O Brasil vive um cenário de recessão econômica, o qual foi acentuado com a pandemia do novo coronavírus.

Assim, muitas pessoas buscaram formas de como empreender na crise para assim garantir uma renda extra e não acumular dívidas! 

Reinvenção é a palavra para muitos empreendedores neste momento delicado.

O aumento da quantidade de profissionais autônomos no país foi 4,6% no segundo trimestre de 2019, de acordo com a Agência Brasil. 

Essa é uma resposta ao nível alto de desemprego entre os brasileiros, abrindo portas para o empreendedorismo, não apenas como uma saída para o problema financeiro, mas como reinvenção profissional.

Ficou interessado e quer saber como empreender na crise e as melhores ideias para abrir um negócio próprio? Então, confira esse artigo até o final! Boa leitura!

Porque empreender na crise

Com o impacto da pandemia do novo coronavírus, muitas empresas precisam manter o ritmo de produção, mesmo em tempos difíceis

Contudo, empreender na crise não é tão arriscado quanto parece.

Com bastante pesquisa e planejamento, você consegue prosperar em seu negócio e garantir uma renda extra! 

Esta pode ser uma grande dificuldade em tempos de crise, mas o empreendedor deve analisar todas as situações, para assim atuar com mais segurança e garantir o seu sustento. 

O empreendedor tem que ter inteligência para atrair clientes e manter os atuais.

Isso se chama visão de mercado. 

Você pode aproveitar o momento de quarentena e apostar no mercado online, fazendo uma loja virtual e divulgando o seu negócio nas redes sociais, por exemplo.

Se adaptar às mudanças, como a quarentena, por exemplo, também é uma visão de mercado.

Neste caso, muitas empresas precisaram se adaptar com as vendas online e serviços de entrega para garantir a continuidade dos negócios.

Quem se arriscou não se arrependeu.

Desenvolver o pensamento empreendedor faz você visualizar oportunidades até mesmo em situações consideradas desfavoráveis.

Use a quarentena para desenvolver uma ideia de produto ou serviço.

Assim, construa um briefing com base em suas pesquisas e planejamentos, incluindo o pós pandemia, com formas de como ingressar no mercado do “novo normal”. 

Essa atividade ajuda não apenas no aspecto econômico, mas também para a sociedade como um todo, por manter o seu negócio prosperando. 

Com isso, mão à obra e comece a empreender! Empreender nesse momento delicado é se reinventar. 

Como empreender na crise com pouco dinheiro

Caso queira empreender, mas está com o caixa apertado, não tem problemas.

Pois, não é preciso um grande investimento para começar um novo negócio. 

Confira agora um passo a passo de como empreender na crise, mesmo se você tiver pouco dinheiro. 

Planejamento

Como já citamos, para iniciar um negócio e ter sucesso com ele é preciso planejamento, especialmente se os seus recursos financeiros são limitados. 

Portanto, os riscos devem ser pensados e analisados, para que uma solução seja encontrada.

Tenha cautela e não gaste além do necessário. 

Participe de eventos sobre planejamentos financeiros para empreendedores, faça cursos e busque conhecimento com outros profissionais.

Outra dica é visitar outras empresas, as quais, ofereçam produtos ou serviços semelhantes aos seus.

Troque ideias com o proprietário, para que você conheça melhor a realidade deste mercado. 

Financiamento coletivo

O financiamento coletivo geralmente é uma alternativa que muitos empreendedores buscam para juntar o capital e iniciar um novo negócio.

Mas, para isso você deve ampliar a rede de divulgação, engajar os interessados e oferecer uma recompensa atraente para quem desejar investir na ideia. 

Geralmente, são pessoas físicas interessadas em sua ação que investirão em seu financiamento.

Defina uma meta de arrecadação a ser atingida para que o seu projeto seja realizado. 

Antes de iniciar o financiamento você deve entender como funciona o site crowdfunding escolhido. 

Além de saber detalhes da possibilidade de não arrecadar o valor mínimo estipulado no tempo definido e ter que retornar o dinheiro para as pessoas que contribuíram.

Outras dicas importantes

Para o sucesso no planejamento do negócio, faça a si mesmo algumas perguntas como:

  • Quem é o meu cliente?
  • Qual a necessidade dele 
  • como posso atendê-la?
  • De que forma o meu produto chegará a esse cliente? 
  • E como fidelizá-lo?

Com as respostas dessas perguntas você consegue estruturar a sua empresa, preparando-a para atender e manter os clientes satisfeitos

E, com isso, tem-se o tipo de produto, a forma de gestão, o investimento e a mão de obra necessários para tocar a empresa.

Ideias para Empreender na Crise

E boas ideias de como empreender na crise podem fazer negócios de diversos seguimentos crescerem e se destacarem no mercado.

Confira algumas a seguir: 

Cosméticos no varejo

O setor de beleza é um dos que mais movimenta a economia no Brasil e um negócio nessa área tem grande possibilidade de ser bem sucedido, mesmo na crise. 

Assim, aposte em vendas de cosméticos no varejo.

Ofereça opções com bons preços e facilidades de pagamento.

Assim, você consegue manter os seus clientes e atrair novos compradores. 

Comida prática

O setor de alimentação garante boa rentabilidade para quem empreende nele.

E com crise ou não, há consumidores em diversos segmentos, seja indo a restaurantes ou fazendo encomendas.

Você pode aproveitar que os clientes preferem a comodidade e fazer comida e entrega delivery, sendo uma opção mais cômoda e barata.

Ofereça opções deliciosas, saudáveis e práticas. 

Use seu carro para empreender

Você pode usar o seu carro para empreender na crise.

Que tal usar seu caminhão para transporte de cargas? Ou cadastrar seu carro em aplicativo de viagens, como Uber ou 99?

Muitas pessoas que perderam o emprego ou querem garantir uma renda extra usam os veículos para criar um negócio próprio.

Esta é uma boa ideia de como empreender na crise. 

Como empreender na crise

Consertar produtos

Muitas vezes nosso smartphone quebra e estamos sem dinheiro para comprar um novo.

Consertá-lo pode ser uma opção mais barata.

E quem tem essa habilidade pode empreender. 

Além de produtos tecnológicos, você pode apostar em conserto de roupas ou móveis.

E a crise pode ser um bom momento para este negócio, pois as pessoas costumam buscar opções mais baratas. 

Treinamento em vendas

Você pode usar o conhecimento de empreendedorismo para as vendas dele próprio.

Com a maior procura de pessoas que querem empreender na crise, você pode oferecer treinamento ou consultoria online. 

Compartilhar esse conhecimento costuma ser lucrativo.

Ma não é apenas vender e sim preparar para que as pessoas façam o melhor nesse mercado. 

Marketing digital para pequenas e médias empresas

A falta de divulgação eficiente costuma ser o principal motivo de pequenas e médias empresas encerrarem as atividades.

De acordo com o Sebrae, 80% das micro e pequenas empresas desaparecem no 1º ano.

Assim, quem tem experiência em Marketing Digital e empreendedorismo digital podem oferecer serviços relacionados.

E com o mundo cada vez mais online, a divulgação digital é a salvação.

Por isso, se você dominar ferramentas e estratégias de Marketing Digital, você conseguirá desenvolver este tipo de serviço e ser bem remunerado por isso. 

Além disso, aposte na criação de bons conteúdos para a web, se relacionando os clientes das pequenas e médias empresas. 

Não se trata apenas de anunciar, mas buscar levar uma solução para o problema do cliente, com base na sua jornada de compra, gerando informação que ajude no dia a dia do cliente. 

Food Trucks

Mais uma opção de usar o veículo em uma forma de como empreender na crise.

Muitas pessoas usam vans e ônibus como food trucks, um novo negócio que tem sido sucesso para quem ama fast food ou lanches artesanais. 

Você vai equipar a sua van ou, adaptá-la para o empreendimento, sempre respeitando os padrões de higiene.

O investimento costuma dar um bom retorno financeiro.

Franquias

Mais um setor que registra aumento no Brasil é o empreendimento em franquias, uma excelente ideia para quem quer investir, mas está sem ideia para produto ou que tipo de serviço ofertar. 

E as chances de dar certo é maior, até mais do que um negócio próprio.

Se apostar em uma marca conhecida, as chances de conseguir sucesso com o negócio aumentam bastante.

Lojas virtuais

Com a internet, abrir um negócio ficou muito mais fácil.

E em tempos de crise, essa é uma opção para quem não tem muito dinheiro para investir mas quer abrir um negócio.

Nesse caso, é possível economizar em alguns quesitos.

Por exemplo: locação luz, e água.

Além disso, vender por meio da internet permite que você alcance diversos públicos de várias regiões do país, dependendo apenas do seu negócio.

Serviços especializados

Se você é especialista em uma área, geralmente busca uma clientela mais específica e que costuma estar disposta a pagar valores mais altos.

Independente de crise algumas atividades são necessárias, em que ter um profissional de elevado nível técnico é insubstituível, e precisam ser contratados, como:

  • Serviços advocatícios;
  • Acompanhamento de gestão empresarial;
  • Apoio administrativo;
  • Contabilidade.

Esses são temas que requerem conhecimentos específicos, então uma excelente oportunidade de você usar a sua experiência para oferecer serviços mais exclusivos, por preços mais altos, aumentando o seu rendimento e trabalhando menos.

Construção

Mesmo com a crise, a construção civil se mantém em alta e movimenta serviços de obras.

E um bom empreendedor enxerga nisso uma oportunidade de negócios. 

Além de construção de grandes imóveis, reformas e serviços de reparação também são muito procurados, pois na crise é mais barato consertar do que buscar algo novo.

Assim, você pode investir em:

  • Manutenção e reparação;
  • Pintura;
  • Instalações elétricas;
  • Pequenas reformas de imóveis;
  • Móveis de madeira;
  • Comércio de material de construção;
  • Instalações hidráulicas;
  • Obras de acabamento;
  • Artigos de serralheria;
  • Manutenção de sistemas de ventilação e refrigeração.

Informática

O mundo mais online exige profissionais qualificados em informática, tanto na questão do hardware, que são os equipamentos, quanto software, na parte de programas.

Atualmente, usamos muitos os computadores e com tantos processos, eles funcionam como  cérebro de muitas empresas ou residências.

Mas como qualquer máquina, tem suas limitações. 

Por ser tão essencial quanto o celular, muitas vezes carece de manutenção, que deve ser feita por um profissional. 

Entre os serviços de manutenção e reparação de computadores e equipamentos de informática mais procurados estão:

  • Produção de softwares;
  • Comunicação multimídia.

Se você tem habilidade com informática, pode expandir esse negócio, oferecendo o serviço para empresas ou pessoas físicas, com atendimento online, a domicílio ou ponto próprio. 

Agora que você já sabe como empreender na crise e a sua importância, que tal começar a pôr as ideias em prática? Veja quais dessas opções mais se encaixa à sua realidade e comece a partir de hoje.

Veja também: Outras
ideias de negócios para cidades pequenas