A Crise, o Mercado e Eu

0
38

Diante das condições econômicas que vivemos, com custo de vida elevado e impostos ficando com uma boa fatia da receita, muitas empresas estão fechando e elevando o índice de desemprego no país.

Ficou muito comum se ouvir dizer que alguém na família, ou um amigo, ficou desempregado. De ver um colega ser dispensado ou ler notícias de que grandes empresas estão demitindo em massa.

Hoje é fácil, fácil encontramos alguém em busca de uma recolocação.

Tenho sido procurada por muitos profissionais, jovens ou não, para saber como fazer para driblar esta crise e se recolocar, diante desse cenário de recessãoe de falta de oportunidade de emprego.

Nem sempre sou uma pessoa de respostas diretas, meus alunos sabem disso: depois de me fazerem uma pergunta eu mando outra para reflexão.

E aqui não será diferente:
• Você sabe qual é o seu perfil e quais são suas atitudes profissionais?
• Quais são as suas habilidades e competências?
• O que você leu ou estudou ao longo do último ano?

É fato que as empresas hoje só estão com vagas em aberto de cunho estratégico, se não preencherem vai comprometer a receita. E é aí que, somente os profissionais preparados, conscientes do ambiente competitivo atual e dispostos a enfrentar as dificuldades para colher resultados no futuro, acabam levando vantagem.

Nem sempre os títulos bonitos e os cursos em grandes academias vão facilitar esta inclusão.

As empresas hoje, estão em busca de profissionais que estejam comprometidos e conscientes do cenário atual, que estejam focados e dispostos a entregar resultados.

Não adianta se posicionar com “MI”“MI”“MI”, o que as empresas precisam é de profissional engajado, que discute sobre soluções e não sobre os problemas.

Tudo bem, não é tão fácil assim quando se perde o emprego, nossa autoestima fica lá no chão, nossas contas lá no céu, mas saiba de uma coisa, isso não é pessoal.

Pode parecer ser clichê, mas é fato: é na crise que encontramos boas oportunidades.

É durante uma crise que temos que refletirsobre qual é o nosso posicionamento no mercado, quais foram as nossas conquistas profissionais e o que fizemos pela nossa carreira.

Temos que abandonar a zona de conforto e fazer uma reflexão sobre o que já vivemos profissionalmente.

É preciso refletir e avaliar os pontos fortes que temos e os que precisamos melhorar. Traçar um planejamento e um plano de ação para desenvolvimento e capacitação.

Invista no desenvolvimento da sua carreira. Invista nos bons relacionamentos.

Existe uma máxima que em toda família tem sempre uma tia com perfil de “arroz de casamento”. Isso mesmo – é aquela tia que está em todos os casamentos da família, com ou sem convite.

Então, eu sempre sugiro para os meus alunos que sejam “arroz de palestras e eventos gratuitos”. Em épocas de “vacas magras”, quando falta o dinheiro para investir em cursos mais longos, participar desses eventos nos permite ouvir sobre assuntos da nossa área de interesse, além de nos permitir conhecer pessoas. Networking pode abrir novas oportunidades

Como eu já mencionei, nada disso é pessoal, só será se você permitir. A oportunidade está logo ali, então, levanta a cabeça, olhe para frente e enxergue além do que seus olhos podem ver.

E seu eu puder te ajudar, não esqueça, conte comigo. Terei sempre uma pergunta para a sua pergunta.

Colunista Carla Martins Coelho – Jornal Contábil