Caixa oferece crédito de R$ 500 a R$ 2 mil em novo programa

0

A Caixa Econômica Federal (CEF) vai liberar o novo programa de “microfinanças” que visa liberar valores de R$ 500 a R$ 2 mil para mais de 2 milhões de brasileiros. Segundo o presidente do banco, Pedro Guimarães, A taxa irá variar entre 1,5% e 2,5% mensal, sendo um bom atrativo para as pessoas confiar no serviço do banco.

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

“São taxas muito menores de juros e que vão permitir que mais de 10 milhões de brasileiros tenham acesso ao crédito de maneira segura, rápida, sem precisar ir à agência. Isso reforça a bancarização e reforça o acesso dessa população mais carente ao setor financeiro”, disse Pedro ao programa voz do Brasil.

Guimarães confirmou que lançará outros programas que já estão em andamento, como, por exemplo, o Programa Casa Verde e Amarela, que também passará pela transição para poder ser operado por meio do aplicativo Caixa Tem.

“Todos os contratos desse programa serão, a partir do ano que vem, via aplicativo”, disse. Hoje, segundo estimativas da instituição, 4,5 milhões de brasileiros possuem algum tipo de contrato de habitação. “Vamos migrar esses e novos contratos serão feitos pelo aplicativo”, revelou.

Aumento de crédito

O PIX será utilizado para reforçar a segurança nas transações por meio da liberação de crédito em massa pelo banco digital, é o que acredita o presidente da CEF. Ele também falou que a Caixa cadastrou 18,5 milhões de chaves Pix, 47% destas pessoas usaram o aplicativo Caixa Tem, mostrando assim o avanço da digitalização bancária no Brasil.
“A bancarização é um fato. Essas pessoas entraram via Caixa Tem, se bancarizaram e hoje já têm movimentação bancária, inclusive no Pix”, disse o presidente do banco.

Pedro Guimarães também confirmou que no primeiro trimestre de 2020, o banco registrou a maior contratação de crédito imobiliário da história, quando 33 milhões de pessoas tiveram acesso ao serviço. Esse valor é 21,5% superior que o registrado no segundo trimestre deste ano e 58,7% maior ao mesmo período de 2019.

“Retomamos ao nível operacional de antes do coronavírus e crescemos mais do que o ano passado. Aconteceu o mesmo em relação ao consignado”, afirmou Guimarães. Os que optaram pelo consignado, a contratação foi de R$ 21,9 milhões durante o mesmo período, mostrando um crescimento de 60,6% comparado ao ano anterior.

Benefícios do Caixa Tem

Pedro Guimarães confirmou que entre os meses de julho e setembro de 2020, o banco destinou cerca de R$ 356 bilhões para 130 milhões de pessoas. Um levantamento realizado pela CEF, entre 10 adultos, 8 recebem algum benefício.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil