Caixa diminui juros do crédito imobiliário ligado à poupança

Especialista em mercado imobiliário, Rafael Scodelario revela que novidades anunciadas pela Caixa poderão ser boas opções para quem deseja comprar um imóvel.

Boas notícias para quem deseja realizar o sonho da casa própria: A Caixa reduziu de 3,35% para 2,95% ao ano a taxa de juros para o crédito imobiliário na modalidade Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). Vale lembrar que o prazo para o pagamento das prestações é de 35 anos.

Além disso, outra novidade é que os compradores também terão a opção de carência de seis meses para começar a pagar a parcela dos juros e a amortização do valor. No entanto, neste caso o valor acumulado durante o período de pauta será somado ao saldo devedor. Essas mudanças chegam para dar uma alavancada no mercado imobiliário, setor que promete ajudar o Brasil a superar a crise econômica, define o CEO do Grupo Escodelar, Rafael Scodelario: “Residencial, comercial, corporativos, hotelaria, terreno, galpão e etc. Enfim, o momento é bom para qualquer tipo de investimento, pois o crédito está mais em conta e acessível, e com isso temos este resultado que todos estão vendo. Temos observado inclusive recorde de vendas, de liberação de financiamento e de projetos aprovados”.

Com essas iniciativas divulgadas pela Caixa, o especialista acredita que mesmo com a alta da taxa básica de juros será possível superar o déficit habitacional no Brasil: “Ainda assim o mercado imobiliário vai poder estar mais acessível à população. Então podemos dizer que este tem sido um belo momento para o Brasil aquecer novamente a economia e superar a crise que se encontra”.

Scodelario também acredita que esta redução nessa linha de juros vai ser algo positivo até para quem deseja construir a casa própria: “Essa redução vai permitir que muitas famílias possam financiar a compra de lotes para fazer sua casa própria”, destaca.

Mas, antes de partir para a compra, o especialista em mercado imobiliário é cauteloso: “Recomendo muita atenção e pesquisa. Afinal, a taxa Selic registrou aumento recentemente, e se esta posição do Banco Central continuar em crescimento, os valores das parcelas podem aumentar. Então o momento é bom, mas prudência e estudar o orçamento familiar é fundamental”, completa Rafael.

Responsável por 67,1% de participação no mercado imobiliário, a Caixa anunciou que as mudanças passarão a valer a partir do próximo dia 18 de outubro.

Por Rafael Scodelario, Dono da Escodelar Inteligência Imobiliária, com sede em São Paulo e na Flórida, tem quase 50 corretores associados e uma carteira com mais de 6 mil imóveis à venda e locação.

Comentários estão fechados.