Já se foi o tempo em que o contador era um mero escriturador de números, desconectado das questões gerenciais. Atualmente, com a chegada de novas tecnologias (automações), a competitividade voraz entre as organizações e as regulamentações cada vez mais complexas do Fisco, planejamento contábil de excelência passou a ser o diferencial das organizações de sucesso. As empresas passaram a buscar profissionais versáteis, atualizados e com capacidade de decisão.

Nesse cenário, os contadores que já atuam na área, bem como os recém-formados, precisam buscar constantemente informações sobre aplicação das normas internacionais, mudanças tributárias e novos modos de registrar as mutações patrimoniais, com a finalidade de promover uma melhor elisão tributária. Assim, cursos extracurriculares, especializações e leitura dos livros de contabilidade mais importantes do segmento são cruciais ao sucesso.

Pensando nessa necessidade de capacitação permanente, listamos abaixo os 5 principais guias de contabilidade que você não pode abrir mão para ter êxito em sua carreira! Confira!

1. Manual de Contabilidade Societária: Aplicável a todas as Sociedades de Acordo com as Normas Internacionais e do CPC

Autores: Sérgio de Iudícibus, Eliseu Martins et al.

Editora: Atlas

Considerada a bíblia da área societária. Um dos livros de contabilidade mais vendidos no Brasil e dos poucos que conseguem fazer parte da bibliografia básica de grande parte dos cursos universitários do país e, ao mesmo tempo, da biblioteca dos departamentos contábeis das maiores empresas nacionais.

A obra traz conceitos e simulações sobre relatórios de administração, demonstração de fluxo caixa, normas internacionais de contabilidade, contas a receber, plano de contas, relação entre ICMS e estoques, instrumentos de hedge, integralização de capital e mutações no patrimônio líquido, apenas para citar alguns poucos exemplos. Verdadeiramente completo, é o guia fundamental de qualquer contador, novato ou gestor.

2. Manual Completo de Contabilidade Pública

Autores: Deusvaldo Carvalho e Marcio Ceccato

Editora: Impetus

Secretaria da Fazenda (Sefaz), Tribunal de Contas do Município (TCM), Receita Federal ou Banco Central: se você é contador e está pensando em prestar concurso público, este manual é um dos livros de contabilidade mais relevantes para sua jornada de estudos.

Assim como qualquer ente, a União, os Estados e os Municípios e o Distrito Federal podem contrair bens, adquirir direitos e assumir obrigações. Toda essa movimentação contábil é feita por meio de operações orçamentárias que seguem regras próprias, cuja base se encontra na Lei Federal 4.320/1964.

Mas não basta a leitura isolada dessa lei da década de 60 com a contabilidade introdutória. A intertextualidade dessa legislação com outras normas mais recentes, bem como o entendimento jurisprudencial sobre questões como operações de crédito, dívida ativa e cumprimento de obrigações, impõe a quem deseja atuar na Fazenda Pública um know-how bastante específico, o qual inclui, inclusive, bons conhecimentos em relação às normas internacionais voltadas ao setor público.

De linguagem fácil, a obra esclarece nuances indispensáveis à contabilidade pública, com 950 questões comentadas e um rico material complementar para solidificar sua compreensão plena sobre o assunto.

3. Contabilidade Tributária: Um Enfoque nos IFRS e na Legislação do IRPJ

Autor: Mateus Alexandre Costa dos Santos

Editora: Atlas

A “Contabilidade Tributária” de Mateus Alexandre Costa dos Santos é um dos mais importantes livros de contabilidade a quem atua nas áreas fiscal e jurídica. Até porque as constantes mudanças das normas internacionais de contabilidade (International Financial Reporting Standards – IFRS) vêm confundindo profissionais que não possuem tempo para consultar e estudar profundamente todo esse oceano de inovações.

Como se não bastasse essa instabilidade com relação ao regramento internacional, a introdução, a partir de 2008, do Regime Tributário de Transição (RTT), o qual objetivou garantir a neutralidade tributária para os novos métodos contábeis inseridos pela Lei Federal nº 11.638/2007, acabou consolidando a existência de dois grupos normativos diversos (o vigente e o trazido pela nova lei).

Essa multiplicidade de olhares legais sobre a contabilidade tributária exige o auxílio de manuais como o escrito pelo professor Mateus, doutor e mestre em Ciências Contábeis pela Universidade de Brasília (UnB) e um dos que melhor tratam a questão fiscal e sua relação com o que é praticado no universo contábil atualmente.

O livro ainda aproveita a oportunidade para traçar questões teóricas e práticas sobre as alterações nas regras do IRPJ (materializadas pela Lei Federal nº 12.973/2014), mudanças, evidentemente, influenciadas pelas IFRs.

