Como funciona a dispensa de alvarás e licenças para MEI?

0

A abertura e o funcionamento de pequenos negócios no Brasil foram simplificados através do MEI (microempreendedor individual). 

Essa categoria foi estabelecida pela Lei Complementar nº 128/2008, com a intenção de formalizar as atividades desenvolvidas por autônomos e diminuir as burocracias que existem para a criação de uma empresa no país. 

Mas, assim como os demais regimes, a categoria também possui alguns critérios e, dentre os principais está o faturamento que deve ser de até R$81 mil por ano.

Para facilitar ainda mais o funcionamento desses empreendimentos, desde setembro de 2020, os empreendedores estão dispensados de atos públicos de liberação de atividades econômicas relativas à categoria, ou seja, não é mais obrigatório possuir alvarás e licenças de funcionamento. 

A medida foi regulamentada pela Resolução nº 59, aprovada pelo Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM), que prevê as seguintes alterações: 

  • As atividades exercidas pelo MEI passam a ser consideradas de baixo risco; 
  • Todas as ocupações do MEI dispensadas de alvarás e licenças de funcionamento;
  • Fortalecimento de papel dos órgãos e entes federais, estaduais, distritais e municipais dispensarem exigências especiais ao MEI para início de seu funcionamento;
  • Adoção do mecanismo de acesso digital único do usuário aos serviços públicos, para fins de identificação e autenticação segura do empreendedor.

Então, veja neste artigo como o empreendedor pode atuar em sua atividade dentro da lei. 

Formalização

Todo o procedimento é feito de forma simples. Para isso, os empreendedores têm uma nova plataforma contendo todas as informações sobre o MEI. Este ano, o acesso ao Portal do Empreendedor está sendo feito por um novo endereço: gov.br/mei. 

Depois, informe os documentos solicitados e registre os dados da atividade desenvolvida. Confira seus dados e conclua o registro MEI.

Assim, o empreendedor recebe a autorização para início imediato de suas atividades, pois, a concessão da dispensa ocorre mediante manifestação do empreendedor quanto ao conhecimento e aceite dos requisitos legais definidos pelo poder público para a realização da atividade pretendida. 

Desta forma, basta que o MEI  aceite o Termo de Ciência e Responsabilidade com Efeito de Dispensa de Alvará e Licença de Funcionamento quando fizer sua inscrição ou alteração cadastral por meio do Portal do Empreendedor. 

Feito isso, faça a emissão do Certificado da Condição de Microempreendedor Individual (CCMEI), que é gerado ao final da inscrição ou alteração.

Vale ressaltar que esse é o único documento válido para fins de comprovação da abertura e regularidade da empresa MEI, por isso, o empreendedor está dispensado de obter alvarás e licenças de funcionamento.

Fiscalização 

Chamamos sua atenção para a importância de cumprir com os requisitos estabelecidos para o funcionamento regular de sua atividade, como os aspectos sanitários, ambientais, tributários, de segurança pública, uso e ocupação do solo, atividades domiciliares e restrições ao uso de espaços públicos.

Sendo assim, mesmo que o MEI seja dispensado de obter os alvarás e licenças de funcionamento, não ficará desobrigada de cumprir com suas obrigações que serão verificadas durante fiscalizações. 

Sendo assim, se o empreendedor se encontrar em desconformidade com os requisitos previstos, a autoridade responsável notificará o empreendedor para a adoção das providências de correção, conforme a Lei Complementar 123/2006. Caso não regularize sua situação, poderá haver o cancelamento de sua inscrição.

Cobrança de taxas

A Resolução nº 59 estabelece ainda que é proibido que a União, Estados, Distrito Federal e Municípios exijam taxas, custos, inclusive prévios e suas renovações, ou valores referentes aos seguintes serviços:

  • abertura, 
  • registro, 
  • funcionamento, 
  • alvará, 
  • licença, 
  • dispensa de licença ou alvará, 
  • cadastro, 
  • alterações e procedimentos de baixa e encerramento e aos demais itens relativos ao MEI, 

Estão incluídos os valores referentes a taxas e a demais contribuições relativas aos órgãos de registro, de licenciamento, sindicais, de regulamentação, de anotação de responsabilidade técnica, de vistoria e de fiscalização do exercício de profissões regulamentadas. 

Dica Extra do Jornal Contábil: MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com toda burocracia, risco de inadimplência e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. 

Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!

Por Samara Arruda