Dinheiro: aquele que movimenta todas as estruturas da sociedade, quem não gostaria de pagar barato e até receber parte dele após a compra não é? 

O Cash Back que chegou no Brasil em 2011, nada mais é do que “dinheiro de volta”, ou seja, o indivíduo realiza uma compra e tem reembolso de parte do que foi gasto.

Algumas corporações como: Méliuz, Ame digital, Ebanx, PicPay, e o Banco Original, já realizam o Cash Back para os seus clientes. 

A contadora Gisele Machioski, apresenta, “Esse tipo de sistema oferece diversas vantagens e não é realizado apenas de forma digital, alguns estabelecimentos físicos como supermercados e farmácias também possuem essa opção”. 

Algumas vantagens são: 

• Para o empreendedor: funciona como uma “promoção”, atraindo mais clientes para o estabelecimento. “Além disso, o valor é recebido sem descontos ou taxas, não precisa de maquineta de cartão e a transação pode ser feita à distância (posso pagar um amigo ou uma compra de outro estado, município)”, esclarece Gisele. 

• Para quem paga: além de ganhar dinheiro de volta, pode pagar no cartão de crédito parcelado; 

• Abertura de conta pelo celular, sem burocracias e sem taxas; 

• No PicPay por exemplo, é possível deixar o dinheiro investido com um rendimento de 100% do CDI (mais que a poupança); 

• É possível cadastrar um cartão de crédito de diferentes titularidades; • A conta não possui consulta aos órgãos de proteção de crédito (SPC, SERASA); 

• Não é necessário ter conta em banco. Assim, “Até o momento não vejo desvantagens em utilizar o Cash Back”, comenta a contadora.

Entretanto é necessário analisar se esta é a melhor alternativa no momento da compra, as vezes pagar a vista pode ser mais vantajoso, sempre olhe as regras e promoções que envolvem o Cash Back

Em alguns sites, o Cash Back só pode ser usado para futuras compras, depois da realização da primeira; Em caso de cancelamento de compra, o reembolso pode ser estornado; Esse tipo de serviço estimula o consumo.

“Então, tome cuidado com compras desnecessárias” alerta Gisele. Vale lembrar que este processo não é um desconto, o Cash Back devolve uma parte do dinheiro usado na compra, mas não abaixa o valor da mesma. 

E você deve estar se perguntando, como é possível esse dinheiro voltar para conta? É simples, normalmente as empresas parceiras pagam para anunciar no apps de Cash Back, e então este valor é dividido com os compradores, assim todo mundo sai no lucro. 

Então, “Normalmente o saldo é cumulativo e fica armazenado na conta do usuário até este decidir resgatar o valor. É uma ótima opção para quem economizar”, finaliza Gisele.

Por Gisele Machioski, contadora