A maioria das pessoas trabalha das 8 h às 18 h no Brasil, 5 dias seguidos. O dia de folga geralmente é domingo, e muitos trabalham meio expediente nos sábados. Mas há também rotinas de trabalho específicas, como a escala 6×1. Vamos tentar explicar em detalhes como funciona essa escala para não haver problemas legais.

Escala 6×1: o que é?

A rotina de boa parte dos brasileiros é do trabalho em uma “escala” de 6 dias seguidos e um dia de folga, o descanso semanal. Esses trabalhadores geralmente estão em shoppings e supermercados ou são técnicos que precisam de horários extremamente flexíveis para corrigir um problema em uma coisa importante quando isso acontece. O dia de folga não é fixo e pode ser qualquer dia da semana, mas por lei, eles devem ter um domingo de folga mensalmente.

Outros terão outro tipo de escala quando trabalharem em um determinado horário e tiverem outro tempo de folga. Por exemplo, alguém trabalha 12 horas seguidas e descansa 36 horas.

Time Timing Management Schedule Organisation Concept

Como funciona a escala 6×1?

E você tem outros tipos de contratos no campo, onde as pessoas tendem a trabalhar no padrão 8 às 18, cinco dias por semana. Nas grandes cidades, as “escalas” são preferidas, principalmente nos shoppings, mas alguns escritórios e indústrias podem ou não adotar esses horários. Algumas empresas podem ter menos uma hora de trabalho às sextas-feiras.

Como fazer um cronograma de escala 6×1?

“6×1”, significando que os trabalhadores trabalham seis dias e têm um dia de folga, geralmente trabalhando seis horas por dia ou 8 horas por dia de segunda a sexta e 4 horas de trabalho nos sábados. O número de dias de folga em um mês depende da quantidade de domingos e feriados no mês específico.

Os dias de folga são previamente definidos pelo empregador ou gerente e podem ocorrer em qualquer dia da semana. Um gestor de RH deve fazer a escala dos funcionários de forma apropriada para respeitar os dias de folga. Se a rotina não for feita como trabalho de segunda a sábado e a folga nos domingos, é necessário organizar os funcionários para que eles tenham 1 domingo de folga extra, sem que faltem funcionários na empresa.

Em relação ao desempenho organizacional, isso garante que os trabalhadores estejam disponíveis nos finais de semana, garantindo assistência o tempo todo. Os trabalhadores, por outro lado, reclamam muito raramente de ter um sábado ou domingo grátis. Os trabalhadores também podem trocar seus turnos com outros trabalhadores que praticam o mesmo acordo por motivos pessoais.

Mudança de escala no trabalho

Muitos funcionários podem negociar a troca das escalas e de folgas, desde que a gerência aprove as mudanças. É recomendável ao empregador que tenha documentos para registrar a mudança de escalas. Os empregados devem assinar o documento aprovando as mudanças de escala. Esse documento deve ser guardado junto da ficha dos funcionários para registro.

O horário de trabalho padrão (ou horário normal de trabalho) refere-se à legislação para limitar o horário de trabalho por dia, por semana, por mês ou por ano. Se um funcionário precisar fazer horas extras, o empregador precisará fazer pagamentos de horas extras aos funcionários, conforme exigido na lei.

De um modo geral, o horário de trabalho padrão dos países em todo o mundo é de cerca de 40 a 44 horas por semana, e o pagamentos adicionais de horas extras estão em torno de 25% a 50% acima dos pagamentos horários normais. O horário de trabalho máximo refere-se ao horário de trabalho máximo de um funcionário. O funcionário não pode trabalhar mais do que o nível especificado na lei de horário máximo de trabalho.

DICA: Se prepare e se especialize em Departamento Pessoal

Gostaríamos que conhecessem nosso treinamento completo e totalmente na prática de departamento pessoal e eSocial para contadores. Aprenda todos os detalhes do departamento pessoal de forma simples e descomplicada. Saiba tudo sobre regras, documentos, procedimentos, leis e tudo que envolve o setor, além de dominar o eSocial por completo. Essa é a sua grande oportunidade de aprender todos os procedimentos na prática com profissionais experientes e atuantes no segmento, clique aqui acesse já!


Conteúdo original Ponto RH