Como promover um ambiente empresarial inovador?

0

O universo corporativo se transforma progressivamente. Com o avanço de tecnologias disruptivas, empresas têm aperfeiçoado suas operações, a comunicação com o cliente e tomadas de decisões com o apoio de máquinas inteligentes, sistemas integrados de gestão, aplicativos e ferramentas, entre outras tecnologias. Nesse sentido, conceitos como Machine Learning, Inteligência Artificial e Big Data, por exemplo, estão cada vez mais presentes no dia a dia das instituições.

Para se ter uma ideia, de acordo com o estudo anual (estruturado em 2018) da ABES (Associação Brasileira das Empresas de Software), realizado em parceria com a consultoria IDC, o mercado de TI no Brasil cresceu 4,5%, o que representa cerca de US$ 38 bilhões em investimentos com hardwares, softwares e serviços. No ranking mundial, o país ficou em nono lugar, atrás de: Estados Unidos, China, Japão, Reino Unido, Alemanha, França, Canadá e Índia, respectivamente.

No entanto, mesmo com tamanho investimento em Tecnologia da Informação que, devido sua importância, deve crescer ainda mais nos próximos anos, a tecnologia não é o único fator para desenvolver um ambiente empresarial inovador. Pensando nisso, neste artigo, aponto como e porque promover esse conceito dentro das nossas empresas. Acompanhem!

Promovendo uma cultura de inovação genuína

Bem estar no trabalho faz com que os colaboradores rende mais suas atividades.

Assim como as tecnologias disruptivas vêm moldando o ambiente empresarial, novas formas de gestão têm aperfeiçoado o dia a dia dos escritórios e empresas. O papel do gestor, por exemplo, deixou de ser o “chefe”, aquele que simplesmente manda, para se tornar o líder, responsável por promover o sucesso de seus colaboradores e da empresa como um todo.

Nesse processo de gestão, é responsabilidade dele ainda, manter um ambiente saudável, que propague a criatividade, o trabalho em equipe e a autonomia de todos os profissionais da organização. Para tanto, é essencial desenvolver algumas estratégias, como uma comunicação mais efetiva por meio de reuniões de feedback, assim como provocar o trabalho colaborativo, sem aquele antigo método de competitividade entre os colaboradores.

Com isso, alguns benefícios são sentidos instantaneamente, como, por exemplo:

  • Aumento do bem-estar entre as equipes;
  • Engajamento e melhoria da produtividade nas operações;
  • Otimização na comunicação e atendimento com os clientes;
  • Aumento da atração e retenção de talentos.

Todos esses benefícios resultam no progresso contínuo da organização. Isso porque uma vez o líder atue de maneira engajada, incentivando todo o time em suas atividades a estar alinhados à cultura organizacional da empresa, a operação como um todo será otimizada, proporcionando crescimento e sustentabilidade a longo prazo à empresa. Para tanto é preciso entender que qualquer movimento de transformação organizacional é complexo e exige responsabilidade e resiliência de todos os integrantes de uma organização.

Para finalizar, destaco uma frase de Tom Peters, escritor e economista americano especializado em práticas de gestão de negócios, que vai de encontro à importância de desenvolver uma mentalidade inovadora dentro das nossas corporações: “Para a empresa excelente, a inovação é a única coisa permanente”.

A inovação bate a nossa porta, é preciso a que deixemos entrar!