Como funciona o cálculo da Alíquota efetiva no Simples Nacional?

A alíquota efetiva do Simples Nacional é o percentual que de fato é aplicado sobre a receita bruta mensal da empresa para calcular o valor do DAS.

alíquota efetiva do Simples Nacional é o que realmente interessa ao empresário no momento de calcular e pagar os tributos mensais devidos pela empresa.

Trata-se de uma das diversas alterações promovidas no regime tributário a partir de 2018 e que ainda suscitam dúvidas entre empreendedores.

Afinal, o que é alíquota efetiva, o que é alíquota nominal e como apurar corretamente o valor do DAS? 

Se você também tem questionamentos como esses, avance na leitura e entenda como seu negócio se enquadra perante as regras do Simples Nacional.

O que é alíquota efetiva no Simples Nacional?

A alíquota efetiva do Simples Nacional é o percentual que de fato é aplicado sobre a receita bruta mensal da empresa para calcular o valor do DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional). 

As micro e pequenas empresas optantes pelo regime tributário simplificado são tributadas conforme os anexos do Simples Nacional.

Cada anexo possui alíquotas progressivas diferentes conforme os segmentos de atuação das empresas: comércio, indústria e serviços. 

Até 2018, o Simples Nacional contava com seis anexos, cada um com 20 faixas de receita bruta anual sobre as quais eram aplicadas alíquotas predeterminadas. 

Para apurar o DAS, bastava observar em qual faixa de receita a empresa se enquadrava e multiplicar a alíquota correspondente expressa no próprio anexo à receita mensal. 

A partir de 2018, o regime tributário passou por diversas mudanças, entre as quais, a redução dos anexos, de seis para cinco, e das faixas de receita, de 20 para seis. 

Desde então, com exceção da primeira faixa, a alíquota efetiva é encontrada por meio de um cálculo que usa uma fórmula específica, considerando a parcela dedutível (valor fixo a ser descontado).

Diferença entre alíquota nominal e efetiva

A alíquota efetiva, como vimos, é a que será efetivamente usada para calcular os impostos devidos mensalmente pelas empresas optantes pelo Simples Nacional.

Há uma fórmula de cálculo para descobri-la, que veremos em detalhes no tópico a seguir.

A alíquota nominal, por outro lado, serve de parâmetro para o cálculo da alíquota efetiva, considerando, ainda, o valor total da receita bruta dos últimos 12 meses. 

É a alíquota nominal (e não a efetiva) que aparece nos anexos do Simples Nacional correspondente a cada uma das seis faixas de receita, sendo: 

  • Anexo I (empresas comerciais): alíquotas nominais variam de 4% a 19%
  • Anexo II (empresas industriais): alíquotas nominais variam de 4,5% a 30%
  • Anexo III (serviços): alíquotas nominais variam de 6% a 33%
  • Anexo IV (serviços): alíquotas nominais variam de 4,5% a 33%
  • Anexo V (serviços): alíquotas nominais variam de 15,5% a 30,5%.

Ao observar as tabelas dos anexos conforme disposto na Lei Complementar 123 de 2006, você verá que apenas na primeira faixa não há valores a deduzir, o que significa que as alíquotas efetiva e nominal são iguais. 

Nas demais faixas, há valores a deduzir que também são progressivos conforme o tamanho da receita.

Fórmula da alíquota efetiva no Simples Nacional

Para calcular a alíquota efetiva manualmente e descobrir qual percentual incidirá sobre a receita bruta mensal de seu negócio, você precisará da seguinte fórmula:

  • Alíquota Efetiva = (RBT12 * ALÍQ – PD) / RBT12.

Sendo:

  • RBT12: Receita Bruta Acumulada dos últimos 12 meses
  • ALÍQ: alíquota nominal expressa nos anexos do Simples Nacional
  • PD: parcela a deduzir expressa nos anexos do Simples Nacional.

Feito o cálculo, você descobre a alíquota efetiva, com a qual é possível chegar ao valor dos tributos devidos.

Como é o cálculo da alíquota efetiva no Simples Nacional

De posse da fórmula que vimos no tópico anterior, é possível calcular a alíquota efetiva incidente sobre uma empresa que adote o Simples Nacional como regime tributário. 

Vamos a um exemplo para facilitar o entendimento. 

Uma empresa comercial tributada pelo Anexo I que tenha registrado receita bruta de R$ 380 mil nos 12 meses anteriores está sujeita a qual alíquota efetiva?

Para descobrir, precisamos da fórmula e também das informações do Anexo I:

  • Alíquota Efetiva = (RBT12 * ALÍQ – PD) / RBT12
  1. RBT12: R$ 380 mil
  2. ALÍQ (alíquota nominal): 9,5% (informações retiradas do Anexo I)
  3. PD (parcela a deduzir): R$ 13.860,00 (informações retiradas do Anexo I

Então, vamos aos cálculos:

  • Alíquota Efetiva = (R$ 380.000,00 * 9,5% – R$13.860,00) / R$ 380.000,00
  • Alíquota Efetiva = 5,85%.

Nesse exemplo, portanto, a alíquota nominal é de 9,5% e a alíquota efetiva, de 5,85%. 

Com esse dado em mãos, basta multiplicá-lo pela receita bruta mensal auferida (regime de competência) ou recebida (regime de caixa) para chegar ao valor do DAS.

A mesma fórmula se aplica a todos os demais anexos do Simples Nacional, conforme o segmento de cada empresa, considerando o Fator R quando for o caso. 

À primeira vista, parece complicada toda essa história de fórmulas e cálculos, mas isso é algo com que você não precisa se preocupar.

Na prática, tanto o cálculo da alíquota efetiva quanto dos tributos a serem pagos são feitos por meio do sistema PGDAS-D do Simples Nacional.

Cálculo de alíquotas na contabilidade online

Com você viu, diferentemente da alíquota nominal que aparece nas tabelas do Simples Nacional, o que interessa às micro e pequenas empresas, de fato, é a alíquota efetiva.

Ao longo deste artigo, vimos como é possível fazer o cálculo manualmente usando uma fórmula específica, mas que, na prática, esse é um trabalho que pode ser automatizado.

Serviços como esses, que dão fluidez ao seu dia a dia, você encontra na Contabilix, sua plataforma de contabilidade online moderna e eficiente.

Na Contabilix, você conta com serviços completos de cálculo e emissão de guias de impostos, obrigações acessórias, folha de pagamento e pró-labore, emissão de notas fiscais e muito mais. 

Por meio da nossa plataforma, você também tem acesso a informações em tempo real e recebe alertas sempre que suas guias de impostos e demais documentos estiverem disponíveis.

Se é disso que você precisa, traga sua empresa para a Contabilix.

Ao trocar de contador, o primeiro mês é por nossa conta.

Ainda não tem uma empresa?

Cuidamos disso também.

Abrimos seu CNPJ gratuitamente e você nem precisa sair de casa!

Fonte: Contabilix

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Comentários estão fechados.