Bolsa Família: quatro motivos que podem cancelar o benefício pago pelo governo

0

O Governo Federal já consegue realizar uma revisão mensal no Bolsa Família, devido a possibilidade de cruzamento de informações de diferentes bancos de dados. O que permite descobrir as famílias que recebem renda acima da declarada e continuam inscritas no Programa Social.

bolsa família

A fiscalização do MDSA (Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário) está mais rigoroso, principalmente porque agora é possível cruzar informações de diferentes bancos de dados, como CadÚnico, INSS, Rais, Caged e CNPJ.

Conheça os quatro motivos para cancelar o Bolsa Família:

Renda acima da declarada

Muitas famílias estão tendo o benefício cancelado por apresentar uma renda acima do valor que foi declarado permitido pelo programa.

Uma das consequências da suspensão do benefício foi nos casos de renda per capita mensal superior a R$ 440,00.

Famílias que recebem de R$ 170 a R$ 440 por pessoa, o MDSA somente bloqueou o Bolsa Família.

Nas Regiões Sul e Sudeste, acontece com mais frequência os cancelamentos por motivo de renda.

Ausência de saque

Lembrando que o saque do Bolsa Família deve ocorrer no máximo em 90 dias. Caso não aconteça o saque ou movimentação da conta por mais de seis meses, o MDSA vai entender que a família não precisa mais da assistência financeira e realizará o desligamento automaticamente.

Cadastro desatualizado

Para não perder o benefício, é necessário que as famílias fiquem atentas a atualização cadastral Bolsa Família. Sendo que é obrigatório a cada dois anos, realizar a atualização do cadastro, renovando informações como endereço, escola, renda e novos membros do núcleo familiar.

O aviso de atualização cadastral é comunicado no próprio extrato do Bolsa Família. Não acontecendo a atualização do cadastro dentro do prazo estipulado, o auxílio será retido e não poderá ser sacado.

A família também será desligada do programa em caso de alguma irregularidade.

Informações incorretas

O pente-fino tem pego muitas pessoas do Bolsa Família injustamente. Para que você não seja uma vítima, será necessário verificar as informações cadastradas no Cadastro Único (CadÚnico) e analisar se elas estão corretas.

Qualquer alteração na sua família, deverá ser informado, inclusive quando uma criança trocar de escola.

Você pode procurar o CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) mais próximo e verificar a situação de seu benefício. Em alguns casos, será possível reverter a situação e a pessoa voltar a receber o dinheiro.