Os cursos das áreas de contabilidade e finanças têm taxas elevadas de empregabilidade. A constatação é de Albano Alves, director da Escola Superior de Tecnologia e Gestão do IPB, que garante que são poucos os alunos, licenciados nestas áreas, que não têm emprego.

“As estatísticas divulgadas anualmente pelo Ministério da Educação e o Instituto de Emprego mostram que, ultimamente, nos cursos de contabilidade a empregabilidade é muito alta, há poucos alunos desempregados. As áreas de gestão e contabilidade têm uma empregabilidade muito acima de áreas de humanidades”, sublinha o professor do IPB.

Oferta Especial!



Os alunos do Mestrado em Contabilidade e Finanças do Instituto Politécnico de Bragança, um dos cursos disponíveis nestas áreas na instituição brigantina, organizaram um seminário sobre a “Fraude e Evasão Fiscal”. A iniciativa, que decorreu na passada quinta-feira, contou com a presença de Duarte Travanca, coordenador da equipa de especialistas de IVA da Unidade dos Grandes Contribuintes da Autoridade Tributária e Aduaneira que explicou aos alunos as questões essenciais relacionados com o tema.

À margem deste seminário, António Verdelho, docente do IPB garantiu que, ao contrário do que se possa pensar, a fraude e evasão fiscal está a diminuir um pouco por todo o país. “ As estatísticas do Plano de Combate 2015-18 apontam um valor de cerca de 8 por cento de fraude e evasão fiscal, o que mostra que Portugal já está num nível muito bom, se compararmos, por exemplo, com os países nórdicos. Tem havido alguma recuperação, devido também aos programas apresentados como o caso do E – Fatura ”, frisa o professor e chefe de divisão da Autoridade Tributária. (Com Jornal Nordeste)

Comente no Facebook

Comentários