Como migrar para o Simples Nacional?

0

Se você fatura mais de R$ 81 mil anualmente na sua empresa, é preciso mudar de MEI para ME. Isso é sinal de que a empresa cresceu e que precisa mudar o porte do negócio, solicitando o enquadramento em uma nova categoria.

O momento de migrar de porte depende muito da necessidade da empresa em um dado contexto, impossibilitando assim que a efetivação ocorra no próximo mês de janeiro e, portanto, cause o desenquadramento imediato como MEI. 

Além do faturamento, podem existir outros motivos : ter a necessidade de contratar mais de um empregado, ter sócios, exercer atividades não permitidas à categoria e abrir uma filial, relacionados a como migrar para o Simples Nacional

O que é o Simples Nacional?

O Simples Nacional é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, previsto na Lei Complementar nº 123, de 14 de dezembro de 2006.

Esse sistema de tributação abrange o IRPJ, o CSLL, o PIS/Pasep, o Cofins, o IPI, o ICMS, ISS e a Contribuição Patronal Previdenciária para a Seguridade Social (CPP).

O recolhimento é feito por um documento único de arrecadação que deve ser pago até o dia 20 do mês seguinte àquele em que houver sido auferida a receita bruta, e por isso é preciso muita atenção sobre como migrar para o Simples Nacional para evitar erros e desafios da empresa.

Como mudar de MEI para Simples Nacional?

Para efetuar a alteração de migração para o Simples Nacional, o empreendedor deve entrar no portal da Receita Federal e optar pelo desenquadramento do SIMEI (Sistema de Recolhimento em Valores Fixos Mensais dos Tributos abrangidos pelo Simples Nacional).

Isso deve ser feito até o dia 31 de janeiro. Caso passe desse prazo, a alteração só poderá ser realizada no ano seguinte.

Passo a passo: como mudar de MEI para Simples Nacional

Veja o passo a passo de como migrar para o Simples Nacional e evitar erros, lembrando de se atentar ao prazo para a realização anual da Receita Federal. 

1. Solicite o descredenciamento como MEI

Independentemente do motivo, a migração de MEI para ME começa pelo Portal do Simples Nacional, local onde o desenquadramento deve ser solicitado.

No caso de mudanças automáticas — quando o Microempreendedor altera a natureza jurídica para EI (Empreendedor Individual), inclui uma atividade econômica diferente da permitida para a categoria, ou abre uma filial — basta confirmar o processo de mudança no próprio Portal, sem necessitar qualquer outra ação.

Quando o motivo da alteração é o aumento do faturamento anual, é preciso também ajustar o valor recolhido durante o ano anterior através de um novo DAS, da seguinte maneira:

  • O faturamento não ultrapassou 20% do limite de R$ 81 mil: efetuar o pagamento mensal normal do DAS-MEI. Depois, gerar um novo DAS através do PGDAS-D, referente ao valor excedente, e realizar a quitação até a data estipulada para os tributos do Simples Nacional;
  • O faturamento ultrapassou 20% do limite de R$ 81 mil: o recolhimento dos impostos excedentes também é feito via DAS, mas de forma retroativa, considerando o início do ano-calendário do aumento.

2. Faça a alteração na Junta Comercial

Em seguida, é preciso comunicar a Junta Comercial do seu estado a mudança de MEI para ME. Para isso, você deve apresentar os seguintes documentos:

  • comunicação de desenquadramento do Simei;
  • formulário de desenquadramento;
  • contrato social ou equivalente;
  • requerimento solicitando ao Presidente da Junta Comercial o desenquadramento da sua empresa.

3. Ajuste os dados cadastrais da sua empresa

simples nacional
Simples Nacional

Depois de realizar a modificação da sua inscrição, é preciso atualizar os dados cadastrais da sua empresa, Razão Social e Capital Social, na Junta Comercial.

A Prefeitura e demais órgãos, conforme solicitado na legislação do seu município, também devem ser comunicados, bem como a Sefaz – Secretaria de Estado da Fazenda. 

4. Não se esqueça de pagar os tributos

Apesar de o auxílio de um contador para abrir empresa não ser obrigatório, contar com a ajuda de um profissional logo no início de suas atividades evitam erros e aborrecimentos — lembrando também que o serviço de contabilidade mensal é exigido por lei para empresas que não sejam MEI, ou seja, vale a pena ter o acompanhamento especializado desde os primeiros passos de como migrar para o Simples Nacional.

Além disso, existem outros motivos que justificam esse acompanhamento. Para abrir empresa e mudar o enquadramento, é preciso tomar algumas decisões, tais como:

  • qual será o tipo da sua empresa?
  • qual será a natureza jurídica?
  • quais serão as atividades exercidas e como determinar o CNAE?
  • quais impostos devem ser pagos mensalmente?
  • qual a documentação necessária para abertura de uma ME?
  • qual o valor para obtenção do CNPJ?

Isto é, são diversos detalhes que, para quem não é profissional da área, pode se tornar um tanto complicado.

Enquadramento da empresa no Simples Nacional

Nesse fluxo de como migrar para o Simples Nacional, é preciso se atentar ao processo de consulta do CNAE da sua empresa e compreender se é possível fazer a migração, use nossa ferramenta das categorias incluídas no Simples Nacional.

Para contar com uma empresa de contabilidade de forma prática, simples e que cabe no bolso, a Contabilizei e todo nosso time de especialistas podem te ajudar!

Documento revisado por Bianca Debiazi Fagundes em 20/04/2021 com Base na Legislação vigente, podendo sofrer alterações por parte dos Órgãos, sem  prévio aviso.

Por: Charles Gularte, formado em contabilidade pela FAE Centro Universitário e MBA em Gestão Empresarial, Administração e Negócios. Depois de começar sua carreira como contador, trabalhou por 14 anos em uma empresa de logística como superintendente de negócios e diretor, até chegar à Contabilizei na gestão de atendimento ao cliente, operações contábeis e serviços.

Fonte: Contabilizei

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.