Clonagem do cartão de crédito: Saiba como evitar golpes

As fraudes de cartão de crédito não são novidade para ninguém, afinal, fazer compras através do crédito se tornou preferência entre os consumidores. Por conta disso, todo cuidado se torna necessário para evitar surpresas desagradáveis. A gente sabe que é normal ficar preocupado, mas com o conhecimento certo, é possível escapar de futuros problemas.

Fraude de cartão de crédito e seu cenário atual

A Psafe, um laboratório de cibersegurança, levantou um número assustador em 2018. Entre janeiro e agosto, a instituição identificou 920 mil golpes, só na internet. Para exemplificar em outros números, são 3,6 fraudes a cada minuto com a finalidade de roubar dados e clonar cartões de consumidores.

Além dos crimes cibernéticos, existe um outro tipo de fraude que vem crescendo constantemente, estas práticas são conhecidas como engenharia social, este termo é usado para classificar crimes onde as vítima – na maioria das vezes em contato telefônico – são convencidas a passarem os seus dados e até mesmo, entregarem os seus cartões.

Ainda sobre os crimes de engenharia social, apesar das várias técnicas usadas, existe uma que se tornou moda, conhecida como o golpe do motoboy.

O golpe do falso motoboy

Após receber uma ligação do seu banco sobre uma compra realizada sem o seu conhecimento, uma empresária foi orientada a entrar em contato com a instituição financeira responsável pelo seu cartão.

Ao ligar no número que estava na parte de trás do seu cartão, a mesma falou com um funcionário que tinha total conhecimento sobre os seus dados. O suposto atendente  convenceu a empresária entregar o seu cartão para um motoboy que seria enviado pela instituição financeira, com a promessa de fazer uma análise para encontrar algum tipo  defeito em seu cartão.

Um dia depois de entregar o cartão, a empresária descobriu que tal compra nunca existiu, e que sua ligação não chegou ao banco. Na verdade, o motoboy que levaria o seu cartão para uma análise fazia parte de uma quadrilha, que causou um prejuízo de mais 80 mil reais à empresária.

O nível de conhecimento técnico das quadrilhas é realmente impressionante, visto que além de conseguirem desviar chamadas telefônicas, também são capazes obter dados gerais sobre o cartão e vida pessoal da vítima.

Mesmo que os crimes de engenharia social representem apenas 5% dos casos, a justiça entende que a maioria dos golpes acontecem por conta de roubos em bancos de dados das empresas, alimentando cada vez mais as fraudes em e-commerce.

Para evitar esse tipo de constrangimento aos usuários de crédito, policiais e promotores buscam a origem dos ataques.

Mas afinal, como evitar os golpes?

Segundo as autoridades responsáveis, o combate contra esse tipo de prática é afetado porque as pessoas não costumam buscar ajuda policial para resolver os seus casos, mesmos sendo possível reverter parte do prejuízo.

Por isso, além da necessidade de saber onde se pisa na internet, é essencial buscar referências sobre o nível de segurança oferecido pelos e-commerces que você deseja realizar as suas compras. Dessa forma, os seus dados ficam seguros, e você compra produtos sem precisar ficar com o pé atrás.

  • Conteúdo original por Foregon.com. A Foregon não se responsabiliza pela atualização das informações neste conteúdo, sendo a atualização de responsabilidade da editoria do Jornal Contábil