Chegou ao Brasil o recurso de pagamentos com promessa de simplificar transferências e cobranças, que agora podem ser feitas por meio do aplicativo de mensagens. Estamos falando do WhatsApp Pay, o serviço está disponível ainda de forma limitada. O primeiro a divulgar sua participação no novo modelo de pagamentos foi o Nubank. Entretanto, os grandes bancos não se interessaram pelo serviço, exceto o Banco do Brasil que está habilitado no recurso de pagamentos do WhatsApp. Outros bancos participaram dos testes, mas acabaram não querendo aderir,entre os bancos que não quiseram estão, o Bradesco, Itaú e Santander.

Mas, o que é o recurso de pagamentos do WhatsApp e porque só o Nubank e o Banco do Brasil se interessaram em participar do sistema. Vamos entender como funciona e se você vai confiar nesse tipo serviço.

Como funciona o recurso de pagamentos do WhatsApp?

Ao longo das próximas semanas, será possível realizar pagamentos pelo aplicativo de mensagens no Brasil de forma gradual. Com o recurso Pagamentos do WhatsApp, oferecido pelo Facebook Pay, haverá a função “Pagamento”, sendo disponibilizado no WhatsApp assim que for feita a atualização no aplicativo.

O que irá permitir enviar ou receber dinheiro da mesma maneira que são enviados arquivos, fotos, contatos e localização.

Na verdade, operações entre pessoas e empresas poderão ser realizadas tanto na forma de débito quanto de crédito. Mas, quando for pagamentos por WhatsApp de pessoa para pessoa, só estará disponível a modalidade débito. Nesse caso, a pessoa recebe o valor em até um dia útil. Nas transições de crédito, o valor cairá na conta em até dois dias úteis.

Por que grandes bancos não quiseram fazer parte do novo sistema?

Embora o banco do Brasil, o Nubank e Sicredi tenham aderido a novidade, outros bancos participaram dos testes do novo recurso de pagamentos do WhatsApp, mas não quiseram participar do lançamento do produto. Bancos como Bradesco, Itaú e Santander preferiram ficar de fora.

Essas instituições alegaram ter dificuldades; muitas delas pelo distanciamento físico durante a pandemia do novo coronavírus.

Por enquanto a exclusividade de processamento dos pagamentos será feito pela Cielo, mas outras empresas do setor, como Rede e Getnet, teriam sido procuradas pelo WhatsApp, buscando uma intermediação para as transações do novo sistema. Num primeiro momento, só os bancos que possuírem recursos tecnológicos e digitais mais avançados (como conta digital) poderão fazer parte do novo recurso de pagamentos do WhatsApp.

Porém, o sistema dando certo, é claro, que esses bancos vão acabar se adaptando à novidade com o andar do tempo.

Os bancos C6, Inter e Neon, que possuem contas digitais, já demonstraram interesse e já estão se preparando para aderir ao recurso do WhatsApp em breve, o que poderá acontecer em 90 dias.