CadÚnico: Quem se inscrever poderá dar entrada no Novo Bolsa Família

0

O CadÚnico (Cadastro Único) é o meio que as pessoas de baixa renda têm para conseguir entrar nos programas sociais do governo. O cadastro identifica os públicos prioritários à políticas públicas. O cadastro pode ser feito nos Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) das cidades, presencialmente.

Ao se dirigir a um posto do CRAS, você passará por uma entrevista. Basta apenas uma pessoa da família ir a uma unidade, sendo ela a responsável familiar, quando será informado todos dados dos membros da família que residem mesma casa.

Podem se cadastrar:

  • Famílias com renda mensal de até meio salário mínimo por pessoa;
  • Famílias com renda mensal total de até três salários mínimos;
  • Podem ser cadastradas famílias que têm renda acima destes valores, desde que sejam público alvo de programas, benefícios e serviços específicos;
  • Pessoas que moram sozinhas, também conhecidas como famílias unipessoais;
  • Pessoas que vivem em situação de rua, sozinhas ou com a família.
  • Para ter uma entrevista no CRAS, recomenda-se um agendamento pelo telefone 156, principalmente, que estamos numa pandemia.

Você deverá levar para sua entrevista documentos originais, de cada membro da família, obrigatoriamente, podendo ser: CPF, RG, certidão de nascimento, certidão de casamento, carteira de trabalho ou título de eleitor.

É necessário que você sempre atualize seus dados no Cadastro Único (CadÚnico), principalmente quando ocorrer troca de endereço. Cadastro desatualizado fará com que as famílias percam o benefício.

Após a etapa da entrevista, é preciso aguardar para entrar no sistema. A consulta pode ser feita pelo aplicativo Meu CadÚnico, disponível gratuitamente nos sistemas operacionais Android e iOs. Bastando lançar alguns dados do titular responsável que a situação cadastral do mesmo irá ser exibida.

Com o Cadastro Único você terá acesso aos seguintes programas:

Programa Bolsa Família
Programa Tarifa Social de Energia Elétrica
Isenção de Taxas em Concursos Públicos
Identidade Jovem (ID Jovem)
Carteira do Idoso
Programa Minha Casa, Minha Vida
Programa Bolsa Verde

Bolsa Família

Podem participar do Programa Bolsa Família quem estiver em situação de extrema pobreza e que tenha renda mensal de até R$ 89 por pessoa. Famílias pobres que tenham renda mensal entre R$ 89,01 e R$ 178 por pessoa.
Famílias pobres, desde que tenham em sua composição gestantes e crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos.

Lembrando que será preciso cumprir os seguintes requisitos:

Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado
Foto: Jefferson Rudy / Agência Senado
  • Inclusão da família, pela prefeitura, no Cadastro Único dos Programas Sociais do ​Governo Federal;
  • Seleção pelo Ministério da Cidadania;
  • No caso de existência de gestantes, o comparecimento às consultas de pré-natal, conforme calendário preconizado pelo Ministério da Saúde (MS);
  • Participação em atividades educativas ofertadas pelo MS sobre aleitamento materno e alimentação saudável, no caso de inclusão de nutrizes (mães que amamentam);
  • Manter em dia o cartão de vacinação das crianças de 0 a 7 anos;
  • Acompanhamento da saúde de mulheres na faixa de 14 a 44 anos;
  • Garantir frequência mínima de 85% na escola, para crianças e adolescentes de 6 a 15 anos, e de 75%, para adolescentes de 16 e 17 anos​.

Você receberá o benefício na Caixa Econômica Federal e também pode ser acessado pelo aplicativo Caixa Tem, assim como o calendário. É gratuito o acesso à plataforma. O aplicativo está disponível nos sistemas operacionais Android e iOs dos aparelhos eletrônicos.

O cronograma segue o número final do NIS (Número de Identificação Social) de cada beneficiário, começando do 1 ao 0. A partir do dia em que se recebe o benefício, já é possível movimentá-lo.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil