Como implementar a inclusão de PCDs de forma adequada?

0

A inclusão de PCD nas empresas é algo que já vem sendo trabalhado pelos departamentos de Recursos Humanos há algum tempo e se transformado em política permanente no seio das melhores organizações para se trabalhar.

O intuito dessa ação é promover a igualdade de direitos e deveres dentro das empresas, combatendo preconceitos e abrindo espaço para a inclusão social de pessoas com deficiência dentro do mercado de trabalho.

A proposta deste conteúdo é aprofundar o conhecimento sobre a importância da inclusão de pessoas com deficiência (PCDs) nas empresas, além de entendermos o que a lei vigente diz sobre o assunto e apresentar dicas sobre como reunir e implementar essa ação.

Curioso? Então, acompanhe!

Qual a importância da inclusão de PCDs nas empresas?

Antes de apresentarmos as dicas para a implementação de ações de inclusão, é preciso primeiro destacar a importância de adotar essa prática dentro de uma empresa. 

Para obter sucesso, uma organização não deve estar atenta apenas a fatores financeiros ou econômicos. 

Afinal, cada vez mais os consumidores têm adotado uma postura mais crítica e criteriosa sobre as empresas das quais consomem ou pretendem consumir algum produto ou serviço.

Dessa forma, a percepção que os consumidores têm da sua empresa e a imagem que ela passa ao mercado são fatores importantes que influenciam o seu processo de aquisição de clientes e, consequentemente, a sua permanência ou não no setor.

É cada vez mais comum observar consumidores analisando se a empresa que produziu um determinado produto o fez seguindo as normas sanitárias ou as leis ambientais.

A responsabilidade ambiental, e até mesmo política, é um dos paradigmas a serem monitorados como tendências para o futuro.

De igual modo, a responsabilidade social é um critério de avaliação cada vez mais importante. 

Dessa forma, os clientes estão atentos se determinada empresa adota programas de inclusão, como os que evolvem PCDs, que são essenciais para a comunidade.

Nesse sentido, os gestores precisam compreender que agregar valor à sua proposta envolve muito mais do que os aspectos relacionados ao produto em si.

A postura da empresa e os valores que ela demonstra zelar são essenciais.

O que diz a lei de inclusão de PCDs?

Além dos incentivos mercadológicos, existem leis que regulamentam e exigem o desenvolvimento de ações desse tipo.

Por exemplo, a lei de cotas vigente hoje no Brasil foi criada em 1991 e determina que organizações com mais de 100 colaboradores devem reservar entre 2% e 5% dos seus postos de trabalho para a ocupação de pessoas com deficiência, sob pena de sofrerem pesadas sanções ou multas pelo estado.

Ao incluir pessoas com deficiência, a empresa ganha uma nova postura entre os seus colaboradores.

Um novo ambiente organizacional surge a partir dessas ações, transformando a cultura da empresa em um ambiente motivador e produtivo.

Por último, é preciso destacar que a adoção de programas de inclusão precisa ser adotada não apenas por questões econômicas (exigências de mercado) ou coercitivas (exigência das leis). 

A empatia e a compaixão incondicional com os semelhantes precisam estar presentes e serem fomentadas desde a diretoria da empresa até os demais níveis, pois apenas assim as ações de inclusão terão um efeito real tanto para o colaborador quanto para a entidade.

Como implementar a inclusão de PCDs de forma adequada?

A seguir, vamos conhecer 4 dicas fundamentais para implementar ações de inclusão de PCDs em sua empresa de forma eficaz e organizada, visando obter os melhores resultados.

Confira.

Ofereça vagas exclusivas para PCDs

A primeira etapa de um programa de inclusão é a reserva de vagas para esse fim.

Por mais que a legislação determine um quantitativo básico de acordo com a quantidade de colaboradores, nada impede que sejam reservadas mais vagas conforme a organização suporte.

Essa reserva é importante, pois ela servirá de base para o desenvolvimento de estratégias específicas para o recrutamento e a contratação desses indivíduos.

Adéque a estrutura física da empresa

De nada adianta reservar vagas para PCDs se a organização não está adaptada para recebê-los da melhor maneira. 

Por isso, avalie cada detalhe da estrutura física da empresa e identifique pontos importantes que necessitarão de melhorias e adaptações, como banheiros exclusivos, rampas de acesso, piso tátil, equipamentos ergonômicos, estações de trabalho adaptáveis, entre outros.

Elabore ações para preparar os colaboradores

Não é apenas a estrutura física que precisa estar preparada para lidar com pessoas com deficiência. 

Os demais colaboradores também precisam ser treinados, pois são eles que vão conviver e interagir com os colegas PCDs no dia a dia.

Portanto, invista em ações de treinamento e qualificação, com o intuito de difundir as melhores práticas entre todos os envolvidos.

Dessa forma, cada um dos trabalhadores poderá atuar de maneira ativa no apoio operacional, no suporte e no auxílio motivacional ao desenvolvimento da carreira das pessoas com deficiência.

Promova o desenvolvimento profissional

Uma última dica para a inclusão de PCDs nas empresas, mas não menos importante, é a necessidade de desenvolver programas específicos ou adaptados para o progresso profissional desses indivíduos na hierarquia da organização.

Afinal, um programa de inclusão verdadeiramente comprometido com a igualdade precisa parear as oportunidades, os direitos e os deveres que são colocados à disposição do seu time de colaboradores.

Pessoas com deficiência precisam ter espaço para desenvolver todo o seu potencial e devem ser reconhecidas de forma meritória pelos seus esforços, seja com a progressão na carreira ou com a participação nos programas de incentivo.

Como podemos observar, as ações para inclusão de PCD nas empresas precisam ser implementadas como políticas de participação e valorização permanentes.

Mais do que uma adequação às leis, a empresa precisa transformar seu grupo de valores e sua postura de negócio frente ao mercado, tornando-se uma agente benéfica de transformação social por meio de uma conduta exemplar.

Por fim, cabe ressaltar a importância de partir para a prática de todas as dicas aqui apresentadas. 

Afinal, os benefícios de transformar a sua empresa em um local que valoriza a diversidade só poderão ser colhidos se forem estabelecidas estratégias que, de fato, sejam implementadas.

Dica Extra do Jornal Contábil: Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

Fonte: We Cont