Qual o maior problema tributário de um empresário?

Se conversamos com 100 empresários sobre os problemas decorrentes da crise, com certeza 80% vão mencionar que os impostos estão causando sérios problemas na lucratividade da sua empresa. Se tivéssemos feito a mesma pergunta a 5 anos atrás iríamos observar provavelmente a mesma resposta.

Fato é que no Brasil o cenário tributário sempre causou dor de cabeça ao empreendedor, diante de tantas regras de contabilidade e tributos o empreendedor acaba não utilizando a contabilidade como uma ferramenta de gestão.

No Brasil, é comum vermos empresários cada vez mais preocupados com a entrega das obrigações acessórias e o pagamento dos impostos. A simples necessidade de ter manter tais obrigações em dia acaba desvirtuando o foco do seu negócio, por falta de expertise recentemente temos notado um aumento significativo no número de autuações fiscais

Infelizmente falar em carga tributária no Brasil é assunto complexo e que muita gente não gosta de ouvir, também pudera a carga tributária dos brasileiros poderá chegar aos 40% do PIB no segundo mandato da presidente Dilma Rousseff.Com o cenário tão negativo ter gente especializada se torna o ponto crucial em meio a tantos processos.



Multas nas declarações da empresa?

Infelizmente essas multas vêm cada vez se tornando mais comuns no cenário empresarial, a receita federal diante da sua expertise vem fazendo um trabalho bem interessante na área de auditoria tributária digital.

Atualmente possuímos mais de 150 obrigações acessórias e perdemos mais de 2,6 mil horas por ano para cumprir as mesmas. O fato de empresas de contabilidade perderem muito tempo na confecção das mesmas faz com que muitas vezes o empreendedor não veja a empresa como um parceiro do seu negócio.
Recentemente observei um caso onde uma empresa teve uma multa de quase 8 vezes o valor do seu faturamento anual abaixo temos o motivo das multas:

Anúncios

– Informação Inexata

– Informação Omitida

– Declaração transmitida fora do prazo

Diante do cenário podemos perceber que transmitir só por transmitir não inibe a penalidade, o correto a se fazer é antes da transmissão o arquivo ser validado e auditado.
Saiba mais como utilizar a auditoria tributária digital

Pude observar em algumas empresas de médio e grande porte a adoção de um departamento de compliance tributário a implantação do departamento tem como premissa reduzir riscos e minimizar os impactos implantamos um sistema de melhoria de processos reduzindo o risco de inconsistências de dados transmitidos ao fisco.

Paguei imposto à maior e agora?
Diante do emaranhado sistema tributário brasileiro podemos observar diversos erros sejam eles por desconhecimento da legislação ou outros fatores, fato é que muitas empresas acabam pagando impostos a maior seja por erros internos ou por prevenção.

Pela minha experiência e contato com diversas empresas, observei que perdemos rios de dinheiro com esse erro, acredito que quase qualquer empresa tenha um dos dois exemplos, pagou impostos nos últimos anos por não verificar que uma lei foi alterada. Ou, até mesmo, pagou impostos, pois não tinha controle do seu pagamento de tributos.

Recentemente em uma consultoria tributária observei que do valor recuperado pela empresa quase 30% vieram de impostos pagos a maior. Quanto maior a relação entre obrigações acessórias, o cenário da sua própria companhia e as guia de impostos, maiores serão as chances de recuperar tais impostos e atuar com uma consultoria preventiva para mitigar tais falhas.

Paguei errado e agora?

Em uma pesquisa publicada pela IOB, ficou comprovado que errar no pagamento de impostos é uma rotina em 83% das empresas brasileiras e que 82% das empresas deixaram de receber algum crédito a que tinham direito em 2007. Isso ocorre por não estarem preparadas para acompanhar as cerca de 5 mil leis que sofrem constantes modificações.

A contabilidade de uma empresa pode se tornar a maior fonte de riqueza no atual momento que uma crise nos assola, pois pode esconder alguns milhões de dinheiro na mesma. Possuímos cases reais de recuperação tributária com valores superiores a dois milhões de reais, valores que na maioria das vezes o empresário nem sabe que possui.

Abaixo temos algumas situações aonde o empresário acaba pagando impostos erroneamente:

– Tributação normal em produtos farmacêuticos incluídos no regime monofásico

– Créditos admitidos na compra de insumos isentos e sem pagamento do PIS e COFINS

– Dedução de PROVISÃO DE FÉRIAS como custo ou despesa operacional
Possuímos diversos tópicos quando o assunto é consultoria tributária,
ressaltamos que ao escolher uma empresa de consultoria valorize o conhecimento especializado e o perfil de execução do projeto os dois fatores são imprescindíveis para uma boa gestão do projeto.

No Simples Nacional eu pago menos imposto?

Cada caso é um caso portanto deve ser analisado separadamente recentemente com a publicação da Lei Complementar 147/2014 observamos uma grande quantidade de perguntas sobre a vantagem de optar pelo simples nacional.

A lei trouxe mudanças bem interessantes quando o assunto foi tributação para advogados pois reduziu a carga tributária do setor para 4,50% o que é um grande avanço em relação a sistemática de tributação anterior.
Já quando falamos em tributação para médicos não necessariamente, observamos uma vantagem tributária pois as atividades incluídas na nova tabela (anexo VI) possuem alíquota inicial em 16,93% contra uma carga de 16,33% no Lucro Presumido, a empresa tem vantagens se possuir folha de pagamento, pois o Simples inclui a Cota Patronal do INSS, portanto quanto mais funcionários maior será a vantagem.

Como comentado anteriormente a melhor forma de analisar como pagar impostos dentro da lei é a utilização de um planejamento tributário pois o mesmo possui essa finalidade.

[useful_banner_manager banners=17 count=1]