Ícone do site Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal

Cobrança recorrente: como evitar as dívidas e cativar clientes

imagem por @wayhomestudio / freepik

imagem por @wayhomestudio / freepik

Com a evolução do mundo nos negócios, as formas de vender e cobrar também vão se adequando à realidade. 

Uma das maneiras das empresas realizarem o pagamento de uma conta é através da cobrança recorrente para agilizar pagamentos e atrair mais clientes. Essa forma de pagamento pode ser perfeita para as empresas que trabalham com assinaturas, planos e mensalidades. 

As empresas, geralmente, oferecem opções de planos com valores diferentes e benefícios personalizados, desde os mais básicos até os mais completo. É um modo prático de cobrar os clientes. Essa é a modalidade usada por algumas das empresas como a Netflix e Adobe.

Mas, como nem tudo é perfeito, mesmo no modelo de cobrança recorrente pode existir inadimplência, por isso, é importante fazer um gerenciamento cuidadoso para evitar prejuízos financeiros e a perda de clientes. 

Vamos dar algumas dicas de como evitar a inadimplência neste modelo de cobrança. Acompanhe.

Cobrança recorrente: o que é e como funciona?

Cobrança recorrente é uma cobrança realizada de forma periódica e contínua. Ela é utilizada por empresas que trabalham com planos, assinaturas e mensalidades para cobrar seus clientes de forma mais prática.

Cobrança recorrente nada mais é que a cobrança automática. Seja no cartão, pix, no boleto ou no envio de faturas, é o sistema de faturamento que envia cobranças de formas automáticas, não dependendo de trabalhos manuais e burocráticos.

Logo, é uma modalidade de cobrança recorrente, que geralmente é feita todo mês em uma data específica conforme o contrato firmado com o cliente. Para implementar a cobrança recorrente, as empresas utilizam sistemas de gestão de pagamentos recorrentes que automatizam todo o processo de cobrança. 

Quem usa cobranças recorrentes?

Empresas como escolas, academias de ginástica, funerárias, ONGs, consultorias, empresas de telefonia, TV a cabo, streaming, sites de relacionamento e até igrejas, usam sistemas de cobranças recorrentes.

Seja no formato de faturas mensais, planos, mensalidades e assinaturas, a maioria das empresas de serviço usa esse sistema para faturar e para gerenciar seus recebimentos.

Dicas para evitar a inadimplência na cobrança recorrente

Apesar desta cobrança mensal, nada é garantido que haja inadimplência. Há sempre um risco. Contudo, a maior vantagem é evitar que a inadimplência se prolongue, pois o sistema identifica o problema de pagamento logo no primeiro mês, exigindo que o cliente quite a dívida para utilizar o sistema.

Aqui seguem algumas dicas para evitar a inadimplência na cobrança recorrente e oferecer uma experiência de qualidade na sua empresa. Acompanhe!

A primeira dica para evitar a inadimplência no pagamento recorrente é ter uma política de cobrança estabelecida na empresa.

Os termos da política de cobrança devem regulamentar as condições da empresa em relação a depois de quanto tempo o serviço é interrompido. Dessa forma, evita-se que o cliente acumule uma dívida grande e que a empresa tenha prejuízo financeiro.

É importante sempre deixar claro essas informações para o cliente estabelecendo as condições para a prestação de um serviço.

Optar por um sistema para gerenciar as cobranças também é bem importante. Existem muitas ferramentas de meio de pagamento que oferecem a opção de criar modelos de cobrança recorrentes e até ferramentas que são exclusivas para isso. Alguns exemplos são: o Pagar.me, a Vindi, o PagSeguro, Wirecard, Iugu, entre outras. 

Essa é uma forma de evitar a inadimplência na cobrança recorrente. Afinal, clientes satisfeitos querem manter o serviço ativo. Então, pense em novidades que podem ser incorporadas, crie promoções, ofereça descontos no ato da renovação anual, entre outros para cativar o cliente.

As pessoas  atualmente estão utilizando muito o sistema Pix e os cartões de crédito. Então, ao definir quais opções serão oferecidas, conheça o perfil do seu público-alvo, o que a concorrência oferece para decidir se é vantajoso disponibilizar estes e outros métodos de pagamento.

Essa dica é super importante para não perder clientes, inclusive. Os vendedores precisam estar bem treinados e devem conhecer a política da empresa.

Treine para que seu colaborador saiba orientar o cliente em relação a sua escolha para que ele faça um plano que consiga manter o pagamento. 

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio. Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar.

Já imaginou economizar de R$50 a R$300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio.

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!