Muitos não sabem mas é possível que você consiga antecipar a aposentadoria mesmo com a reforma da previdência, fugindo das novas regras da reforma. 

Saiba que é possível se aposentar com regras melhores, anteriores à reforma recolhendo o INSS em atraso.

Mas é preciso bastante cuidado antes de pagar o retroativo do INSS. 

A maioria dos brasileiros que planeja uma aposentadoria já trabalhou em algum momento sem recolher o INSS e quando atingem certa idade se questionam se pagar o INSS em atraso pode antecipar ou até mesmo melhorar a sua aposentadoria.

São muitos segurados que aproveitam desta situação para fugir da reforma da previdência aprovada em 2019 e conseguem alcançando melhores regras de aposentadoria.

Trata-se de um tema bastante difícil de entender, mas vamos explicar da melhor maneira a como fazer para não perder dinheiro no recolhimento retroativo do INSS.

Quem deve pagar o INSS em atraso?

Não são todas as pessoas que podem pagar o INSS em atraso, até por que o INSS exige alguns requisitos.

Primeiramente é preciso ter tempo de atividade remunerada sem a devida contribuição.

Sendo eles:

o   Períodos de residência médica/odontológica;

o   Tempo trabalhado como profissional liberal; advogados, médicos, dentistas, psicólogos, arquitetos, engenheiros, jornalistas, corretores, artistas;

o   Períodos como empresário;

o   Atividades agropecuárias;

o   Síndico ou associado eleito com remuneração;

É importante que você não tenha todo o tempo exigido para uma boa aposentadoria, muitas vezes você já possui o tempo mínimo para aposentar, mas se contribuir por mais alguns meses ao INSS, irá alcançar uma aposentadoria melhor.

Como pagar o INSS atrasado de forma correta?

Muitas pessoas já perderam muito dinheiro pagando o INSS em atraso sem saber antes os requisitos para que o INSS aceite esse tempo de contribuição.

É fundamental você entender as possibilidades que o segurado tem e em qual categoria se encaixa, como fazer o pagamento e acima de tudo, com comprovar atividade.

É importante fazer um cálculo e um bom planejamento antes de recolher o INSS em atraso

Vamos te explicar primeiramente quais as possibilidades a depender da sua categoria de segurado e da data que você quer indenizar.

Segurados facultativos: São aqueles que não possuem atividade remunerada e quer pagar retroativo ao INSS, sabia que é possível pagar somente se o atraso não passar de 6 meses.

Já o contribuinte individual: É o autônomo que pode pagar a qualquer tempo: desde que preencha os requisitos.

Contribuinte com menos de 5 anos de atraso e com 1 pagamento em dia ao INSS

Neste caso o contribuinte já era cadastrado no INSS e já tinha feito pelo menos 1 contribuição em dia na categoria individual nos últimos 5 anos, e ficou com algum tempo em atraso.

Por exemplo, o segurado autônomo que recolheu INSS até abril de 2016 e a partir de então parou de pagar INSS, porém, continuou trabalhando, se ele optar ele poderá recolher os atrasados de abril de 2016 até hoje, já que se passaram menos de 5 anos e ele fez pelo menos uma contribuição em dia, sendo assim ele poderá pagar esse período sem precisar comprovar a atividade, bastando gerar as guias no site do INSS.

Para contribuições com menos de 5 anos de atraso e sem pagamento em dia

Se o segurado estiver um período de atraso menor que 5 anos, mas nunca tenha feito 1 contribuição em dia neste período na categoria que pretende indenizar, ele deve fazer a contribuição mediante comprovação da atividade remunerada, isso ocorre por que ele não recolheu INSS naquela condição nos últimos 5 anos.

Tendo como vantagem de ter contribuído com menos de 5 anos é que o segurado poderá escolher qual será o salário de contribuição que servirá de base para o pagamento.

Contribuições com mais de 5 anos de atraso

É possível contar o tempo indenizado do INSS se o contribuinte individual conseguir comprovar a atividade, vamos dar um exemplo para você entender melhor.

Dona Maria, segurada autônoma com atividade remunerada nos anos de 2003 a 2007.

Como já se passaram mais de 5 anos, ela deve comprovar que exerceu a atividade remunerada para poder então, fazer o recolhimento do INSS em atraso.

Como devo comprovar a atividade?

Na maioria dos casos é preciso demonstrar para o INSS que de fato exerceu um trabalho, e que foi remunerado por ele, caso contrário não adiantará nada pagar, será dinheiro jogado fora!

Então faça seu planejamento previdenciário e um cálculo para que você já se prepare para saber o valor que terá que desembolsar, é preciso também fazer um requerimento do INSS para regularizar o seu tempo de contribuição.

Quem não precisa pagar INSS em atraso?

As pessoas que já preencheram os requisitos para se aposentar não tem o por que pagar atrasados ao INSS, claro temos a exceção daqueles que verificarem melhores possibilidades de aposentadoria caso pague algum período que ficou pra trás, já houve casos do segurado já tinha formas de se aposentar integral e mesmo assim dizia que precisava de mais tempo.

Dica extra do Jornal Contábil: Compreenda e realize os procedimentos do INSS para usufruir dos benefícios da previdência social. 

Já pensou você saber tudo sobre o INSS desde os afastamentos até a solicitação da aposentadoria, e o melhor, tudo isso em apenas um final de semana? Uma alternativa rápida e eficaz é o curso INSS na prática

Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que você precisa saber para dominar as regras do INSS, procedimentos e normas de como levantar informações e solicitar benefícios para você ou qualquer pessoa que precise.

Não perca tempo, clique aqui e domine tudo sobre o INSS. 

Por: Laís Oliveira