Chaves PIX: Saiba quais informações podem ser registradas para utilizar o serviço

0

O PIX começa a funcionar oficialmente a partir do dia 16 de novembro, mas enquanto isso, é possível fazer o registro da chave PIX, que garantirá o acesso às operações financeiras.

Ao todo, mais de 600 bancos e fintechs foram aprovados para participar do novo sistema que promete ser a revolução dos pagamentos e transferências de dinheiro.

Para que você entenda melhor como funciona, preparamos este artigo com as principais informações.

Aproveite também para registrar suas chaves PIX, que funcionam como o endereço da conta de um usuário no novo sistema de pagamentos. 

Chaves PIX 

Muitas pessoas ainda tem dúvidas sobre como funciona e o que são as chaves PIX.

De acordo com informações do Banco Central, as chaves são os códigos que auxiliarão a identificação da conta dos usuários e poderão ser utilizadas para enviar ou receber dinheiro, sem precisar passar todos os seus dados como fazemos atualmente.

Essa é a principal diferença do PIX com os tradicionais sistemas de TED (Transferência Eletrônica Disponível) e DOC (Documento de Ordem de Crédito).

Sendo assim, você pode escolher as informações das chaves.

Também há opções pré-estabelecidas pelo sistema PIX que disponibiliza as seguintes chaves para cadastro:

  • CPF ou CNPJ do usuário; 
  • Endereço de e-mail; 
  • Número de telefone celular;
  • Uma chave aleatória gerada pelo sistema caso o usuário queira cadastrar-se, mas não deseja disponibilizar um dos dados citados; 

É importante deixar claro que você pode ter várias chaves PIX, porém existe um limite de cinco chaves para cada instituição se o usuário for pessoa física e de 20 chaves por instituição para as contas jurídicas.

Sendo assim, se você cadastrou seu e-mail em uma conta não poderá utilizar a mesma informação para outra instituição.

No entanto, como vimos acima, existe quatro formas de cadastrar as chaves, sendo assim, podem ser registrados mais de um telefone ou e-mail, por exemplo.

Caso ainda queira utilizar a mesma chave em outra conta, a orientação é fazer a portabilidade da mesma no seu banco.

Vale ressaltar que o cadastro das chaves devem ser realizados nos próprios aplicativos ou sites dos bancos.

Para isso, basta acessar a plataforma escolhida e procurar pelo PIX para registrar suas chaves.

Os dados ficam registrados no Banco Central que irá verificar as informações e fazer a confirmação posteriormente.

Sendo assim, a orientação é acessar as plataformas oficiais e não clicar em links que são enviados por e-mail, SMS, ou mesmo whatsapp, pois, criminosos têm aplicado golpes por meio por meio das informações dos usuários.

Durante o cadastro não é solicitado número de cartão ou de contas bancárias. 

QUERO TER UM CARTÃO DE CRÉDITO

Como fazer um PIX

Esta modalidade não irá depender do horário de expediente dos bancos, como acontece atualmente e funcionará 24 horas nos sete dias da semana.

Toda movimentação de transferência e recebimento de dinheiro será feita na hora, por isso, o PIX é considerado uma ferramenta instantânea que pretende diminuir ao máximo o tempo das transações.

Atualmente, os valores somente são liberados na hora se as transações acontecem em no mesmo banco ou em contas digitais: basta acessar o aplicativo ou instituição bancária e informar a chave da pessoa que irá receber a transferência ou pagamento.

Para isso, o Banco Central regulamentou que as transações do Pix poderão ser feitas de diferentes formas:

  • Através da leitura de QR Codes, que podem ser estáticos ou dinâmicos (pode ser lido por meio do aparelho celular);
  • Através da chave do Pix, o usuário poderá adicionar a uma conta que já possui;
  • Através dos dados bancários de quem vai receber o pagamento (como se faz uma TED e DOC – nome completo, CPF, número da instituição, agência e conta); 

Essas transações podem ser feitas tanto entre pessoas; quanto entre pessoas e estabelecimentos comerciais e entre os próprios estabelecimentos; além de também poder ser feita com entes governamentais, no caso de pagamentos de impostos e taxas.

Não haverá cobranças de tarifas para pessoas físicas, mas no caso das empresas, poderá ser cobradas tarifas de acordo com os critério dos bancos que ressaltam ainda que serão menores que as taxas praticadas atualmente.

O MEI também poderá ser tarifado ao receber recursos via PIX ao vender um produto ou receber um serviço.

O Banco Central informou ainda que não é necessário cadastrar uma chave para fazer ou receber um Pix, porém, o cadastramento das informações é recomendável para receber um Pix e evitar a demora que é gerada nas transações tradicionais, o que diminui o benefício do pagador em fazer um Pix.

Até esta semana, Banco Central registrou hoje 50 milhões de chaves cadastradas no PIX. 

Por Samara Arruda