Brasil recebe mais três lotes de vacina nesta semana, confira

0

O Ministério da Saúde aguarda uma nova remessa de 527 mil doses da vacina Pfizer/BioNTech que desembarca no Brasil na noite desta terça-feira, 8.

As unidades fazem parte de um total de 2,3 milhões de imunizantes do laboratório que serão entregues até o final desta semana. A previsão é de que outros dois lotes com 936 mil doses cada, cheguem no país ainda nesta semana. 

De acordo com o informações do Ministério da Saúde,  durante o mês de junho haverá o recebimento de mais 12 milhões de doses da Pfizer de forma escalonada, com o objetivo de reforçar a campanha nacional de vacinação.

Para o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, a meta é vacinar toda a população brasileira até o final de 2021. Veja a seguir outros reforços na vacinação e como está sendo a imunização dos grupos prioritários.

Doação

Na última semana, os Estados Unidos da América também noticiou que fará a doação de imunizantes a mais de 40 nações. No total, serão 25 milhões de doses enviadas neste primeiro lote e o Brasil também está na lista.

REUTERS / Carlos Osorio / Foto de arquivo
REUTERS / Carlos Osorio / Foto de arquivo

Ainda não há informações sobre a quantidade exata de vacinas a serem recebidas, mas o Brasil deve dividir a quantia de 6 milhões de aplicações com outros países da América Latina. 

Em nota, o governo brasileiro afirmou ter recebido com satisfação a notícia a respeito da doação de vacinas por parte do governo dos EUA.

Além de agradecer, também destacou o compromisso dos EUA em fazer do combate à pandemia um esforço conjunto, com base na solidariedade internacional. Desta forma, as doses serão distribuídas até final de junho.

Quem pode vacinar?

Vários municípios brasileiros já iniciaram a vacinação dos trabalhadores da educação, mas a intenção é vacinar não apenas professores, mas outros funcionários que atuam nas escolas.

A mobilização também se estende às pessoas com comorbidades, assim, estão sendo atendidos os brasileiros com idades entre 18 e 59 anos nessa situação. 

No total, são 23 comorbidades incluídas como prioritárias para a vacinação, mas para receber o imunizante os municípios estão solicitando um cadastro, além da apresentação de documentos que comprovem a enfermidade.

Além disso, pessoas com deficiência permanente, além daquelas que recebem  BPC (Benefício de Prestação Continuada) estão sendo convocadas a se vacinarem. Vale lembrar que foram incluídas nos grupos prioritários as gestantes e puérperas com comorbidades.

Veja ainda os demais grupos a serem imunizados, conforme estabelece o Plano Nacional de Vacinação:

Pessoas em situação de rua: 66.963 pessoas;

População privada de liberdade: 753.966 pessoas;

Funcionários do sistema de privação de liberdade: 108.949 pessoas;

Trabalhadores da educação do ensino básico: 2.707.200 pessoas;

Trabalhadores da educação do ensino superior: 719.818 pessoas;

Forças de segurança e salvamento: 584.256 pessoas;

Forças Armadas: 364.036 pessoas;

Trabalhadores de transporte coletivo rodoviário de passageiros: 678.264 pessoas;

Trabalhadores de transporte metroviário e ferroviário: 73.504 pessoas;

Trabalhadores de transporte aéreo: 116.529 pessoas;

Trabalhadores de transporte de aquaviário: 41.515 pessoas;

Caminhoneiros: 1.241.061 pessoas;

Trabalhadores portuários: 111.397 pessoas;

Trabalhadores industriais: 5.323.291 pessoas.

A estimativa é de que sejam vacinadas pelo menos 77.279.644 pessoas que fazem parte destes grupos.

Por Samara Arruda