CNE prorroga ensino remoto até dezembro de 2021

0

O Conselho Nacional de Educação (CNE) aprovou na última terça-feira (6), resolução, para que o ensino remoto seja estendido até dezembro de 2021.

Maria Helena Guimarães, presidente do Conselho Nacional de Educação, foi quem elaborou a resolução.

ensino

A resolução permiti o ensino remoto até o fim do próximo ano e também a reorganização dos calendários, recomendando avaliações não muito rígidas, devido o surgimento da pandemia e a dificuldade de manter o ensino à distância.

Mas, o ensino à distância poderá continuar até 31 de dezembro de 2021, desde que as instituições educacionais públicas e particulares sintam que existe a necessidade de continuar.

Universidades Públicas e Particulares

O ensino remoto até 2021 também está permitida para as universidades públicas e particulares, substituindo o ensino presencial pelo ensino à distância.

A resolução, permitia o ensino remoto até o meio do ano de 2021, mas, acabou sendo prorrogado. Sendo assim, as instituições podem adotar o ensino remoto como uma forma de garantir o ano letivo para todos os estudantes.

Também está sendo proposto que aconteça a integração dos anos letivos 2020 e 2021, quando as instituições deverão adotar um currículo contínuo. O que levará as escolas selecionar os conteúdos essenciais, respeitando a Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

Recomenda-se que as escolas realizem uma avaliação diagnóstica dos alunos, para que possa ser definido as estratégias que serão usadas para a recuperação de aprendizagem. Também será aplicado, caso as aulas sigam de forma online.

Guimarães também sugeriu que os estudantes do 3° ano do ensino médio frequentem a escola um ano a mais, na intenção de recuperar a aprendizagem perdida durante esse período.

O CNE é o órgão responsável por definir as normas educacionais que devem ser vivenciadas durante o período de pandemia de Covid-19 e deve ser seguida pelas instituições de ensino, segundo a Lei n° 14.040/2020.

Na terça-feira, 6 de outubro, Maria Helena Guimarães de Castro foi eleita, a nova presidente do CNE, sendo ela a autora da resolução que foi aprovada no mesmo dia. Ela assumiu o cargo na quarta-feira, 7 de outubro de 2020.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil