De acordo com a Caixa Econômica Federal, nesta quinta-feira, 10, o recurso irá beneficiar cerca de 1,6 milhão de pessoas inscritas no programa Bolsa Família e que possuem NIS com final 1. 

Para isso, a gestora dos pagamentos deposita ao longo do dia cerca de R$417,2 milhões nas contas dos beneficiários.

O valor que você tem a receber depende de alguns fatores, como por exemplo, no caso de mães que são chefes de família o recurso a ser recebido é de R$ 600, por sua vez, os demais recebem R$300. 

Pagamentos 

Os pagamentos continuam seguindo a ordem do dígito final do número do NIS, como normalmente é feito para o recebimento dos recursos do programa, porém, este mês as datas foram antecipadas devido às comemorações de final de ano, então, veja o calendário completo: 

Nº final do NISSaque 9º parcela 
1                                         10/dez
211/dez
314/dez
415/dez
516/dez
617/dez
718/dez
821/dez
922/dez
023/dez

Como receber?

O recurso para os integrantes do Bolsa Família podem ser sacados, então, é preciso ir a uma agência da Caixa Econômica Federal ou Casas Lotéricas, tendo em mãos o cartão do Bolsa Família e documento de identificação com foto.

De acordo com a Caixa Econômica, neste mês uma nova possibilidade é utilizar o recurso através da Conta Poupança Social Digital. 

Porém, inicialmente o serviço estará disponível apenas aos beneficiários de NIS com final 9 e 0, seguindo a data de crédito regular do programa, pois, a liberação acontecerá de forma automática e escalonada.

Então, neste caso, não será preciso ir até uma agência da Caixa Econômica para solicitar o recebimento por meio do Caixa Tem.

Basta aguardar a liberação e acompanhar pelo aplicativo. 

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

Quem não receberá?

Após uma nova análise do Governo Federal, muitos beneficiários perderam o direito de receber as quatro parcelas extras do auxílio emergencial.

Então, cerca de três milhões de pessoas voltaram a receber o valor original do Bolsa Família.

Dentre os principais motivos que impedem o recebimento do benefício extra estão: 

  • Pessoa que tenha indicativo de óbito nas bases de dados do governo federal;
  • Pessoa que tenha menos de 18 anos, exceto em caso de mães adolescentes;
  • Pessoa que esteja presa em regime fechado;
  • Pessoa que tenha sido declarada como dependente no Imposto de Renda;
  • Pessoa que tenha recebido rendimentos isentos não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte cuja soma seja superior a R$ 40 mil no ano de 2019;
  • Pessoa que possuía em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedades de bens ou direitos no valor total superior a R$ 300 mil reais;
  • Pessoa que tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70 em 2019;
  • Pessoa que mora no exterior;
  • Pessoa que tenha renda mensal acima de meio salário mínimo por pessoa e renda familiar mensal total acima de três salários mínimos;
  • Pessoa que recebeu benefício previdenciário, seguro-desemprego ou programa de transferência de renda federal após o recebimento de Auxílio Emergencial (exceto Bolsa Família);
  • Pessoa que conseguiu emprego formal após o recebimento do Auxílio Emergencial.

Outros Pagamentos

Ainda segundo a Caixa, na sexta-feira, 11, em torno de 3,3 milhões de trabalhadores nascidos no mês de novembro recebem nova parcela de R$ 600 ou de R$ 300, assim como 1,6 milhão de beneficiários do Bolsa Família que possuem NIS com final 2.

No sábado, 12, será a vez de 3,3 milhões de pessoas nascidas no mês de dezembro que também receberão os referidos valores. 

Por Samara Arruda