Caixa e Sebrae declaram mais de R$7,5 bi em crédito para MEI, micro e pequenas empresas

0

Uma das condições de microempreendedores para escolher o melhor banco para mei são suas possibilidades de empréstimos e pagamentos facilitados, principalmente em momentos de crises.

Ter acesso a crédito pode ser uma das grande dificuldades dos empreendedores e, desde o início da pandemia no novo coronavírus, muitos donos de pequenos negócios já tiveram pedidos de empréstimos negado por bancos graças às garantias solicitadas pelas instituições financeiras para concessão de crédito.

Pensando em facilitar esse empecilho encontrado, o Sebrae e a Caixa se uniram para facilitar o acesso ao financiamento de capital de giro.

Na parceria, o empréstimo pode ser feito pela Caixa, em uma linha especial de R$7,5 bilhões disponibilizados e é garantida pelo Sebrae por meio do Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas, o Fampe, que atende exigências das instituições financeiros para a concessão de crédito.

O Fampe concede aval financeiro complementar aos pequenos negócios e pode garantir até 80% de uma operação de crédito contratada, dependendo do porte da empresa e da modalidade de financiamento.

A medida faz parte do conjunto de iniciativas para reduzir o impacto provocado nos negócios graças à crise pelo coronavírus e busca o fomento e desenvolvimento econômico do Brasil.

Como solicitar o crédito?

Através da parceria, os microempreendedores contarão com melhores taxas, prazos e carência. As linhas de crédito serão divididas pelo porte da empresa, sendo MEI, micro e pequena empresa:

  • O MEI, os microempreendedores individuais, precisam ter faturamento até R$81 mil, máximo de R$12,5 mil contratado por CNPJ, terá carência de 9 meses e 24 meses de amortização após carência. A taxa de juros será de 1,59% ao mês.
  • Já os donos de microempresas precisam de faturamento até R$360 mil, valor máximo de até R$75 mil contratado por CNPJ, 12 meses de carência e prazo de 30 meses para pagamento, além de 1,39% de taxas mensais.
  • Por fim, a pequena empresa, faturamento de R$ 360 mil a R$ 4,8 milhões sendo até R$125 por CNPJ, 12 meses de carência e 36 meses de prazo de pagamento. A taxa para essa categoria é de 1,19% ao mês.

Os empreendimentos devem ter pelo menos 12 meses de faturamento e não podem contar com restrições de CPF ou CNPJ.

Se seu negócio se encaixa nos requisitos anteriores e você precisa de crédito para seguir no empreendimento, é preciso seguir alguns passos para requerer a linha especial.

MEI
Microempreendedor

Primeiro, é preciso entrar no site do Sebrae, assistir um vídeo e realizar o tutorial com orientações e informações.

O conteúdo conta com apoio para cálculos e para que o empreendedor entenda a necessidade do capital de giro e da sua capacidade de pagamento das futuras prestações.

É importante ressaltar que os donos de micro e pequenas empresas serão acompanhados pelo Sebrae durante todas as fases da operação e receberão capacitações, soluções que se encaixem com seu processo de crédito e estratégia e poderão fazer cursos online sobre vida financeira da empresa.

Para assistir o vídeo inicial é preciso de um cadastro da empresa no portal Sebrae, dessa forma, o banco terá acesso automatizado e irá checar informações daqueles que assistiram o tutorial.

O segundo passo é solicitar o crédito para a Caixa. Para quem possui conta jurídica no banco, basta fazer o login e, se sua empresa não possui, será preciso fazer a inscrição no banco, de forma online.

Será feita uma pesquisa cadastral sobre o CNPJ e CPF e, se não houver restrições, basta confirmar os dados e acessar o catálogo de operações disponíveis, selecionando Fampe.

A partir daí, seu pedido entra em análise e a Caixa será responsável por analisar os dados encaminhados para que uma agência entre em contato com você.

Ao entrar em contato, o banco precisará da documentação exigida e passará as próximas orientações sobre o crédito.

Após a concessão, o Sebrae também entra em contato com a empresa para auxiliar no planejamento financeiro e empresarial.

Esse momento é importante para que a empresa consiga se auto diagnosticar e melhorar sua gestão em diversas áreas do negócio.

Além disso, também há acompanhamento em caso de inadimplência e dificuldades de honrar a dívida, com disponibilização de consultoria de recuperação empresarial e renegociação de dívidas.

O microempreendedor e donos de pequenos negócios são muito importantes para a economia do país, portanto, é essencial que eles consigam manter seus negócios de forma saudável durante a crise atual.

Se sua empresa está precisando de crédito e se encaixa nos requisitos da nova linha de crédito, procure o Sebrae, entenda seu negócio e busque as melhores soluções para a organização. 

Bons negócios!