Buscas por crédito para abrir negócios próprios e investimentos cresceu em 104%

Um ano e meio após o início da pandemia, o foco dos brasileiros começa a apresentar diferenças em relação aos primeiros meses de 2020, quando a Covid-19 chegou ao país.

Antes, com as perdas de empregos, reduções de salários e jornadas, além das altas nos preços de itens básicos, os brasileiros tentavam reduzir as quedas na renda familiar.

Este ano, porém, com a melhora no ritmo de imunização, há perspectivas um pouco mais claras sobre a vida pós-pandemia.

Quem mostra isso é o Índice FinanZero de Empréstimo (IFE), relatório mensal produzido pela FinanZero, fintech de empréstimos online, que mede a demanda por crédito na internet. 

De acordo com o levantamento, as solicitações de empréstimos para abrir negócios e investimentos cresceram 104% e 107%, respectivamente, no primeiro semestre de 2021.

Índice de Empréstimos FinanZero

Divulgado mensalmente, o IFE tem como foco mostrar a evolução do mercado de crédito nacional, ajudando empreendedores, profissionais do mercado financeiro e lideranças do setor no processo de tomada de decisão.

“O nosso objetivo é disponibilizar informação relevante de forma objetiva, transparente e totalmente orientada a dados para facilitar o entendimento dos assuntos relacionados ao mercado de crédito brasileiro”, diz Cadu Guidi, sócio-diretor de marketing da FinanZero.

O documento ainda fornece uma análise mensal das projeções para o mercado de empréstimos, como índices de preços, modalidades de crédito mais buscadas, comportamento de consumo, pesquisa de intenção, entre outros indicadores.

Perspectivas para o pós-pandemia

Como levantado anteriormente, de acordo com o IFE, as participações das categorias de investimento e negócio próprio cresceram durante os seis meses iniciais de 2021 em comparação com os mesmos de 2020.

O comportamento reflete o momento em que a confiança dos cidadãos na retomada aos níveis pré-pandemia aumentam.

Segundo últimos dados publicados pela Fundação Getulio Vargas (FGV), o Índice de Confiança de Serviços subiu 5,7 pontos em junho e chegou a 93,8 pontos, o maior valor desde fevereiro de 2020 (94,4 pontos), período pré-pandemia de covid-19.

Em paralelo, o Ministério da Economia revisou a projeção para a recuperação econômica em 2021 e, agora, espera alta de 5,30% no Produto Interno Bruto (PIB).

No último boletim divulgado, em março, o crescimento estimado para este ano era de 3,50%.

“Neste momento, muitas pessoas estão vendo o empreendedorismo como forma alternativa de complementar a renda familiar, em queda desde o ano passado. Há, ainda, os que gostariam de tirar o sonho do negócio próprio do papel”, diz Cadu Guidi, sócio-diretor de marketing da FinanZero.

Apesar das dívidas estarem em um patamar mais baixo, comparado às demais linhas de crédito, ela ainda lidera as buscas por crédito no comparativo anual, dado que mostra que os cidadãos seguem procurando formas de quitar o que devem mesmo que a economia ainda não esteja em patamares pré-pandêmicos. 

Investimentos (107%), Negócio próprio (104%), Renovação da casa (93%) e Saúde (84%) fecham os cinco primeiros motivos para os pedidos. 

Desejo de renovar a casa

Outro dado que chama a atenção é a alta dos pedidos de empréstimo para a renovação das casas, que subiu 93% no primeiro semestre de 2021 em comparação com o mesmo período do ano passado.

A motivação pode estar ligada ao maior período de tempo passado no ambiente, a inicial melhora na economia e a certeza sobre utilizar mais os espaços domésticos no futuro, como um home office permanente, para aumentar, reformar ou redecorar o espaço. 

Pesquisa de Intenção: 44,4% dos brasileiros entrevistados têm a intenção de pedir empréstimo nos próximos três meses

O IFE ainda conta com uma pesquisa de intenção, que busca entender a disposição dos brasileiros em relação à solicitação de empréstimos para os próximos meses — no mês de junho, 44,4% dos brasileiros entrevistados disseram que tem intenção de pedir empréstimo nos próximos dois meses.

Destes, seis em cada dez disseram que buscarão pelo serviço de modo online.

Confira todos os dados do Índice FinanZero de Empréstimos clicando aqui.

Sobre a FinanZero

Fundada em 2015 com o objetivo de facilitar a busca por empréstimo online, a FinanZero é um correspondente bancário online.

A partir do perfil do cliente, a fintech busca por empréstimos com instituições financeiras parceiras e envia propostas pré-aprovadas para ajudar os clientes a comparar as melhores condições de crédito.

Comentários estão fechados.