Como agendar a prova de vida para não perder o benefício do INSS

0

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) prorrogou até 30 de novembro a prova de vida em virtude da pandemia do novo coronavírus.

Entretanto, os aposentados e pensionistas já podem agendar o recadastramento anual pelo aplicativo Meu INSS.

Embora, o INSS só atenderá os segurado em dezembro, a plataforma já está autorizando marcar horário.

Lembrando que a prova de vida é obrigatória para que o segurado continue recebendo seu benefício. A exigência são para todos os beneficiários que moram no Brasil e no exterior.

Como fazer a prova de vida?

Aposentados e pensionistas precisam fazer anualmente o recadastramento conhecido como prova de vida, para atestar que ainda estão vivos, pois, ao não realizar o recadastramento, você correrá o risco de ficar sem o pagamento.

A comprovação é feita no mês do aniversário do segurado ou então 30 dias antes de vencer o prazo da última prova de vida. O intuito é evitar fraudes nos benefícios.

Para agendar o recadastramento pelo Meu INSS, o segurado terá que comparecer a agência bancária em que recebe o seu benefício.

Levando um documento de identificação com foto (RG, Carteira de Trabalho ou a Carteira Nacional de Habilitação – CNH).

Algumas agências bancárias já utilizam biometria nos terminais de autoatendimento.
Também é possível ir até uma agência do INSS. Nesse caso, quem quiser o atendimento presencial em uma das unidades será obrigado estar de máscaras.

Também não deverá levar nenhum acompanhante. Manter o distanciamento de, um metro e meio.

O beneficiário que estiver doente ou com dificuldades de locomoção, poderá realizar a prova de vida por meio de um procurador. Sendo, que somente os beneficiários com idade igual ou superior a 60 anos poderá fornecer uma procuração para alguém representá-lo.

Quem Mora no Exterior

Para os que estão fora do Brasil, existem três formas para realizar o recadastramento (prova de vida):

  • Por meio de um procurador cadastrado no INSS;
  • Por meio de documento de prova de vida emitido por consulado;
  • ou pelo Formulário Específico de Atestado de Vida para o INSS, disponível no site da Repartição Consular Brasileira ou no site do INSS.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil