A Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE) é o instrumento utilizado para padronizar os códigos de identificação das unidades produtivas do país nos cadastros e registros da administração pública nas esferas de governo, contribuindo para a melhora da qualidade dos sistemas de informação. CNAE Simples Nacional: como saber quais são as atividades permitidas?

Trata-se de uma padronização nacional dos códigos de atividade econômica e dos critérios de enquadramento utilizados pelos diversos órgãos da Administração Tributária do Brasil. Essa classificação aplica-se a empresas privadas ou públicas, estabelecimentos agrícolas, organismos públicos e privados, instituições sem fins lucrativos e agentes autônomos (pessoa física).

Entendendo o CNAE e sua composição

O CNAE é a uniformização dos códigos de cada atividade econômica e dos critérios de enquadramento empregados por órgãos da Administração Tributária brasileira. Essa classificação é aplicável tanto para empresas privadas quanto públicas. Alguns exemplos são negócios agrícolas, órgãos do governo e particulares, instituições sem fins lucrativos e profissionais autônomos.

O número de CNAE é formado por sete dígitos. A classificação se faz aparelhada em uma hierarquia de cinco níveis, conforme abaixo:

  • 21 seções (para o primeiro dígito);
  • 87 divisões (para o segundo dígito);
  • 285 grupos (para o terceiro dígito);
  • 672 classes (para o quarto dígito, além de um dígito verificador);
  • 1318 subclasses (correspondentes aos dois caracteres, após o dígito verificador).

Um exemplo: o código 4753-9/00 se refere ao comércio varejista especializado em eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo.

A elaboração do CNAE

O número do CNAE é resultado de uma operação unificada das três esferas governamentais do país: federal, estadual e municipal. A coordenação cabe à Secretaria da Receita Federal, sendo tecnicamente norteada pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

A Subcomissão Técnica de CNAE conta com a participação de representantes que fazem parte da União, dos Estados e Municípios. Ela atua de forma duradoura na extensão da CONCLA (Comissão Nacional de Classificação).

Com sua tabela de denominações e códigos, a CNAE foi oficializada com publicação no Diário Oficial da União, nas Resoluções seguintes do IBGE/CONCLA do dia 4 de setembro de 2006 (nº 01) e do dia 6 de dezembro de 2006 (nº 02).

CNAE Simples Nacional: como descobrir quais são?

Na Secretaria da Receita Federal, o CNAE é um identificador a ser indicado na Ficha Cadastral de Pessoa Jurídica (FCPJ), da qual depende o CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).

Para saber o código correspondente de sua empresa, é necessário consultar a tabela CNAE da atividade principal e, se existirem, das atividades econômicas secundárias. Pelo site oficial, acesse o endereço www.cnae.ibge.gov.br.

Dentro deste sítio web, clique em Estrutura, na parte inferior direita. Aí está a primeira grande divisão de seções da CNAE. Para encontrar o seu, você terá que ir selecionando as opções mais específicas — as quais correspondem, conforme explicado acima, à seção, divisão, grupo, classe e subclasse relacionadas às atividades que sua empresa desempenha.

Enquadramento no Simples Nacional

O Simples Nacional é um regime de tributação que aplica normas simplificadas para calcular e recolher tributos, unificando-os em um só pagamento. É uma opção destinada exclusivamente às MPEs (micro e pequenas empresas). A finalidade é facilitar a gestão tributária e reduzir o impacto dos tributos no âmbito dessas empresas.

Depois de saber qual o CNAE de sua empresa, confirme se ele é um CNAE Simples Nacional. No site da Receita Federal, é possível consultar a Resolução do Comitê Gestor do Simples Nacional (CGSN). No anexo I dessa resolução, estão listados os códigos impeditivos à adesão ao Simples. Entre as empresas que não podem optar por esse regime de tributação, estão as importadoras de combustível e as que realizam atividades de consultoria.

Mesmo sendo uma pequena ou microempresa que não pratica nenhuma dessas atividades, mas tem alguma delas especificada no contrato social, o impedimento de aderir ao Simples Nacional se mantém.

DICA EXTRA: O primeiro passo para contadores

Atenção você contador ou estudante de contabilidade, o trabalho para seguir com sucesso na carreira profissional é árduo, inúmeros são os desafios que vamos precisar superar nessa jornada. Mas tenha em mente que o conhecimento é o maior bem que você pode ter para conseguir conquistar qualquer que seja os seus objetivos.

Exatamente por isso apresentamos para você o curso CONTADOR PROFISSIONAL NA PRÁTICA, curso este aprovado por inúmeros alunos e que vem gerando uma revolução no conhecimento e na carreira de profissionais contábeis. 

O curso é sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber. Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!

Conteúdo original de autoria CONUBE

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.