Bolsa Família voltará ser o programa de transferência de renda

0

Com o fim do auxílio emergencial, o plano do governo é o retorno do Bolsa Família como programa de transferência de renda, conforme afirmou o ministro Paulo Guedes.

-“A resposta hoje, se você perguntar assim, qual o plano para o auxílio emergencial? Remoção gradual… acaba o auxílio emergencial. Que já foi 600, caiu pra 300 e ele acaba, nós voltamos para o Bolsa Família”, disse Guedes durante um evento online organizado pela Abras.

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado

Segundo Paulo Guedes, esse é o plano A, para ele, o surto de coronavírus está diminuindo no país e a economia, reagindo.

Guedes também lembrou que, a última parcela do auxílio emergencial será paga em 31 de dezembro.

O ministro disse que, caso haja uma segunda onda de coronavírus chegue no país, o auxílio deverá ser mantido e um novo estado de calamidade pública será decretado.
Caso seja necessário um novo enfrentamento ao vírus, o ministro disse que o gasto do governo será menor, ficando por volta de 4% do Produto Interno Bruto (PIB), contra 10% do PIB neste ano.

As parcelas de R$ 300 do auxílio emergencial estendido terminam no dia 31 de dezembro e conforme afirmou o ministro da Economia Paulo Guedes, não haverá prorrogação.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil