Para se destacar em um mercado competitivo, é preciso pensar fora da caixa e adotar estratégias inovadoras.

Saber o que é cashback e entender seu funcionamento já configura um ótimo primeiro passo nessa jornada.  

Abraçar a inovação e conhecer diferentes alternativas se tornam ações ainda mais relevantes se considerarmos o contexto atual.

Afinal, em momentos de crise, o sentimento do consumidor é afetado.

Foi o que mostrou uma pesquisa feita pela consultoria McKinsey & Co com 26 países. 

Segundo ela, o povo brasileiro é o menos otimista sobre a economia de seu país.

Mesmo assim, 35% dos entrevistados afirmaram que não abandonaram suas marcas preferidas.

Porém, estão em busca de preços mais baixos. 

Já 19% deles disseram que estão comprando em menos quantidade, e 14% aguardam por promoções e liquidações. 

Nesse cenário, entender o que é cashback e saber como implantar um surge como uma ótima alternativa, pois esse modelo conta com vantagens tanto para o consumidor como para o lojista. 

Para saber o que é cashback , descobrir como as empresas de cashback lucram e conhecer os benefícios desse modelo, basta seguir com sua leitura!

Afinal o que é cashback?

Cashback vem do termo em inglês que, em livre tradução, significa “dinheiro de volta”.

Trata-se de um sistema em que o consumidor realiza uma compra e depois recebe uma parcela do valor gasto como bônus ou com depósito em conta corrente. 

O cashback não é sinônimo de desconto.

Isso porque essa modalidade de recompensa funciona como um programa de fidelidade no qual o cliente, em vez de acumular pontos ou milhas, acumula valores em dinheiro e, assim, recebe uma porcentagem dele. 

Para entender melhor o que é  cashback, recomendamos que assista ao vídeo a seguir. 

Qual a diferença entre cashback e chargeback? 

Apesar da similaridade entre os termos cashback e chargeback, eles contam com propostas diferentes. 

Afinal, o primeiro funciona como um modelo de recompensa e tem como objetivo fidelizar seus clientes, já o segundo busca garantir a segurança de seus consumidores. 

Ou seja, por meio chargeback, o valor é devolvido ao cliente, mas isso não acontece como forma de “bônus”, mas sim como uma espécie de estorno, que é concedido após o cliente cancelar sua compra já efetuada no cartão de crédito devido a alguma irregularidade. 

Confira também: “Processo de chargeback: por que é preciso prestar atenção nele?”.  

Como funciona o cashback na prática?

Antes de saber como funciona esse modelo na prática, é essencial entender que as regras de cashback para empresas podem variar bastante, uma vez que elas dependem da estratégia e do nicho do negócio. 

Só para você ter uma ideia, enquanto umas empresas trabalham com 5% do valor da compra, outras oferecem retornos de 100%. 

Para fazer parte desse programa, o usuário deve:

  • acessar o site da empresa de cashback;
  • visualizar anúncios de lojas virtuais parceiras e escolher a oferta preferida;
  • realizar a compra.

Depois de efetuada a operação, a loja analisa a transação e, assim, libera o crédito.

Aqui, é fundamental enfatizar que para receber a sua porcentagem, o consumidor precisa realizar uma série de compras.

Logo, quanto maior for o volume, mais rápido ele atingirá o valor mínimo para receber o dinheiro em conta corrente. 

Como as empresas de cashback lucram?

Essa modalidade de recompensa traz benefícios tanto para o consumidor como para as empresas que a adotam.

Para o cliente, a grande vantagem é que ele recebe o retorno direto investido em sua compra.

Já as companhias lucram ao receberem o comissionamento de e-commerces parceiros. 

Além disso, o cashback para empresas é uma excelente forma de atrair tráfego qualificado e, assim, aumentar as vendas.

Porém, durante esse processo, é fundamental que a empresa apresente um serviço bem estruturado para atender às demandas de seus consumidores e, logo, fidelizá-los. 

Como implementar o cashback em sua empresa?

Agora que você já compreendeu o que é cashback e conheceu seu funcionamento e vantagens, provavelmente deve estar se perguntando como implementá-lo em sua empresa, certo?

A resposta para a sua dúvida é simples: basta realizar uma parceria com uma organização que ofereça esse modelo.

Há no mercado algumas empresas conhecidas por sua boa reputação, como:

  • Méliuz,
  • Mooba;
  • Popup;
  • Ame Digital;
  • Trigg;
  • Beblue;
  • Cashback World. 

Contar com boas parcerias é uma das peças-chaves para fazer um negócio decolar.

Nesse sentido, é preciso ter uma visão holística sobre o assunto e analisar se a sua empresa está operando da forma desejada. 

Para melhorar suas operações financeiras, por exemplo, há no mercado várias opções interessantes.

É o caso da iugu, uma empresa pioneira em pagamentos para recorrência e marketplace que está preparada para estruturar seu sistema financeiro de ponta a ponta.

Com mais de 8 anos de mercado e um índice de satisfação entre seus clientes de quase 100%, a iugu tem o melhor custo-benefício do mercado. 

Ao firmar uma parceria com a iugu, você:

  • conta com uma API poderosa de pagamentos;
  • tem checkout transparente;
  • tem sua conciliação financeira valorizada;
  • pode agendar suas faturas;
  • tem seu pagamento antecipado;
  • pode criar um fluxo de cobranças automatizado;
  • pode comprar apenas com um clique;
  • recebe seu estorno de faturas.

Diante de tantas vantagens, vale a pena conversar com um dos especialistas da iugu, não é mesmo?

Fonte: Iugu