Como faço para me cadastrar no Cadastro Único em 2021?

0

Para identificar as famílias brasileiras de baixa renda, o Governo Federal utiliza os dados do CadÚnico (Cadastro Único). Desta forma, é possível verificar informações como a escolaridade, renda, residência e integrantes da família.

Além disso, os inscritos podem participar de programas sociais que são oferecidos para garantir moradia, alimentação, o estudos de jovens e crianças, etc. Por isso, se você ainda não possui o CadÚnico, continue acompanhando esse artigo e veja como se cadastrar.

Se conhece alguém que ainda não se registrou para aproveitar os benefícios oferecidos pelo governo, compartilhe este artigo.

Quem pode se inscrever no CadÚnico?

De acordo com informações do Governo Federal, podem se inscrever no CadÚnico, as famílias ou pessoas que moram sozinhas, principalmente nos seguintes casos: 

  • A soma do salário de todas as pessoas da família e dividindo pelo número de membros da família, totaliza até R$ 522,50 por mês; 
  • A soma dos salários de todas as pessoas da família for de até R$ 3.135,00 (três vezes o salário mínimo); 
  • Pessoas em situação de rua. 

Mas se você não cumpre tais requisitos, mas precisa de um serviço que exija o número do CadÚnico também pode solicitar o cadastro. 

Como me cadastrar?

Para efetivar seu cadastro, é preciso que um membro da família, com idade mínima de 16 anos – preferência mulher, procure a unidade responsável pelo serviço em seu município e apresente as informações de todos os membros da família. 

cadunico

Em certas localidades, o cadastro é feito no Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) ou na Secretaria de Trabalho e Ação Social de sua cidade. Então, não se esqueça de levar os documentos obrigatórios de todos os membros da família. Veja quais são:

  • CPF,
  • Certidão de nascimento,
  • Certidão de casamento,
  • Carteira de identidade,
  • Carteira de trabalho,
  • Título de Eleitor. 

No caso das famílias indígenas e quilombolas é preciso apresentar tais documentos, além do Registro Administrativo de Nascimento Indígena (RANI).

Dentre outros documentos que podem facilitar o cadastro estão: comprovante de endereço, comprovante de matrícula escolar caso haja criança e jovem com idade de até 17 anos. 

A maioria das pessoas não sabem, mas podem estar inscritas no banco de dados do governo. Por isso, foi disponibilizado um aplicativo “Meu CadÚnico” onde constam as informações daqueles que possuem seu CadÚnico.

A ferramenta está disponível para download grátis nas lojas Google Play e Apple Store. Então, por meio do seu aparelho celular, basta você inserir os seguintes dados: 

  • Nome completo;
  • Data de nascimento;
  • Nome da mãe; 
  • Estado. 

Veja os programas que utilizam o Cadastro Único:

  • Água para todos;
  • Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  • Auxílio emergencial;
  • Bolsa estiagem;
  • Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  • Carta Social;
  • Carteira do Idoso;
  • Crédito Instalação;
  • Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  • Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  • Passe Livre para pessoas com deficiência;
  • Pro Jovem Adolescente;
  • Programa Brasil Afabetizado;
  • Programa Brasil Carinhoso;
  • Programa de Cisternas;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI​;
  • Programa Nacional de Crédito Fundiário;
  • Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Telefone Popular; etc.

Atualização

Além de fazer o cadastro, é importante que a família registrada o mantenha atualizado, pois a falta de informações pode motivar a perda dos benefícios e auxílios que são recebidos pelo beneficiário. Desta forma, a cada dois anos é necessário ir até a unidade de cadastro e solicitar a atualização.

Por Samara Arruda