Liderança é uma palavra forte e representativa.

Ganhou bastante amplitude pela situação caótica ocasionada pelo avanço do Covid-19 — o coronavírus.

Os seus reflexos, tanto sanitários quanto econômicos, impõem decisões de políticos, empreendedores e gestores neste contexto repleto de fatores tão complexos.

Mas sendo a liderança e possuir este atributo moldado pelo tempo, pressão e aprendizados contínuos, como forjar uma travessia positiva e em tempo recorde nesta crise?

É o que tentaremos responder com esse artigo, para ajudá-lo a compreender como fazer uma gestão mais efetiva para a sua empresa, família e a sociedade como um todo.

O isolamento social trouxe mudanças

A imagem do Papa Francisco sentado, rezando sozinho em meio a Praça São Pedro completamente vazia, é tocante e significativa.

Tal situação nunca havia ocorrido em toda a história da Igreja Católica.

São tempos díspares e o isolamento trouxe sim as suas mudanças.

Mas, apesar delas, os fundamentos da liderança seguem firmes e é hora de voltar ao básico: ter visão de longo prazo, conhecer as pessoas e despertar suas potencialidades.

Desperte o potencial das pessoas

Este eventual isolamento trouxe consigo uma aura de solidariedade.

Talvez, se não estivéssemos tão conectado de hoje, isso não seria possível.

Assim, ao invés de exigir demasiadamente de seu time, aproxime-se mais dele pois talvez seja hora de formar seguidores.

Isso somente é possível sendo solidário e permitindo — mesmo que por meio de desafios — que eles mostrem a melhor versão de si mesmos.

Incentive-os a ajudar a suas comunidades e a preservar seus empregos.

A sua empresa pode ser um canal para isso.

Na impossibilidade de se utilizar o poder da imagem da instituição para a realização de alguma ação, outros recursos podem ser aplicados.

Talvez uma sala de reuniões para a maior conectividade entre os colaboradores possa canalizar os esforços para alguma direção.

Conheça os seus liderados

Mas a liberação de potencial só pode ser efetiva caso você conheça as pessoas que lidera.

O medo inevitável, seja pelo potencial perda de parentes — os idosos são os mais frágeis, seja pela possibilidade de demissão está fragilizando muita gente.

Ao aceitar esse sentimento e mostrar-se compreensivo, o líder é capaz de motivar seus colaboradores e desenvolver sua liderança atuando de forma mais humana e empática.

Nesse cenário, aproveite o que sua equipe tem de melhor a oferecer.

Alguém criativo pode dar boas ideias de como entregar os seus produtos ou serviços.

Aquele funcionário tímido, mas que é um excelente executor, pode criar um aplicativo.

Já o pessoal mais extrovertido pode ser capaz de criar uma solução que propague rapidamente aquilo que era apenas uma ideia.

Seja transparente e mostre sua visão de longo prazo

A transparência em um momento de crise é de suma importância.

Mas ao utilizá-la como ferramenta de liderança, lembre-se de não se distanciar de sua missão, valores e visão de longo prazo.

Uma visão positiva de futuro dá esperança e, por mais que o momento atual seja difícil, ela é o combustível da superação.

Por conta dos impactos econômicos causados pelo Covid-19, várias empresas estão enviando comunicados aos seus clientes e usuários.

Em alguns casos, cobranças de assinaturas de serviços estão sendo postergadas e em alguns casos, serviços que antes eram pagos, tornaram-se temporariamente gratuitos.

Por isso, seja transparente sobre a atual situação de sua organização e mantenha-se firme quanto à visão de futuro.

Seus colaboradores se sentirão mais confiantes por terem uma liderança na qual eles podem confiar.

Se os líderes são forjados em momentos de turbulência, a liderança na atual crise pode transformar você na sua melhor versão.

Que tal aceitar esse desafio?

Por: Georgia Roncon, atualmente é Co- Founder do ECQ Lifelong Learning. É formada em Letras Inglês e possui MBA em Gestão Empresarial e Marketing pela FGV.