Butantan pode ter que aplicar 3ª dose da vacina Coronavac

0

O diretor médico de pesquisa clínica do Instituto Butantan, Ricardo Palacios, revelou em entrevista à CNN que existem estudos apontando a necessidade de uma 3ª dose da aplicação da vacina Coronavac.

De acordo com revelação de Ricardo “existem grandes preocupações sobre como melhorar a duração da resposta imune, e uma das alternativas que tem sido considerada é uma dose de reforço, seja com a própria Coronavac, seja com outros imunizantes”.

Foto: Reuters/Michael Weber/Imago Imagens/Direitos reservados
Foto: Reuters/Michael Weber/Imago Imagens/Direitos reservados

Para Ricardo Palacios, além de uma eventual 3ª dose de reforço da vacina Coronavac, também vem sendo estudado a possibilidade de uma combinação de imunizantes com a própria ButanVac que é a vacina que vem sendo desenvolvida pela instituição e que está aguardando a aprovação da Anvisa para que os testes em humanos possam começar.

“Possivelmente a combinação dessas vacinas conseguirá melhorar a duração da resposta imune, dar um reforço adicional”, afirmou. Por fim, Ricardo Palacios reformou a necessidade do intervalo de 28 dias entre a aplicação das doses da Coronavac, antes o intervalo recomendado entre cada dose era de 14 dias.

Conteúdo adaptado por Jornal Contábil com informações CNN