Brasil teve uma morte por Covid-19 a cada 50 segundos, em média

0

O Brasil infelizmente bateu um record triste nesta terça-feira (2), o número de morte por Covid-19, em 24 horas, chegou a 1.726, o que equivale a uma vida perdida para doença a cada 50 segundos (e o da média móvel diária de óbitos) que ficou em 1.274.

De acordo com o boletim das 20 horas do consórcio de veículos de imprensa formado pelos jornais O Globo, Extra, Folha de São Paulo, Uol e o Estado de São Paulo, que reune informações das secretarias estaduais de saúde, que informaram que o novo coronavírus já matou 257.562 pessoas no Brasil.

cicv

Na terça-feira (2) foi o quarto dia seguido em que a média móvel de mortes bateu o recorde. A taxa é 23% maior do que a registrada 14 dias antes, ou seja, uma tendência de alta, já que a variação passa dos 15%. O índice está acima dos mil desde 21 de janeiro.

Infelizmente, os números de casos só sobem, chegando a 10.647.845. Só para você ter uma ideia, em 24 horas, já foram confirmadas 58.237 novas infecções. A média móvel diária de diagnósticos positivos ficou em 55.318, aumento de 22% em relação à taxa de duas semanas atrás.

Um boletim divulgado pela Fiocruz, no dia 2 de março, alerta que pela primeira vez, o país inteiro apresenta piora de indicadores da Covid-19. O número de aumento no crescimento do número de casos e de óbitos, são os aspectos analisados.

A manutenção de níveis altos de incidência de Síndrome Aguda Respiratória Grave(SRAG) a alta positividade de testes e a sobrecarga de hospitais. Até então, a doença se apresentava em estágios diferentes nos estados.

Das 27 unidades da federação, 19 apresentam taxas de ocupação de leitos de UTI acima de 80%.

Enquanto o número de casos e óbitos crescem no país, um grupo de pessoas continuam desafiando a doença, fazendo festas, reuniões, criando aglomerações e ajudando a Covid-19 ase espalhar e continuar matando.

Edição de Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil (com informações do Jornal Extra)