A tecnologia oferece inúmeras vantagens para os negócios, principalmente, quando pensamos nos documentos eletrônicos.

Um exemplo disso, a nota fiscal de consumidor eletrônica (NFC-e), que já era uma realidade em todo o território brasileiro, agora chegou a Santa Catarina, fazendo com que o Brasil possa finalizar o processo de digitalização do varejo.

A MEGA LOJA Koerich, de São José, na grande Florianópolis, foi a primeira empresa catarinense a aderir e emitir a nota fiscal de consumidor eletrônica no Estado.

Além disso, o grupo já está autorizado a colocar a NFC-e em todas as unidades de Santa Catarina.

A implantação do sistema de emissão no grupo, que possui 107 lojas em território catarinense, foi feita pela Inventti Soluções Empresariais, empresa que é referência em emissão de documentos fiscais eletrônicos.

Pioneira em processos de emissão de documentos eletrônicos no Brasil, a Inventti possui projetos rodando em todos os estados desde o início da implantação da NFC-e no País, em 2013, atendendo grandes redes como Americanas, Sephora e Carrefour.

O diretor técnico da Inventti, Tibério César Valcanaia, destaca a importância de Santa Catarina ter aderido à NFC-e.

“A NFC-e abre o caminho para que a inovação passe a fazer parte do nosso dia a dia em Santa Catarina.

Grandes redes de lojas estavam preocupadas com o Estado catarinense, já que elas já faziam parte do processo de digitalização do varejo e tinham iniciativas voltadas para a melhor experiência de compra, mas, como Santa Catarina ainda não utilizava a NFC-e, e sim, o ECF – Equipamento Emissor de Cupom Fiscal, essas ações não podiam ser aplicadas no Estado.

A partir de agora, Santa Catarina está abrindo as portas para que essas iniciativas possam ser aplicadas e que seja possível fazer parte do processo de digitalização do varejo, principalmente, nas grandes redes e startups que estão repensando a forma de consumo”, diz.

NFC-e

Valcanaia ressalta, ainda, que as vantagens para a mudança do sistema de emissão são inúmeras.

“Sem a necessidade de utilizar uma impressora fiscal, a NFC-e abre oportunidade para novas formas de venda, como o checkout móvel, permitindo que o vendedor finalize as vendas sem necessidade de passar por um caixa por exemplo, além de reduzir custos com compra de papéis e espaço para armazenamento.

A novidade também abre espaço para a convergência entre documentos fiscais eletrônicos e meios de pagamento.

Já existem novos modelos que devem chegar até o final do ano, como o PIX – processo de transferência de recursos totalmente digital e on-line”, afirma Valcanaia.

O executivo destaca que o documento também proporcionará mais agilidade, segurança e simplificação ao processo de coleta de impostos em Santa Catarina, além de trazer muitas pessoas e negócios para a formalidade no futuro.

“Para que esses benefícios sejam alcançados, é necessário possuir um software eficiente, com estratégias de contingência automática, garantindo assim a venda mesmo sem internet dentro de tempos mínimos de autorização, que giram em menos de um segundo”, conclui o diretor técnico da Inventti.

Sobre a Inventti Soluções Empresariais

Uma das maiores empresas de eDocs do Brasil, a Inventti soma mais de 1 bilhão de documentos fiscais emitidos por ano e sua história segue a cronologia da implantação dos documentos fiscais eletrônicos no Brasil.