Como fazer um planejamento financeiro familiar?

Especialista explica como medidas simples podem ajudar a ter bons resultados.

0

Infelizmente no Brasil criamos a cultura de não falar sobre dinheiro. Em casa, com os filhos, tratamos do assunto como algo que é só de “gente grande”. Já com os amigos, a tendência é tentar esconder qualquer dificuldade financeira.

Até mesmo nas escolas, a educação financeira e previdenciária ainda está longe de ser uma realidade. E como consequência disso temos famílias tentando fazer o controle do seu dinheiro apenas de forma mental, o que tem grande probabilidade de dar errado.  

As finanças, assim como tantas outras áreas da vida pessoal, exige planejamento. Só assim é possível conseguir alcançar metas financeiras, como, por exemplo, quitar dívidas, adquirir um imóvel, custear estudos, ou apenas pagar as contas em dia.

Pensando nisso, para te ajudar a dar o pontapé inicial, o analista financeiro da CELOS – Fundação Celesc de Seguridade Social, Leonardo Oliveira de Almeida, separou cinco dicas simples que auxiliam no planejamento financeiro familiar.

Confira: 

1. Faça um orçamento pessoal/familiar

A base para um controle eficaz das finanças pessoais/familiar é ter clareza sobre quais são suas receitas (recebimentos) e suas despesas.

Liste todos os possíveis recebimentos, assim como suas despesas, fixas e variáveis, e ajuste sua rotina de acordo com o resultado.

Afinal de contas, para seu planejamento dar certo, respeitar seu orçamento é primordial.

Existem diversas ferramentas e aplicativos que nos auxiliam nessa tarefa, mas até mesmo uma simples planilha já é o suficiente para um bom controle financeiro. 

2.Evite o consumo supérfluo e desnecessário

Uma armadilha comum e que leva muitas famílias ao endividamento são os gastos desnecessários.

Chamamos de armadilha porque existem técnicas de vendas e marketing que nos induzem a acreditar que realmente precisamos daquele produto ou serviço.

Além de utilizar gatilhos que nos façam decidir sem pensar, principalmente com frases como: “últimas unidades”, “vagas limitadas”, “somente essa semana”.

Antes de tomar uma decisão de compra, faça algumas perguntas a si mesmo e procure ser honesto nas respostas.

Eu realmente preciso? Por que preciso? Minha compra é uma necessidade ou um desejo? Pode esperar um momento mais favorável? 

3.Torne-se um poupador

Geralmente justificamos nossa dificuldade em poupar por não ter “sobrado” parte dos nossos rendimentos ao final do mês.

Poupar e investir exige disciplina, que passa por definir metas e eliminar gastos desnecessários.

Ao invés de esperar sobrar, defina um valor mensal para poupar, de acordo com suas possibilidades, coloque em seu orçamento e encare como uma de suas despesas fixas. No primeiro momento, mais importante que o valor é criar o hábito de poupar.

Além de garantir uma reserva para emergências e imprevistos. 

4.Evite dívidas

Principalmente em momentos de tanta incerteza como o que estamos vivendo, evitar dívidas é essencial.

Taxas, multas e juros se não forem contratados com consciência podem consumir boa parte do nosso orçamento. Evite, por exemplo, parcelar faturas de cartão de crédito, ou utilizar o cheque especial do seu banco.

Os juros altos dessas operações, muitas vezes, criam a chamada “bola de neve” que pode nos levar a sérios problemas financeiros.

Caso você já possua dívidas, procure renegociar ou busque alternativas de crédito mais barato.

Nesse sentido, o empréstimo da CELOS pode ser uma boa escolha, pois possui taxa de juros mais baixas que os agentes financeiros, como bancos, operadoras de cartão de crédito e factorings.  

5.Não esqueça das despesas sazonais

Ao fazer nosso planejamento financeiro, não basta pensar somente no orçamento mensal, é preciso lembrar também das despesas sazonais, como IPTU, IPVA, materiais escolares e seguros.

Ao incluir essas despesas em nosso planejamento, fazendo uma reserva mensal para essa finalidade, evitamos o endividamento com empréstimos ou juros de parcelamento quando o momento chegar.    

Além disso, para quem quiser se informar mais sobre o assunto, a CELOS possui um programa de Educação Financeira e Previdenciária, chamado “A Escolha Certa”.

Ele é composto de ações desenvolvidas em conjunto com as demais entidades de Santa Catarina, que visa conscientizar os participantes dos planos de previdência complementar e seus familiares sobre a importância da organização financeira e previdenciária.

Conheça mais sobre o Programa acessando o site. Lá você encontrará: simuladores, planilhas de orçamento, palestras, vídeos, podcasts, concursos e muito mais.