Os empreendedores brasileiros sabem o quanto é um trabalho árduo manter um negócio no país.

E isso vem desde a abertura do empreendimento, chegando a outros fatores como ter que lidar com a falta de capital de giro.

Para suprir essas necessidades financeiras, muitos recorrem a empréstimos.

Mas você sabe como escolher o ideal para a sua empresa? 

O empréstimo, se não bem planejado, ele pode deixar de ser uma solução para o seu negócio e passa a ser uma grande dor de cabeça.

Se você está considerando fazer um empréstimo, continue neste post. 

Como funciona o empréstimo empresarial?

O empréstimo empresarial, como o próprio nome sugere, é exclusivo para CNPJ.

Uma pessoa jurídica pode solicitar um empréstimo por diversos motivos, como compra de equipamento, pagamento de dívida, reforma ou até mesmo como capital de giro.

Ou seja, fica claro que o montante não pode ser utilizado para fins pessoais.

Assim que o empreendedor solicita o valor desejado, a instituição concedente tem o direito ou não de aprovar o empréstimo.

Cada uma delas possui regras e especificidades para a contratação. 

Além dos documentos comuns que devem ser apresentados, como CNPJ atualizado, alvará de funcionamento, contrato social, balanço patrimonial etc, é preciso apresentar o plano de negócios.

Esse plano de negócios nada mais é que do que um planejamento que descreve os objetivos do empreendimento e o que deve ser feito para alcançá-los.

Ou seja, com ele é apresentado a viabilidade financeira do projeto que receberá o empréstimo.

Diferença entre financiamento e empréstimo empresarial

A primeira vista, parece claro a definição e a diferença entre financiamento e empréstimo para empresas.

Acontece que, por se tratarem de duas formas de conseguir dinheiro para as necessidades da empresa, ainda geram algumas dúvidas.

Empréstimo

Na modalidade de empréstimo, a pessoa jurídica solicita o crédito a uma financeira sem precisar justificar o uso do crédito.

Em troca, a instituição ganhará os juros que a empresa pagará no processo. 

O empréstimo é uma das formas mais utilizadas pelas empresas para conseguir crédito, pois, geralmente, elas conseguem diferenciais em relação à pessoas físicas.

Para que a solicitação seja aprovada, a empresa é submetida à uma análise de crédito.

Independente do resultado, nesta modalidade, a instituição não pede nenhum tipo de garantia.

Porém, os juros são mais altos quando comparado ao financiamento.

Isso porque o risco de inadimplência sofrido pela instituição é bem maior. 

Dos principais pontos do empréstimo, os que mais se destacam:

  • não há necessidade de justificar a solicitação do crédito;
  • não é preciso apresentar uma garantia;
  • o acordo entre as partes é o que garante a segurança;
  • juros mais altos devido o risco de inadimplência.

Principais motivos para a solicitação de um empréstimo:

  • quitação de dívidas;
  • compra de equipamentos;
  • expansão;
  • capital de giro.

Financiamento

Diferente do empréstimo, o financiamento não oferece dinheiro, diretamente, como forma de crédito, mas sim financia a compra de um bem de custo mais elevado.

Para sua aprovação, existem algumas regras rígidas que são estabelecidas pela instituição, como, por exemplo, justificar o uso do valor contratado.

Porém, os juros dessa modalidade são mais baixos pelo bem ser a garantia em caso de inadimplência. 

Quando a empresa tem sua solicitação aprovada, esta fica comprometida a quitar esse valor em parcelas periódicas (geralmente mensais).

No valor dessas parcelas já tem o acréscimo de algumas taxas e juros.

Pontos que se mais se destacam no financiamento:

  • justificar à financeira os motivos para a solicitação do dinheiro;
  • a segurança do acordo é o bem que será financiado;
  • série de documentos atualizados, como o Balanço Patrimonial e a DRE dos últimos 3 anos;
  • possibilidade do banco pedir provas periódicas da aplicação do crédito.

Taxa de juros do empréstimo empresarial

A única forma de encontrar as financeiras com as melhores taxas do mercado é pesquisando e fazendo uma comparação entre elas. 

Porém, é certo que raramente um único banco vai ter as menores taxas para todos os tipos de operações, pois cada negociação tem sua particularidade, estando sujeitas a diferentes políticas de crédito.

4 ações antes de solicitar um empréstimo para iniciar um negócio

Antes de se comprometer com um empréstimo, você precisa traçar algumas metas e objetivos para garantir o destino certo do dinheiro para evitar o crédito vá de solução à dor de cabeça.

1 – Revise os custos iniciais 

Independente do tipo de negócio, no momento da abertura, vão existir diversos custos iniciais que é preciso prever e considerar.