Nesse exemplar, são tratados temas relevantes da área, como combinação de negócios, tratamento tributário exigido para o ajuste a valor presente, ativo intangível, ativo imobilizado, contratos de concessão e outras discussões imprescindíveis à sua atuação em um departamento contábil.

4. Contabilidade de Custos

Autor: Eliseu Martins

Editora: Atlas

A imensa relevância da obra no segmento contábil explica por que o livro chegou em 2018 à sua 11ª edição. Em sintonia plena com as Normas Internacionais de Contabilidade, esse compêndio — que é considerado um dos principais livros de contabilidade de custos do país —  retira a frieza dos normativos abstratos para trazê-los à realidade concreta dos problemas que tipicamente ocorrem nas empresas nacionais.

Atualmente, a contabilidade de custos se traduz em um poderoso instrumento de planejamento e controle, principalmente para a tomada de decisão. Como essa disciplina se debruça sobre a mensuração de informações financeiras e não financeiras ligadas ao consumo de recursos na empresa, sua importância é chave para a competitividade e consequente sucesso corporativo.

Já dá para imaginar, portanto, o quanto esse conhecimento é cobrado nas empresas, certo?

Ao discorrer sobre critérios técnicos e legais vinculados, por exemplo, à contabilização dos custos de produção e do peso da carga tributária na atividade produtiva (principalmente ICMS e IPI), a obra apresenta critérios inovadores de rateio, reflexões sobre cálculo do custo unitário e CPV (Custo dos Produtos Vendidos), além de modelos críticos para implantação de sistemas de custos.

Apesar do tema espinhoso e dos exemplos práticos complexos, o autor consegue manter uma linguagem acessível e com abordagem dentro da realidade gerencial das organizações. Dessa forma, o estudo do professor Eliseu Martins é dos livros de contabilidade mais solicitados também nos cursos de Administração, Economia e Controladoria. Recomendado para formação e, principalmente, atualização profissional.

5. Compliance e Governança Corporativa

Autora: Marcella Blok

Editora: Freitas Bastos

Os recentes escândalos de corrupção trazidos ao conhecimento da população por força da “Operação Lava Jato” estimularam muitas discussões sobre possíveis mudanças de cultura na gestão empresarial, principalmente em sua relação ética com o poder público.

Nesse espectro, conceitos como compliance, auditoria, governança corporativa e controladoria ganharam eco nas reuniões estratégicas das companhias (enquanto mecanismos de reposicionamento da imagem empresarial no mercado).

Considerando que o contador tem papel fundamental nesse redesenho de reputação financeira, não é difícil entender por que esse é um dos livros que você precisa ter ao lado de sua cama, certo?

Compliance é estar perfeitamente alinhado às leis, normas, diretrizes e regulamentos externos e internos. Quando a atividade de compliance se popularizou no mercado, a maioria das instituições vinculou sua coordenação ao jurídico da empresa. Mas será que isso é correto?

Embora sua existência esteja intimamente ligada ao cumprimento de legislações, é impossível manter-se em compliance sem conhecimento do planejamento tributário da organização, suas formas de escrituração e situação patrimonial.

Dessa forma, o inevitável aumento de companhias interessadas em desenvolver sua área de compliance vai exigir a formação de grupos multidisciplinares, com advogados, mas também contadores atualizados em relação a temas ligados à prevenção de fraudes e governança corporativa.

Segundo levantamento realizado pela consultoria Protiviti, 45% das organizações possuem baixo índice de compliance, o que indica uma iminente elevação na demanda desse assunto nas corporações. O estudo de Marcella Blok ajuda os profissionais do segmento contábil a ampliarem seu conhecimento sobre o tema.

O livro mistura a análise da teoria da contabilidade com os procedimentos que devem ser implementados para criar uma sistemática efetiva de compliance no dia a dia da empresa. Extremamente útil a contadores, advogados, economistas, administradores e auditores, a obra é indispensável em uma era em que o combate à corrupção coloca em xeque a maneira com a qual as organizações interagem no mercado com seus stakeholders.

A propósito, quais desses livros de contabilidade você já leu ou tem em sua biblioteca? Quais obras acrescentaria a esta lista? Compartilhe este conteúdo em suas redes sociais e leve aos seus amigos de faculdade e colegas de trabalho essa discussão! Até a próxima!

Dica Extra: Atenção você contador ou estudante de contabilidade, conheça nosso treinamento voltado para contadores iniciantes, ensinando na prática procedimentos contábeis que todo contador precisa saber, mas que não se ensina na faculdade.

Tudo que você precisa saber para abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs, Contabilidade, Imposto de Renda. Quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade!

Conteúdo original Fortes Tecnologia