Como a Geração Z impactará o consumo online nos próximos anos

90

Por Francisco Cantão*

Eles chegaram! Os jovens da Geração Z, nascidos no século XXI, estão começando a entrar no mercado de trabalho e, consequentemente, aumentando o poder de consumo. A maior participação desse público no varejo está levando a uma transformação na relação entre o e-commerce e o consumidor. Para se ter uma ideia, ainda este ano, esse grupo responderá por 32% da população mundial e irá superar a geração anterior, conhecida como millenials, de acordo com projeções da ONU (Organização da Nações Unidas). Diferentemente de seus antecessores, eles estão acostumados com a Internet desde o berço e possuem características diversas na hora de comprar algo. Confira cinco impactos da Geração Z no comércio eletrônico:

1 – Presença constante na Internet

Esse grupo não sabe o que é o mundo sem Internet – logo, está presente de forma ativa na web. Estimativas do mercado apontam, por exemplo, que a Geração Z chega a compartilhar cinco telas ao mesmo tempo, incluindo computador, celular, TV e até acessórios, como smartwatches. Redes sociais diversas, vídeos online, podcasts e blogs são apenas alguns exemplos desse interesse. Assim, os lojistas precisam estar atentos para descobrir quando e em quais canais esses jovens devem ser impactados com ações de marketing.

2 – Preferência pelo mobile

Entretanto, diferentemente de gerações anteriores, os jovens da Z não gostam de ficar presos a um computador ou qualquer outro terminal na hora de acessar a web. O símbolo deles é o smartphone por garantir a mobilidade e agilidade que tanto almejam. Com esse recurso, eles conseguem visualizar seus e-mails, entrar em suas redes sociais, se informar e comprar na hora que desejarem e onde estiverem. Isso explica, por exemplo, porque o conceito de mobile-first, ou seja, desenvolver projetos digitais pensando prioritariamente em dispositivos móveis, está em alta no comércio eletrônico.

3 – Valorização do Marketing de Influência

Links patrocinados, anúncios e marketing de conteúdo são importantes, mas a melhor forma de engajar e estimular a Geração Z é apostar na estratégia conhecida como marketing de influência. Os influenciadores digitais possuem um apelo maior nesse público específico, que se identificam com a forma como eles se comunicam. Levantamento do Google, por exemplo, mostra que 70% desses jovens enxergam os youtubers como pessoas mais relevantes do que as celebridades tradicionais. Assim, é essencial entender o público e quais conteúdos e influenciadores são mais importantes.

4 – Autenticidade acima de tudo

A intensa quantidade de informação disponível faz com que esses jovens abracem causas sociais, ambientais e culturais. Eles realmente lutam pelo que acreditam e valorizam a autenticidade e engajamento. Isso faz com que eles também comprem de empresas que são transparentes e se envolvem em questões sociais. Nada de discurso fantasioso ou campanhas montadas artificialmente. Esses consumidores só vão comprar algo se sentirem que os varejistas se importam e oferecem benefícios reais para a população em seus produtos ou serviços.

5 – Omnichannel é característica marcante

O e-commerce no Brasil e no mundo está crescendo e deve manter essa evolução nos próximos anos. Entretanto, isso não significa que o consumidor Z só vai comprar no ambiente online. Na verdade, esse grupo é conhecido por ser omnichannel, ou seja, eles até preferem efetuar o pedido na web, mas também valorizam a experiência que o varejo físico pode oferecer. Assim, a loja virtual precisa desenvolver campanhasque integram os mais diferentes canais para conseguir atingir esse público e mostrar as vantagens de sua marca.

* Francisco Cantão é Diretor de Mídia e Parcerias da Proxy Media.