Porém, a lista desses custos vai variar de acordo com o segmento do negócio, além de outros fatores.

Veja alguns exemplos abaixo:

  • mobiliário: local para as instalações do negócio;
  • equipamentos: caixa registradora, máquinas, veículos etc;
  • tecnologia: computadores, impressoras, dispositivos móveis etc;
  • permissões e licenças para funcionamento;
  • material para escritório: cadeira e mesa para computador, agendas, pastas organizadoras etc.

Assim que você pagar esses custos iniciais, você terá despesas contínuas, como impostos, aluguel, salário de funcionários etc.

que precisarão ser cobertos à medida que o empreendimento for crescendo.

2 – Prepare seus documentos e registros

Muitos micro e pequenos empreendedores sabem que conseguir um empréstimo para financiar o novo negócio, muitas vezes, pode ser um grande desafio.

Isso porque financeiras tradicionais dificilmente aprovam crédito para empresas sem histórico e sem receita comprovada.

Porém, as jovens empresas têm maiores chances de conseguir o crédito quando os fundadores se preparam antes de irem em busca de uma instituição financeira. 

Plano de negócios 

Ter um plano de negócios bem estruturado pode ser uma ótima maneira de conseguir o tão desejado empréstimo. Para isso, você deve incluir suas projeções financeiras, bem como as metas qualitativas.

Registre questões como: projeção de vendas, lucros, renda, fluxo de caixa etc.

Responda também algumas questões como: “Qual será o diferencial da minha empresa no mercado? Qual será a velocidade de crescimento da minha empresa?”

O seu plano de negócios ajudará a clarear essas e outras questões para a financeira, podendo facilitar a aprovação do crédito.

Registro da empresa

Adiante todas as questões necessárias para o registro de sua empresa, como licenças e permissões, antes de solicitar o empréstimo desejado. 

A lista de requisitos para empréstimo empresarial varia de acordo com cada instituição financeira.

Assim, você deve fazer uma pesquisa entre as financeiras de sua preferência para deixar os documentos necessários prontos e em mãos.

Além de aumentar suas chances de uma aprovação, você economizará muito tempo em seu pedido de empréstimo para iniciar o seu negócio.

3 – Qualificações para conseguir um empréstimo

Depois de preparar toda a documentação, é hora de analisar as qualificações necessárias para o empréstimo que precisa.

Ou seja, observar critérios como pontuação de crédito, valor pretendido e receita.

Veja abaixo:

Pontuação de crédito

Como você acabou de abrir o próprio negócio, obviamente, não terá um histórico de crédito comercial estabelecido para provar sua capacidade de crédito. 

Assim, as instituições financeiras vão analisar a sua pontuação de crédito pessoal para medir o nível de confiabilidade em você como devedor. 

Em caso de pontuação abaixo do esperado, o mais provável é ter o empréstimo aprovado por financeiras não bancárias. 

Valor pretendido

Estabeleça o valor pretendido para o empréstimo. Parece óbvio, mas essa informação deve ser apurada condizente com a realidade.

Para isso, considere todas as despesas que comentamos no item 1 sobre custos iniciais. 

Receita 

Muitas financeiras exigem uma receita anual ou mensal mínima para aprovarem qualquer empréstimo.

Essa prática é para saber se o devedor trará dinheiro suficiente regularmente para cobrir as dívidas do empréstimo.

Por estar no início do empreendimento, é comum ter opções limitadas, pois ainda não começou a ganhar dinheiro.

Sendo este o seu caso, tente ao máximo trazer receitas constantes mês a mês. 

4 – Escolha o empréstimo certo para a inicialização

Depois de ter preparado os principais detalhes para solicitar o empréstimo empresarial, chegou a hora de iniciar a pesquisa do tipo de empréstimo.

É isso mesmo! Existe mais de um tipo de empréstimo.

Mas não se preocupe.

Nos próximos tópicos você vai conhecer as formas de obter capital, além de conhecer algumas opções de linhas de crédito. Confira!

Formas de obter capital

  • correspondentes bancários;
  • fintechs;
  • cooperativa;
  • investidor-anjo;
  • antecipação de recebíveis.

Como conseguir empréstimo para abrir uma empresa?

Você está com uma ideia para abrir um negócio, já definiu todos os detalhes importantes sobre o empreendimento, mas ainda falta o mais importante: o capital.

Todo e qualquer empreendimento no início precisa de um investimento para a compra de produtos para revenda, equipamentos e muito mais. 

Mas como conseguir um empréstimo para dar o pontapé inicial?

Acompanhe isso nos próximos tópicos

Principais linhas de crédito para empréstimo e financiamento

São diversas as instituições financeiras que disponibilizam linhas de crédito no mercado.

Mas como saber qual é a ideal para o negócio? Simples.

