Como é feita a tributação do Simples Nacional?

Leia este artigo e aprenda como a tributação do Simples Nacional é feita, conheça as alíquotas e os 5 anexos do Simples Nacional.

Se você quer aderir ao Simples Nacional com toda certeza você deseja entender o funcionamento deste regime, o foco do Simples Nacional é ajudar microempresas (ME), empresas de pequeno porte (EPP) e também para os Microempreendedores Individuais (MEIs).

O Simples nacional oferece muitas vantagens para as empresas que pertencem a ele, nós vamos te explicar um pouco mais sobre esse regime tributário nos próximos tópicos.

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime tributário que foi criado para micro e pequenas empresas, além dessas empresas os microempreendedores individuais (MEIs) também estão inclusos.

Podem fazer parte do Simples Nacional empresas que tenham faturamento anual entre R$ 360 mil até 4,8 milhões, o Simples Nacional é um regime tributário prático, que oferece muitas vantagens para as empresas que fazem parte dele.

No Simples Nacional o recolhimento de impostos é feito por uma guia única, o DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional), isso ajuda muitos os empreendedores, pois reduz muito a burocracia.

Como a tributação é feita no Simples Nacional?

Existe uma tabela no Simples Nacional onde constam cinco anexos, cada anexo representa um setor econômico para definir quanto as empresas vão pagar de impostos.

A alíquota que as empresas devem pagar no Simples Nacional está diretamente ligada ao faturamento anual bruto e o ramo de atividade dessas empresas .

A tabela é separada pela receita bruta das empresas referente aos últimos 12 meses da empresa. Então, antes de optar pelo Simples Nacional verifique qual será a alíquota que a sua empresa vai pagar.

Procure a ajuda de um contador para te auxiliar com os devidos cálculos e antes de somar a alíquota verifique se a atividade da sua empresa pode fazer parte do Simples Nacional.

A seguir vamos te apresentar os anexos e as alíquotas do Simples Nacional:

Anexo I

Este anexo está ligado a atividades relacionadas ao comércio, ele reúne estabelecimentos varejistas em geral e também lojas que vendem seus produtos no atacado.

Sendo assim, quem revende produtos têm sua empresa incluída neste anexo. A alíquota praticada é a partir de 4% e pode chegar até 19% 

FaixaAlíquotaValor a Deduzir Receita Bruta em 12 Meses 
1ª Faixa4,00%Até R$ 180.000,00
2ª Faixa7,30%R$ 5.940,00De R$ 180.000,01 a R$ 360.000,00
3ª Faixa9,50%R$ 13.860,00De R$ 360.000,01 a R$ 720.000,00
4ª Faixa10,70%R$ 22.500,00De R$ 720.000,01 a R$1.800.000,00
5ª Faixa14,30%R$ 87.300,00De R$ 1.800.000,01 a 3.600.000,00
6ª Faixa19,00%R$ 378.000,00De 3.600.000,01 a 4.800.000,00

 

Anexo II

Este anexo é direcionado à indústria, empresas fabricantes de produtos estão incluídas neste anexo. 

A alíquota mínima é de 4,5% e a máxima é de 30%.

FaixaAlíquotaValor a Deduzir Receita Bruta em 12 Meses 
1ª Faixa4,50%Até R$180.000,00
2ª Faixa7,80%R$ 5.940,00De R$ 180.000,01 a R$ 360.000,00
3ª Faixa10,00%R$ 13.860,00De R$ 360.000,01 a R$ 720.000,00
4ª Faixa11,20%R$ 22.500,00De R$ 720.000,01 a R$ 1.800.000,00
5ª Faixa14,70%R$ 85.500,00De R$ 1.800.000,01 a R$ 3.600.000,00
6ª Faixa30,00%R$ 720.000,00De R$ 3.600.000,01 a R$ 4.800.000,00

 

Anexo III

Este anexo se refere ao setor de serviços.

A alíquota mínima é de 6% e a alíquota máxima é de 33%.

FaixaAlíquotaValor a Deduzir Receita Bruta em 12 Meses 
1ª Faixa6,00%Até R$ 180.000,00
2ª Faixa11,20%R$ 9.360,00De R$ 180.000,01 a R$ 360.000,00
3ª Faixa13,50%R$ 17.640,00De R$ 360.000,01 a R$ 720.000,00
4ª Faixa16,00%R$ 35.640,00De R$ 720.000,01 a R$ 1.800.000,00
5ª Faixa21,00%R$ 125.640,00De R$ 1.800.000,01 a R$ 3.600.000,00
6ª Faixa33,00%R$ 648.000,00De R$ 3.600.000,01 a R$ 4.800.000,00

 

Anexo IV

Este anexo também refere ao setor de serviços, porém alíquota mínima é de 4,5% e a máxima é de 33% e o INSS é calculado separadamente.

Como um exemplo para diferenciar, podemos citar empresas que fornecem serviços de vigilância, serviços advocatícios, etc. 

FaixaAlíquotaValor a Deduzir Receita Bruta em 12 Meses 
1ª Faixa4,50%Até R$ 180.000,00
2ª Faixa9,00%R$ 8.100,00De R$ 180.000,01 a R$ 360.000,00
3ª Faixa10,20%R$ 12.420,00De R$ 360.000,01 a R$ 720.000,00
4ª Faixa14,00%R$ 39.780,00De R$ 720.000,01 a R$ 1.800.000,00
5ª Faixa22,00%R$ 183.780,00De R$ 1.800.000,01 a R$ 3.600.000,00
6ª Faixa33,00%R$ 828.000,00De 3.600.000,01 a 4.800.000,00

 

Anexo V

Este anexo também se refere ao setor de serviços com a alíquota mínima de 15,5% e a máxima de 30,50%.

FaixaAlíquotaValor a Deduzir Receita Bruta em 12 Meses
1ª Faixa15,50%Até R$ 180.000,00
2ª  Faixa18,00%R$ 4.500,00De R$ 180.000,01 a R$ 360.000,00
3ª  Faixa19,50%R$ 9.900,00De R$ 360.000,01 a R$ 720.000,00
4ª  Faixa20,50%R$ 17.100,00De R$ 720.000,01 a R$ 1.800.000,00
5ª  Faixa23,00%R$ 62.100,00De R$ 1.800.000,01 a R$ 3.600.000,00
6ª  Faixa30,50%R$ 540.000,00De R$ 3.600.000,01 a R$ 4.800.000,00

Calcule o Fator R

Com o cálculo do fator R você poderá identificar em qual anexo a sua empresa se encaixa, com o cálculo do fator R a sua empresa pode sair do anexo 5 (Anexo V) e ir para o Anexo 3 (Anexo III), assim pagando menos impostos.

Clique aqui e aprenda a calcular o fator R.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Comentários estão fechados.