Bolsa Família que foi cortado da extensão do auxílio de R$ 300 poderá contestar

0

Os beneficiários do Bolsa Família que foram cortados da extensão do auxílio emergencial, no valor de R$ 300, poderão contestar o resultado a partir do dia 22 de novembro, segundo o Ministério da Cidadania divulgou, o prazo para contestar irá até o dia 2 de dezembro.

bolsa familia

As pessoas que fazem parte do Bolsa Família, e que receberam o auxílio emergencial de R$ 600 e receberam ao menos uma extensão do auxílio de R$ 300, poderão contestar os motivos que foram cortados. De mês a mês, é realizado um pente-fino nos pagamentos, o que motiva o corte.

Como as regras que dão o direito ao auxílio emergencial mudaram no início de setembro, muitas pessoas ficaram de fora. Só para ter uma ideia, no caso do Bolsa Família, aconteceu um corte de 3 milhões de beneficiários entre o pagamento do auxílio de R$ 600, em cinco parcelas, e da extensão de R$ 300, que terá mais quatro em dezembro.

Informais também poderão contestar

Os trabalhadores informais também poderão contestar o motivo pelo qual ficaram fora da extensão do auxílio de R$ 300. Eles terão até o dia 9 de novembro para tentar receber o auxílio de R$ 300. Lembrando que sópoderão contestar os informais que receberam o auxílio emergencial de R$ 600 e ficaram de fora da extensão.

Porém, quem é informal e recebeu ao menos uma parcela de R$ 300 que, depois foi cortada, o prazo para contestar terminou na segunda-feira, 2 de novembro.

Como contestar

Bastará acessar o site da Dataprev (portal.dataprev.gov.br) e clicar em “Consulte sua situação do auxílio emergencial”. Você deverá informar o CPF, nome completo, nome da mãe e data de nascimento.

Em seguida depois de completar a digitação dos dados, o trabalhador deve clicar no quadro que está abaixo, em “Não sou um robô”, e ir em “Enviar”. Será informado o motivo pelo qual as demais parcelas foram negadas.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha -jornalista do Jornal Contábil