Brasil se apresenta na vanguarda da adoção de criptomoedas na América Latina

0

Uma nova pesquisa encomendada pela Sherlock Communications descobriu que a adoção de criptomoedas terá uma rápida aceleração no próximo ano na América Latina. No Brasil, mais de 25% dos entrevistados disseram que esperam comprar criptomoedas nos próximos 12 meses – um aumento de 91% em relação aos pouco mais de 13% da população que comprou uma moeda digital ou token até o momento. Isso equivale a 36 milhões* de brasileiros planejando comprar criptomoedas este ano.

A Colômbia é o segundo maior “país cripto” da América Latina, com 22,3% dos indivíduos esperando comprar moeda digital ou token no próximo ano – acima dos 5,2% atuais (um aumento de 208%).

Embora o Brasil tenha as maiores taxas gerais de adoção, a velocidade da taxa de adoção é ainda mais rápida em outras partes da região. Por exemplo, no Peru, 12% dos entrevistados dizem que comprarão criptomoedas no próximo ano, em comparação com apenas 1% que já comprou – um aumento de 1100%.

Outros dois mercados de rápido crescimento são o México, que deve ter um aumento de 345% na adoção (de 3,8% para 16,9%) e a Argentina, com um aumento de 235% na adoção (de 5,5% para 18,4%).

Enquanto isso, 16% dos chilenos planejam comprar moeda digital nos próximos 12 meses (aumento de 208% em relação aos 5,2% atuais).

“Nossa pesquisa revelou que a América Latina está prestes a ver um grande aumento na adoção de moedas digitais em países de toda a região”, diz Patrick O’Neill, sócio-gerente da Sherlock Communications.

“Há claramente um grande interesse em criptomoedas”, acrescenta O’Neill. “No entanto, a pesquisa também revela que os entrevistados também estão lutando com preocupações sobre segurança cibernética em relação a exchanges e tokens, bem como frustração com a disponibilidade de análises independentes e educação sobre essa área emergente de investimento.”

“Falta de entendimento sobre como a tecnologia funciona” e “preciso entender melhor como comprar/investir em criptomoedas” foram as duas maiores razões apontadas pelos entrevistados sobre os obstáculos que os impedem de colocar seu desejo de comprar ativos digitais em prática. Em todos os cinco países, metade dos entrevistados deu uma dessas respostas como um motivo que os impede de comprar criptomoedas nos próximos 12 meses.

A falta de educação financeira sobre criptomoedas também foi apoiada por outra das descobertas surpreendentes do relatório: uma proporção muito alta de entrevistados em todos os países afirmou que “nunca tinham ouvido falar de blockchain” – foi mais alto na Argentina, com 89,2% dos entrevistados. dizendo que nunca tinham ouvido o termo, mas era alto em todos os aspectos: com 85% no Peru, quase 80% no Chile e México, 77% na Colômbia e 68% no Brasil.

“A falta de conhecimento do blockchain, que cria a capacidade de trocar valor sem intermediários, usando livros digitais imutáveis que são a base de todas as criptomoedas, sugere que o conhecimento de muitos entrevistados nessa área é bastante superficial”, diz Luiz Hadad, consultor de blockchain da Sherlock Comunicações. “Por mais que este relatório mostre que os latino-americanos acreditam que cripto e web3 terão um papel importante em seus futuros financeiros, também mostra que há uma enorme lacuna educacional que está impedindo a população de dar o primeiro passo e de entrar no espaço cripto.”

Essa falta de entendimento sobre as questões que envolvem o blockchain e as criptomoedas é uma das razões pelas quais a Sherlock Communications lançou o ebook Relatório Blockchain – Latam 2022, que aborda o estado atual do blockchain em todos os países da região.

O relatório analisa as recentes atualizações regulatórias que afetam a adoção do ecossistema blockchain na região e é uma fonte de informações atualizadas sobre questões como regulamentação e tributação, além de fornecer uma visão geral dos principais participantes, bem como taxas de adoção e outros dados específicos do país. O relatório foi elaborado para ser informativo tanto para quem já tem experiência na área, quanto para dar uma visão sólida do tema para quem quer dar os primeiros passos.

Nota aos editores

*Com base em uma população estimada de 143 milhões de pessoas em idade ativa em 2022.

A pesquisa foi realizada online em março de 2022 e teve mais de 1.200 entrevistados na Argentina, Brasil, Colômbia, Chile, México e Peru.

Para mais informações sobre a pesquisa, o e-book ou para agendar uma entrevista, entre em contato: julia@sherlockcomms.com

Sherlock Communications é uma agência de relações públicas e marketing digital que ganhou vários prêmios na América Latina. 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.