Um dos desafios que surge com o isolamento social é como aproveitar melhor o tempo em casa. Além de trabalhar remotamente, as pessoas procuram fazer outras atividades que contribuem de forma produtiva para o seu desenvolvimento pessoal e profissional. É o que mostra o levantamento da Catho, que conta com mais de 7 mil respostas. 

Segundo os dados, uma das atividades preferida pelos brasileiro é estudar. Seja para melhorar suas habilidades profissionais ou aprender algo novo, 54% das pessoas responderam que estão fazendo pequenos cursos online e 45% buscaram cursos completos de qualificação.

Mesmo com o setor de educação sendo um dos mais afetados, algumas empresas e instituições de ensino têm trabalho para tornar a educação mais acessível. Os webinars, por exemplo, têm crescido muito nesse período de quarentena. Não é átoa que 28% dos entrevistados pela Catho afirmam participar de palestras, webinars e/ou workshops.

Com isso, é possível notar que existe uma preocupação sobre o futuro no mercado de trabalho. De acordo com o levantamento da Catho, cerca de 55% das pessoas disseram que estão lendo mais, enquanto 52% atualizam seus currículos e portfólios. Além disso, aprender um novo idioma também está na lista de atividades favoritas dos brasileiros. Cerca de 27% declararam que estão aprendendo uma nova língua.

Apesar da preocupação com a qualificação profissional, muitas pessoas também têm buscado o equilíbrio emocional realizando a prática de algum exercício físico. 43% afirmaram que praticam algum tipo de atividade física em casa, enquanto 22% declaram fazer meditação.

Por um bem maior, que é evitar ao máximo a propagação do COVID-19 no mundo, as pessoas se reinventam e se adaptam à uma nova rotina. É provável, que no futuro pós pandemia, o modo com que o mercado de trabalho atua e a forma que as empresas lidam com seu colaboradores não seja mais a mesma. Novas habilidades formam novos profissionais e novas pessoas.