O principal fator a se considerar para a escolha certa é a taxa de juros.

De acordo com especialistas, cada parcela do empréstimo deve representar, no máximo, 30% do lucro da empresa.

Mais que isso, pode ser prejuízo na certa.

Separamos algumas linhas de crédito entre as mais conhecidas, mas é importante que você busque e considere outras opções também para que possa escolher a que seja mais interessante para o tamanho do seu empreendimento.


BNDES – O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES, é conhecido por apoiar as empresas brasileiras por meio do financiamento. Ou seja, é vinculado a uma finalidade específica, diferentemente do empréstimo.

Micro, pequenas e médias empresas têm condições especiais, e podem fazer a solicitação diretamente nas instituições financeiras credenciadas.


Desenvolve SP – Conhecida também como Banco do Empreendedor, a Desenvolve SP é uma instituição financeira criada em 2009 pelo Governo do Estado de São Paulo. 

Essa instituição é voltada para micro, pequenas e médias empresas do estado, cujo faturamento anual esteja entre R$81 mil e R$300 milhões.


PRONAMPE – O PRONAMPE, Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, é um programa de governo destinado ao desenvolvimento e o fortalecimento dos pequenos negócios. 

Ainda dentro do âmbito PRONAMPE, surgiu uma nova linha de crédito recentemente que está disponível para MEI e micro e pequenas empresas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões (considerando a receita bruta apurada no exercício de 2019):

  •  MEI – faturamento até R$ 81.000,00;
  •  Microempresas – faturamento igual ou inferior a R$ 360.000,00;
  •  Empresas de pequeno porte – faturamento entre R$ 360.000,00 e R$ 4.800.00,00.

Muitas instituições financeiras operam com a linha de crédito do programa.

Assim, o primeiro passo é saber se sua instituição financeira é uma dela para que você tenha ainda mais facilidade em solicitar o crédito. 


PROGER – O Proger é um programa do Governo Federal e tem o intuito de promover a geração de renda, ofertando linhas de crédito com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Para a contratação, verifique quais são as instituições financeiras credenciadas.

Formas alternativas de conseguir capital para a empresa

Muitas pessoas têm medo de sair do tradicional e buscar soluções de financiamento e empréstimos em outras frentes.

A verdade é que, muitas vezes, essas outras opções são melhores e mais em conta em relação aos meios tradicionais.

Conheça algumas delas:

Fintechs

Fintech é uma abreviação para financial technology, que em português quer dizer tecnologia financeira.

As famosas fintechs desenvolvem produtos financeiros digitais, sendo essa tecnologia o principal diferencial delas para às instituições tradicionais.

As fintechs de crédito, por exemplo, são conhecidas pelo uso de algoritmos e tecnologia de ponta que facilitam a aprovação de crédito de forma rápida e sem burocracia. 

Algumas das fintechs mais conhecidas do país:

  • Nubank;
  • PicPay;
  • Creditas;
  • GuiaBolso.

Cooperativas

As cooperativas de crédito oferecem alternativas para empréstimos e financiamentos aos pequenos empreendedores muito parecidas com os bancos tradicionais.

Porém, o serviço é mais facilitado devido a isenção de PIS, Cofins e CSLL.

Os empreendedores interessados precisam comprar uma cota e, a partir disso, tornam-se sócios das cooperativas, participando das decisões em assembleia. 

Maiores cooperativas nacionais:

  • Sicoob;
  • Sicredi;
  • Unicred.

Investidor-anjo

Esta opção é para os empreendedores que estão em busca de um crédito para dar início ao seu empreendimento.

Os investidores-anjos são pessoas físicas que investem o capital próprio em novas empresas com alto potencial de crescimento.

Os Anjos do Brasil é uma das maiores organizações, hoje, que fomentam o crescimento nessa área. 

Sócio investidor

Outra forma alternativa de conseguir um capital para dar o primeiro passo no negócio é buscar um sócio.

Com essa solução, além de você consegue diminuir o valor investido, ganha um braço a mais na gestão da empresa.

Para o sócio investidor só vale a pena quando é comprovado que a ideia se transformará em um negócio lucrativo dentro de um período de tempo.

Além disso, é preciso muita pesquisa e análise posterior para escolher a sociedade ideal para te ajudar nos negócios.

Lembre-se que vocês trabalharão lado a lado no crescimento da empresa.

Antecipação de recebíveis

A antecipação de recebíveis nada mais é do que receber valores com data futura antes do prazo previsto.

Ou seja, conseguir receber hoje os valores que você receberia daqui um mês, dois ou mais.

Diferentemente de empréstimos, a vantagem é que você aproveitará um dinheiro que já é da sua empresa.

Fonte: vhsys