Entenda os mapas mentais e saiba como eles podem ajudar você a melhorar sua produtividade

Somos bombardeados por informações diariamente, e se você é daquelas pessoas que está sempre fazendo milhares de coisas ao mesmo tempo, pensando em aumentar sua produtividade, então provavelmente já deve ter se frustrado com essa quantidade de informações e ideias que surgem, mas acabam se perdendo por falta de organização.

Procurar alternativas que estimulem a produtividade é essencial para alcançar bons resultados, tanto na vida pessoal quanto no ambiente profissional. Nesse sentido, os mapas mentais podem ser ótimos para organizar o que vier à cabeça em folhas de papel, aplicativos, e até mesmo em documentos do Word. Quer saber mais sobre o que são os mapas mentais e como eles funcionam? Continue lendo:

O QUE SÃO MAPAS MENTAIS

Os mapas mentais são diagramas, e fazem parte de um método para organizar ideias, pensamentos e palavras a partir de um tema, qualquer que seja. O seu principal objetivo é fazer com que a compreensão das informações se torne simplificada, e para isso é necessário transferir os conceitos da cabeça para o visual. Dessa forma, contribui para melhorar o foco e a produtividade em diversas áreas, seja no trabalho ou no dia a dia pessoal.

O conceito foi criado nos anos 70, por Tony Buzan, psicologo inglês, com o intuito de facilitar a memorização e aprendizagem, juntando e organizando diversas informações por meio de diagramas.

COMO FAZER UM MAPA MENTAL NA PRÁTICA

A seguir, explicaremos quatro passos para que você faça um mapa mental na prática. Literalmente pegue papel e caneta para anotar (ou um aparelho eletrônico) pois o mapa mental deve ser visualizado para ser melhor organizado.

1. COMECE COM UM TÓPICO OU IDEIA CENTRAL

A maioria dos mapas mentais é centrada em uma ideia, tópico ou conceito. Seja planejando uma viagem, fazendo uma lista para um projeto novo, ou vendo opções para a tomada de uma decisão. Independente de qual seja o assunto, coloque-o no centro e o que vier depois será apenas as ramificações desse tópico.

2. ADICIONE OS SUBTÓPICOS

Em seguida, você adiciona as ideias menores, que são as ramificações da sua ideia central. Adicione um ou dois subtópicos, e até mesmo mais um nível de tópicos depois desse, se achar apropriado. Dessa forma você vai criando uma “teia de ideias”, que pode ser facilmente compreendida por qualquer outra pessoa e ainda te ajuda a não ser perder nas próprias ideias conforme elas ficam mais complexas.

3. DEIXE AS IDEIAS FLUÍREM

Deixe que sua cabeça tire os pensamentos do imaginário e passe anote-as. Não fique censurando a si mesmo, adicione todas suas ideias e pensamentos ao mapa, por mais bobos que possam parecer. Deixe para editar e organizar suas ideias depois, esse é o momento de você descarregar o máximo de conteúdo que você tiver para incluir.

4. DESENVOLVA

Por fim, desenvolva cada ideia proposta com conceitos, datas, prazos, definições e tudo aquilo que considerar importante. Você pode incluir até mesmo imagens, tabelas, símbolos, formas, gráficos, etc. O importante é que você p ajuste da melhor forma para que se mantenha organizado e completo.

Via Abertura Simples

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.